Infecção de Sítio Cirúrgico em cirurgias cardíacas realizadas em um hospital filantrópico acreditado / Surgical Site Infection in cardiac surgery performed at an accredited philanthropic hospital

Alisson Junior dos Santos, Daniel Elias Rodrigues, Vanessa Luiz Costa Andrade, Gleida Maria Martins, Thiago Elias Rodrigues

Abstract


As doenças cardiovasculares são as principais causas de morte em todo mundo, sendo estas apontadas como grandes problemas de saúde pública. O tratamento das doenças cardiovasculares pode ser clínico ou cirúrgico, sendo a cirurgia cardíaca classificada como de grande porte e complexa. Dentre as complicações existentes, destacamos a infecção de sítio cirúrgico, que implica diretamente na recuperação do paciente e nos gastos relacionado ao cuidado. Este estudo teve como objetivo caracterizar o perfil clínico e epidemiológico dos pacientes que evoluíram com infecção do sitio cirúrgico no pós-operatório de cirurgias cardíacas em um hospital filantrópico acreditado do interior de Minas Gerais no período de 2016 a 2019. Trata-se de um estudo quantitativo e descritivo, no qual os dados foram coletados de maneira pregressa, por meio de um formulário semiestruturado, diretamente obtido junto ao prontuário dos pacientes que atenderam ao critério de inclusão do estudo. Houve predominância por mulheres (55%), faixa etária média de 66,3 anos. O infarto agudo do miocárdio foi o principal motivo para a realização de cirurgia cardíaca (75%), quanto à classificação da infecção de sítio cirúrgico, 75% dos pacientes obtiveram infecção superficial, tendo o Staphylococcus epidermidis resistente como o principal microrganismo identificado nas culturas de secreção de ferida operatória (75%). Quanto ao desfecho final dos pacientes, 70% obtiveram alta hospitalar e 30% evoluíram a óbito. A implementação de cuidados prestados com rigor e baseado em protocolos de prevenção, possibilitará a diminuição da probabilidade de pacientes submetidos a cirurgias cardíacas de evoluírem com infecção de sítio cirúrgico.


Keywords


Cirurgia cardíaca, Infecção de sítio cirúrgico, Infecção Relacionada à Assistência à Saúde.

References


ANDRADE, L.S.; et al. Pacote de prevenção de infecção de sítio cirúrgico em cirurgia cardíaca. Arq. Bras. Cardiol., São Paulo, v.112, n.6, 2019. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2019000600769>. Acesso em: 18 jul. 2020.

BECCARIA, L.M.; et al. Complicações pós-operatórias em pacientes submetidos à cirurgia cardíaca em hospital de ensino. Arq.Ciênc. Saúde, v.22, n.3. 2015. Disponível em: < http://www.cienciasdasaude.famerp.br/index.php/racs/article/view/216>. Acesso em: 11 jul. 2020.

BRAZ, N. J. Fatores determinantes da infecção do sítio cirúrgico em pacientes submetidos a cirurgias de revascularização do miocárdio e de implantes de válvulas cardíacas. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017. Disponível em: < https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/ANDO-AMUNG8>. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRAZ, N.J.; et al. Infecção do sítio cirúrgico em pacientes submetidos a cirurgias cardíacas: uma análise do perfil epidemiológico. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 8, 2018. Disponível em: < http://seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/1793>. Acesso em: 15 jul. 2020.

GOMES, M.J; PAGAN, L.U; OKOSHI, M.P. Tratamento Não Medicamentoso das Doenças Cardiovasculares | Importância do Exercício Físico. Arq. Bras. Cardiol., São Paulo, v.113, n.1, 2019. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0066-782X2019000700009&script=sci_arttext&tlng=pt>. Acesso em: 12 jul. 2020.

LAIZO, A.; DELGADO, F.E.F.; ROCHA, G.M. Complicações que aumentam o tempo de permanência na unidade de terapia intensiva na cirurgia cardíaca. Rev Bras Cir Cardiovasc, v. 25, n.2, 2010. Disponível em: < https://www.researchgate.net/publication/242722198_Complicacoes_que_aumentam_o_tempo_de_permanencia_na_unidade_de_terapia_intensiva_na_cirurgia_cardiaca>. Acesso em: 12 jul. 2020.

MAGALHÃES, F.J.; et al. Fatores de risco para doenças cardiovasculares em profissionais de enfermagem: estratégias de promoção da saúde. Rev. bras. enferm.,v.67, n.3, 2014. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-71672014000300394&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 14 jul. 2020.

OLIVEIRA, A.C.; et al. Infecções relacionadas à assistência em saúde e gravidade clínica em uma unidade de terapia intensiva. Rev. Gaúcha Enferm., Porto Alegre, v.33, n.3, 2012. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472012000300012>. Acesso em: 15 jul. 2020.

REDIVO, J.J.; MACHADO, J.A.; TREVISOL, F.S. Complicações pós-operatórias imediatas na SRPA em um hospital geral do Sul de Santa Catarina. Arq. Catarin Med., v.48, n.2, 2019. Disponível em: < http://acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/516/347>. Acesso em: 13 jul. 2020.

RIBEIRO, A.G.; COTTA, R.M.M.; RIBEIRO, S.M.R. A promoção da saúde e a prevenção integrada dos fatores de risco para doenças cardiovasculares. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.17, n.1, 2012. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012000100002>. Acesso em: 13 jul. 2020.

SOARES, S.G.S.C.; et al. Caracterização das infecções relacionadas à assistência à saúde em um hospital de ensino do Nordeste do Brasil. Rev. enferm. UFPI , v.6, n.6, 2017. Disponível em: < https://revistas.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/5933>. Acesso em: 15 jul. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-003

Refbacks

  • There are currently no refbacks.