Colonização de gêneros fúngicos em hemoculturas positivas de pacientes hospitalizados/ Colonization of fungal genes in positive hemocultures of hospitalized patients

Cristiane Coimbra de Paula, João Pedro Castoldo Passos, Fabricio Caram Vieira, Eliene Nayara Carvalho da Silva, Caroline Aquino Vieira de Lamare, Walkiria Shimoya- Bittencourt

Abstract


Introdução: As infecções fúngicas emergem como uma das maiores causas de doenças humanas, especialmente entre os pacientes imunocomprometidos e hospitalizados com sérias doenças de base. Essas leveduras são consideradas patógenos de destaque nas infecções nosocomiais, principalmente por serem constituintes da microbiota de indivíduos hígidos e podem ser encontradas disseminadas no meio ambiente. Objetivo: Portanto o propósito do estudo foi investigar a colonização por agentes fúngicos em hospitais no município de Cuiabá – MT. Método: Considerando-se a relevância do assunto, foram analisadas 4890 amostras de sangue de pacientes internados nos hospitais de Cuiabá – MT, no período de julho de 2017 a maio de 2018. Resultados: Do total,  402 amostras foram positivas, sendo 51 positivas para Candida. A espécie C. parapsilosis (5,72%) foi a mais freqüente em casos de candidemia seguidos de Candida spp. (3,73%) e C. albicans (2,74%). No geral em relação ao sexo a prevalência foi maior para o feminino com 36 (70,6%) e masculino 15 (29,4%). Conclusão: Portanto, foi observado que C. parapsilosis foi a espécie mais prevalente nas hemoculturas, sendo exuberantes os fatores de risco que aumentam a susceptibilidade do paciente hospitalizado a adquirir uma infecção hospitalar por leveduras do gênero Cândida.


Keywords


Infecção hospitalar fúngica, fatores de risco, Candidemia, Candida spp.

References


AIKAWA, N.E. et al. Infecção sistêmica e localizada por Candida spp. em pacientes reumatológicos em terapia anti-TNF. Revista brasileira de reumatologia.v.5 6, n.6, p.478–482. 2016.

BELKIN A, GAZIT Z, KELLER N, BEN-AMI K, WIEDER-FINESOD A, NAVIKOV A, RAHAV G, BROSH-NISSIMOV T. Candida auris Infection Leading to Nosocomial Transmission, Israel, 2017. Emerg Infect Dis., v. 24, n. 4, p. 801–804. 2018.

COLOMBO, A. L; NUCCI, M; PARK, B. J et al. Epidemiology of candidemia in Brazil: a nationwide sentinel surveillance of candidemia in eleven medical centers. JCM. v. 44, n. 8, p. 2816-2823, ago. 2006.

COLOMBO, A. L; GUIMARÃES, T. Candidúria: uma abordagem clínica e terapêutica. Rev Soc Bras Med Trop. v. 40, n. 3, p. 332-337, mai./jun. 2007.

CUI N, WANG H, LONGXIANG S, QIU H, LI R, KIU R, KIU D. et al. Initial therapeutic strategy of invasive candidiasis for intensive care unit patients: a retrospective analysis from the China-SCAN study. BMC Infect Dis. v.17, p 93. 2017.

FRANÇA, J. C. B; RIBEIRO, C. E. L; QUEIROZ-TELLES, F. Candidemia em um hospital terciário brasileiro: incidência, freqüência das diferentes espécies, fatores de risco e susceptibilidade aos antifúngicos. Rev Soc. Bras Med Trop. n. 41, n. 1, p. 23-28, jan./fev. 2008.

FU, J; DING Y; LIN, W; XU, S; QIN, P; WI, L; JIANG, L. Epidemiology of Candida albicans and non-C.albicans of neonatal candidemia at a tertiary care hospital in western China. BMC Infect Dis.; v.17, p 329. 2017

GIOLO, MP; SVIDZINSKI, TIE. Phisiopathogenesis, epidemiology and laboratory diagnosis of candidemia. J Bras Patol Med Lab. v. 46, n.3, p. 225-234. 2010.

GÜRCÜOGLU, E; et al. Epidemiology of nosocomial candidaemia in university hospital: a 12 year study. Epidemiol Infect. p. 1-8. 2009.

HAHN, R. C; PRADO, K. S; DIAS, L. B; BRAGA, H. R; et al. Candidíase em um hospital universitário Mato-grossense: incidência, freqüência das diferentes espécies e susceptibilidade aos antifúngicos. Rev Prática Hospitalar. v.60, p. 69-72. 2008.

HINRICHSEN, S. L et al. Candidemia em hospital terciário do Nordeste do Brasil. Rev Soc Bras Med Trop. v. 41, n. 4, jul. /ago. p. 394-398. 2008.

HOFFMANN-SANTOS H D, PAULA C R, YAMAMOTO AC, TADANO T, HAHN R C. Six-year trend analysis of nosocomial candidemia and risk factors in two intensive care hospitals in Mato Grosso, midwest region of Brazil. Mycopathologia. v. 76, n.5-6, p.409-15. 2013.

LEITE-JR, DP; YAMAMOTO, ACA; MARTINS, ER; TEIXIERA, AFR; HAHN, RC. Leveduras do gênero Candida isoladas de sítios anatomicamente distintos de profissionais militares em Cuiabá (MT), Brasil. An. Bras. Dermatol. v.86, n. 4, p. 675-680. 2011.

MALUCHE, M. E; SANTOS, J. I. Candida spp. e infecções hospitalares: aspectos epidemiológicos e laboratoriais. RBAC, v., n.1, p. 65-67. 2008.

MONDELLI ALI; NIÉRO-MELO LI; BAGAGLI EII; CAMARGO CHII; BRUDER-NASCIMENTO AII; SUGIZAKI MFII; CARNEIRO MVI; VILLAS BOAS PJF I. Candidemia in a brazilian tertiary hospital: microbiological and clinical features over a six-year period. J. Venom. Anim. Toxins incl. Trop. Dis. v.18, n.2, p. 244-252. 2012.

MOTTA, FA; DALLA-COSTA, LM; MURO, MD; CARDOSO MN; PICHARSKI, GL; JAEGER, G; BUJRGER, M. Fatores de risco de mortalidade por candidemia em crianças internadas. J. Pediatr. v.93, n.2, p. 165-171. 2017.

NUCCI, M; COLOMBO, A. L. Candidemia due to Candida tropicalis: clinical, epidemiologic, and microbiologic characteristics of 188 episodes occurring in tertiary care hospital. Diag Microbiol and Infect Dis. v.58, p. 77-82. 2007.

PAULA, CR; MONTELLI, AC; RUIZ, LS; BATISTA, GCM; MATSUMOTO, FE; VOLPEARNONI, M; VIANI, PRC; KHOURI, S; GONTIJO, V; KREBS, VL. Infecção hospitalar fúngica: experiência em hospitais públicos de São Paulo. Prática Hospitalar, São Paulo. v.9, n. 52, p. 63-66, 2007.

RIBEIRO, E L et al. Ocorrência de leveduras de Candida em Hemoculturas Originadas de Infecções Nosocomiais. Newslab – ed. 60-2003.

ROCHA, A.P.S., et al. Perfil epidemiológico das levedurores sistêmicas em Unidade de Terapia Intensiva de Hospitais Públicos da Cidade do Recife-PE, Brasil. Brazilian Journal of Health Review. v.3, p. 19098-19111, 2020.

ROSSI, T.; LOZOVOY, M. A. B.; SILVA, R. V.; FERNADES, E. V.; GERALDINO, T. H.; COSTA, I. C.; SARIDAKIS, H. O.; WATANABE, M. A. E; FELIPE, I. Interactions Between Candida albicans and Host. Ciências Biológ e da Saúde, v. 32, n. 1, p. 15-28, 2011.

SABINO, Raquel; SAMPAIO, Paula; VERÍSSIMO, Cristina; PAIS, Célia. Genotipagem de Candida parapsilosis com marcadores de DNA microssatélite: uma ferramenta para o estudo e controle das infeções hospitalares. Instituto Nacional de Saúde, 2014.

SOARES, L. P. M. A.; OLIVEIRA, R. T.; CARNEIRO, I. C. R. S. Infecções da corrente sanguínea por Candida spp. em unidade neonatal de hospital de ensino da Região Norte do Brasil: estudo dos fatores de risco. Rev Pan-Amaz Saude.v. 4, n.3, p.19-24. 2013.

TSAY S, WELSH RM, ADAMS EH, CHOW NA, GADE L, BERKOW EL, et al. Notes from the field: ongoing transmission of Candida auris in healthcare facilities. United States, MMWR Morb Mortal Wkly Rep. v. 66, p. 514–5. 2017.

YAMAMOTO ACA, PAULA CR, BASILI L, TADANO T., MARTINS E R, AMADIO JVRS, HAHAN RC. Epidemiological and clinical characteristics of nosocomial candidiasis in university hospitals in Cuiabá – Mato Grosso, Brazil. Rev Iberoam Micol; v.29, p. 164-8. 2012.

XAVIER P.C.N. – Análise Epidemiológica e Molecular de Candidemia em pacientes internados na NHU-UFMS, 1998-2006 – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – 2008.

ZEICHNNER LO, PAPPAS PG. Invasive candidiases in the care unit. Journal of Critical Care Medicine. v.34, p.857-863. 2006.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-031

Refbacks

  • There are currently no refbacks.