Estresse em alunos de preparatórios para vestibular / Stress in college preparatory students

Rafael Macedo Batista Martins, Felipe Neiva Guimarães Bomfim, Laís Queiroz Gouveia, Olyvia da Costa Spontan e Carvalho, Caio Matheus Inácio de Melo, Lucas Alves Bezerra, Roberta Machado Pimentel Rebello de Mattos, Déborah Mônica Machado Pimentel

Abstract


Introdução: O estresse da época do vestibular pode provocar grande sofrimento aos jovens, tanto pela necessidade da escolha do curso, quanto pela cobrança familiar e pessoal, além da obrigatoriedade da aprovação; dessa maneira, a saúde mental dessa população pode estar comprometida. Objetivos: Identificar a presença de sintomas de estresse em alunos de cursos preparatórios para o vestibular da cidade de Aracaju e seus fatores associados. Métodos: Os estudantes responderam dois questionários:  um sociodemográfico criado pelos autores e o Inventário de Sintomas de Estresse para Adultos de Lipp. Resultados: mostraram que 80,3% dos estudantes apresentaram pelo menos algum grau de estresse. Ainda, a maior prevalência foi identificada no sexo feminino, com 80% dos estudantes em exaustão sendo mulheres. Os participantes que não possuíam religião, não praticavam exercícios e que moravam com seus familiares obtiveram níveis mais altos de estresse. Outrossim, foi observado maior consumo de bebida alcoólica, como também, de ansiolíticos. Conclusões: Ficou evidente que essa população possui níveis de estresse elevados, sendo as mulheres as mais vulneráveis, além disso, outros fatores influenciam negativamente como não possuir religião, sedentarismo e conviver com a família nesse período. Além disso, foi observado grande consumo de bebida alcoólica e de ansiolíticos. Os resultados trazem informações importantes para criação de ações preventivas e terapêuticas para redução do estresse em estudantes de pré-vestibular.


Keywords


estudantes, estresse, teste de admissão acadêmica.

References


SANTOS, Fernando Silva et al. Estresse em estudantes de cursos preparatórios e de graduação em medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 41, n. 2, p. 194-200, 2017.

DAOLIO, Carla Cristina; NEUFELD, Carmem Beatriz. Intervenção para stress e ansiedade em pré-vestibulandos: estudo piloto. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 18, n. 2, p. 129-140, 2017.

CASSIMIRO, Eber Eustáquio. Frequência do uso de psicofármacos entre jovens estudantes que cursam pré-vestibular. Adolescência e Saúde, v. 9, n. 4, p. 27-36, 2012.

FUKUDA, Cláudia Cristina et al. Saúde mental de jovens brasileiros: barreiras à busca por ajuda profissional. Estudos de Psicologia (Campinas), v. 33, n. 2, p. 355-365, 2016.

SILVA, Lorena Soares Dias; ZANINI, Daniela S. Coping e saúde mental de adolescentes vestibulandos. Estudos de Psicologia (Natal), v. 16, n. 2, p. 147-154, 2011.

CALAIS, Sandra Leal; MONTANHAUR, Carolina Daniel; SALGADO, Manoel Henrique. Stress e qualidade de vida de pré-vestibulandos: Estudo longitudinal. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v. 19, n. 4, p. 62-73, 2017.

ANDRADE, Thatiana Mucci; DE SOUZA, Vitoria das Neves; DE CASTRO, Nelimar Ribeiro. Nível de ansiedade e estresse em adolescentes concluintes do ensino médio. ANAIS SIMPAC, v. 8, n. 1, 2018.

FAGUNDES, Paula Resende; DE AQUINO, Magno Geraldo; DE PAULA, Alessandro Vinicius. Pré-vestibulandos: percepção do estresse em jovens formandos do ensino médio. Akrópolis-Revista de Ciências Humanas da UNIPAR, v. 18, n. 1, 2010.

LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Manual do inventário de sintomas de stress para adultos de Lipp (ISSL). São Paulo: Casa do Psicólogo, v. 76, 2000.

DA SILVA OLIVEIRA, Vera Alynne et al. Associação entre o nível de atividade física e o estresse em pré-vestibulandos. Revista brasileira de fisiologia do exercício, v. 18, n. 1, p. 9-16, 2019.

PANZINI, Raquel Gehrke; BANDEIRA, Denise Ruschel. Coping (enfrentamento) religioso/espiritual. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), v. 34, p. 126-135, 2007.

VASCONCELOS, Tatheane Couto de et al. Prevalência de sintomas de ansiedade e depressão em estudantes de medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 39, n. 1, p. 135-142, 2015.

DA SILVA SINDEAUX, Alessandra et al. Ansiedade e Vestibular: um relato de experiência com estudantes em um município do Pará. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 4, p. 7214-7224, 2020.

SACILOTTO, André Lesina; ABAID, Josiane Lieberknecht Wathier. Autoconceito em adolescentes e suas relações com desempenho escolar e práticas parentais. Barbarói, n. 58, p. 30-46, 2021.

FERRO, Luiz Roberto Marquezi et al. Estresse percebido e o uso de álcool, tabaco e outras drogas entre universitários. Saúde e Pesquisa, v. 12, n. 3, p. 573-581, 2019.

SILVA, Thaís Santos et al. Gênero e consumo de álcool entre jovens: avaliação e validação do Inventário de Conformidade com Normas Masculinas. Ciência & Saúde Coletiva, v. 24, p. 3495-3506, 2019.

PINHEIRO, Marcelo de Almeida et al. Prevalência e fatores associados ao consumo de álcool e tabaco entre estudantes de medicina no nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 41, n. 2, p. 231-239, 2017.

FÁVERO, Viviane Rosset; DEL OLMO SATO, Marcelo; SANTIAGO, Ronise Martins. USO DE ANSIOLITICOS: ABUSO OU NECESSIDADE?. Visão Acadêmica, v. 18, n. 4, 2018.

ARAÚJO, Marcia Cristiane et al. Efeitos do exercício físico sobre os níveis de estresse em vestibulandos de Teresina-PI. Revista brasileira de ciência e movimento, v. 20, n. 3, p. 14-26, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-083

Refbacks

  • There are currently no refbacks.