Contribuições da disciplina de Semiologia e Semiotécnica na formação do enfermeiro / Contributions of the discipline of Semiology and Semiotechnics in nursing training

Ana Karolina dos Santos Ferreira, Gabriella de Araújo Gama, Geane Nascimento da Silva, Janete Mendonça Vieira, Nayara Stefany Camara Lino

Abstract


Introdução: na grade curricular da formação acadêmica em enfermagem é instituída a disciplina de semiologia e semiotécnica; onde a semiologia representa uma análise crítica e científica das sintomatologias relatadas pelo paciente, como também dos achados por toda equipe, enquanto a semiotécnica é compreendida como a execução de procedimentos técnicos estudados na teoria. Objetivo: relatar as experiências de acadêmicas de enfermagem acerca do ensino em semiologia e semiotécnica e suas contribuições na formação do profissional de enfermagem. Metodologia: trata-se de um estudo descritivo, observacional, do tipo relato de experiência, realizado por 4 acadêmicas matriculadas no período noturno do curso de enfermagem de um Centro Universitário particular, localizado na cidade de Maceió, estado de Alagoas. Resultados: as aulas, nesta instituição, são lecionadas em sala e também em laboratório de enfermagem, a disciplina acontece durante o 4º período, seguindo grade curricular padronizada, e tem como carga horária o total de 300 horas. Conclusões: durante o período observacional na instituição de ensino onde desenvolveu-se este estudo, foi possível identificar que a disciplina de semiologia e semiotécnica para os estudantes de enfermagm é capaz de contribuir na propagação da enfermagem de uma maneira vasta, indo desde o conhecimento da área assistencial até o papel social do enfermeiro; a realização de atividades com bonecos contribui de forma positiva no processo de aprendizagem, entretanto, apenas ela não é suficiente para sanar a insegurança nos momentos de contato direto com o paciente, visto que o ser humano possui sentimentos e reaçoes diversas.


Keywords


Educação em Enfermagem, Estudantes de Enfermagem. Aprendizagem, Conhecimento, Cuidados de Enfermagem.

References


BRITO, Fátima Maria de Melo; ROZENDO, Célia Alves; SOBRAL, Janaína Paula Calheiros Pereira. O laboratório de enfermagem e a formação crítica do enfermeiro: uma reflexão. Enferm Foco. 2018: 9(1): 36-40. Disponível em:

.Acesso em 18 Jan. 2021.

GIL, Meiriane Martins; BEZERRA, Rosana Mendes; ALMEIDA, Flavia Ferreira. A importância da utilização de laboratórios no curso de enfermagem. In: CIPEEX: Congresso Internacional de Pesquisa, Ensino e Extensão. 2018, v.2, Anápolis, Anais. Disponívelm:. Acesso em 01 Nov. 2020.

MELO, Gabriela de Sousa Martins et al. Semiologia e semiotécnica da enfermagem: avaliação dos conhecimentos de graduandos sobre procedimentos. Rev Bras Enferm. 2017 mar-abr; 70(2): 265-72. Disponível em:

.Acesso em 06 Nov. 2020.

PEREIRA, Maria Odete; PINHO, Paula Hayasi; CORTES, Jandro Moares. Qualidade de vida: percepção de discentes de graduação em enfermagem. Journal of Nursing and Health.2016;6(2):321-33.Disponívelem:. Acesso em 18 Jan. 2021.

PISSAIA, Luís Felipe; MONTEIRO, Sabrina; COSTA, Arlete Eli Kunz. Ensino em enfermagem: reflexões sobre a utilização de mapas conceituais na prática acadêmicas. Research, Society and Development. 2019 v.9, n1. Disponível em:

. Acesso em 06 Nov. 2020.

ROMAN, Cassiela et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem no processo de ensino em saúde no Brasil: uma revisão narrativa. Clin Biomed Res. 2017;37(4): 349-

Disponívelem:. Acesso em 01 Nov. 2020.

SILVEIRA, Maurício de Souza; COGO, Ana Luísa Petersen. Contribuições das tecnologias educacionais digitais no ensino de habilidades de enfermagem: revisão integrativa. Revista Gaúcha de Enfermagem. 2017; 38(2): e66204. Disponível em:

. Acesso em 01 Nov. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-024

Refbacks

  • There are currently no refbacks.