Processo de trabalho em uma unidade de saúde da família: um relato de experiência/ Work process in a family health unit: an experience report

Ianara Fabiana Ramalho Dias Alves, Luan Araújo Freitas Melo, Eduardo Henrique Souza Xavier Quintela, Ana Karoline Figueiredo David, Isadora Maria Lucena Nunes, Thaís Fernanda Rebouças Moreira, Magdalena Clementino Medeiros, Beatriz de Aquino Albino, André Luís Belmiro Moreira Ramos, Layza de Souza Chaves Deininger

Abstract


Por meio da Reforma Sanitária brasileira, a Constituição Federal de 1988 (CF/88) definiu três grandes bases para o sistema de saúde brasileiro: o conceito ampliado de saúde; a saúde como direito do cidadão e dever do Estado e a instituição do Sistema Único de Saúde (SUS). Nas últimas décadas, a Atenção Primária à Saúde (APS) tem sido tema central nas discussões devido à sua grande importância dentro do SUS, concentrando serviços de saúde pessoais e focando na continuidade dos cuidados. Desta forma, o presente estudo tem como objetivo relatar as experiências vivenciadas por acadêmicos de medicina na observação do processo de trabalho em uma Unidade de Saúde da Família (USF).  Para tanto, foi realizado um estudo descritivo, qualitativo, do tipo relato de experiência, ao longo do módulo horizontal de Atenção à Saúde I, durante os dias três e dez de março de 2020, em uma USF da Cidade de João Pessoa, com ênfase na territorialização e acompanhamento do Agente Comunitário de Saúde (ACS). No primeiro encontro, os alunos realizaram o reconhecimento do território acompanhados por um ACS, e, no segundo encontro, foi apresentado o processo de trabalho do ACS. Tal experiência foi de extrema importância para a formação médica, tanto no momento que foi possível conhecer possíveis futuros ambientes de trabalho, como também, para compreender o processo de territorialização em saúde.


Keywords


Atenção Primária à Saúde, Unidade de Saúde, Agente Comunitário de Saúde.

References


BARROS, Camila Pereira . Os riscos ocupacionais do agente comunitário de saúde: uma revisão bibliográfica integrativa. Universidade Federal de Minas Gerais. Faculdade de Medicina. Núcleo de Educação em Saúde Coletiva . Governador Valadares, 2012. 31f.

BARROS, Daniela França de et al. O Contexto da Formação dos Agentes Comunitários de Saúde no Brasil. Santa Catarina, v. 19, n. 1, p. 78-84, Jan- Mar. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v19n1/v19n1a09.pdf. Acesso em: 27 abr. 2020.

BRASIL. Constituição (1988). Da Saúde. In: ____. Constituição da República Federativa do Brasil. Promulgada em 05 de outubro de 1988. 26. ed. São Paulo: Rideel, 2019. Titulo 8, cap. 2, seção 2.

BRASIL. Lei n°6776, de 19 de dezembro de 1979. Dispõe sobre o parcelamento do solo urbano e outras providências. Diário Oficial da União. Seção 1, Brasília, DF, ano 72, n.7 ,p. 172 ,19 de dezembro de 1979.

BRASIL. Decreto n° 3189, de 4 de outubro de 1999. Fixa diretrizes para o exercício da atividade de agente comunitário em saúde (ACS), e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, vol. 48 , p.1, 1999.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria Nº 750, de 10 de outubro de 2006. Estabelece as normas de cadastramento das Equipes de Saúde da Família. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 out. 2006.

COLUSSI, Claudia Flemming; PEREIRA, Katiuscia Graziela. Territorialização como instrumento do planejamento local na Atenção Básica. Universidade Federal de Santa Catarina – Centro de Ciências da Saúde, Florianópolis: UFSC, 2016.

FRAGA, Otávio. Agente Comunitário de Saúde: Elo entre a comunidade e a equipe da ESF? 2011. 25 f. Tese (Doutorado) - Curso de Especialização em Saúde Básica em Saúde da Família, Universidade de Minas Gerais, Minas Gerais, 2011. Disponível em: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/2665.pdf. Acesso em: 19 maio 2020.

FURLAN, Paula Giovana. Veredas no território: analise da pratica de agentes comunitarios de saude. 2008. 224 p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas, Campinas, SP. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/309411. Acesso em: 07 Maio 2020.

GOMES, Karina de Oliveira et al. O Agente Comunitário de Saúde e a Consolidação do Sistema Único de Saúde: reflexões contemporâneas. Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 4, p. 1143-1163, dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v20n4/a05v20n4.pdf. Acesso em 27 abr. 2020.

GONDIM, G. M. M.et al. O território da saúde: a organização do sistema de saúde e a territorialização. In: MIRANDA, Ary Carvalho de et al. (Org.). Território, ambiente e saúde. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, p. 237-255.2008.

GUSSO, Gustavo; LOPES, José Mauro Ceratti; DIAS, Lêda Chaves. Tratado de Medicina de Família e Comunidade: princípios, formação e prática. 2ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2019.

JUSTO, Larissa Galas; SEVERO, Ana Kalliny de Souza; FÉLIX-SILVA, Antônio Vladimir; SOARES, Lorena Sousa; SILVA-JÚNIOR, Fernando Lopes. A territorialização na Atenção Básica: um relato de experiência na formação médica. Interface - Comunicação Saúde Educação, Botucatu, v. 21, n.1, p. 1345-54, supl-1, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/icse/v21s1/1807-5762-icse-21-s1-1345.pdf. Acesso em: 08 de maio de 2020.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos da metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MALUCELLI, Andreia et al. Classificação de microáreas de risco com uso de mineração de dados. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 44, n. 2, p. 2092-3000, mar. 2010. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/rsp/2010.v44n2/292-300/pt Acesso em 21 jun. 2020

MOROSINI, Márcia Valéria; FONSECA, Angélica Ferreira. Os Agentes Comunitários na Atenção Primária à Saúde no Brasil: inventário de conquistas e desafios. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 42, n. 1, p. 261-274, set. 2018. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/sdeb/2018.v42nspe1/261-274/pt. Acesso em: 18 maio 2020.

NUNES, Cristiane et al. Visitas domiciliares no Brasil: características da atividade basilar dos Agentes Comunitários de Saúde. Saúde debate. Rio de Janeiro, V. 42, n. 2, p. 127-144, out. 2018. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/sdeb/2018.v42nspe2/127-144/pt. Acesso em: 19 maio 2020.

SANTOS, Alexandre Lima; RIGOTTO, Raquel Maria. Território e territorialização: incorporando as relações produção, trabalho, ambiente e saúde na atenção básica à saúde. Trab. educ. saúde (Online), Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p. 387-406, Nov. 2010. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462010000300003&lng=en&nrm=iso. Acesso em 21 maio 2020.

SANTOS, Karina Tonini et al. Agente comunitário de Saúde: perfil adequado a realidade do programa saúde da família. Revista Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 1023-1028, jan. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v16s1/a35v16s1.pdf. Acesso em 27 abr. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-099

Refbacks

  • There are currently no refbacks.