A utilização do diagnóstico situacional para o planejamento das ações na ESF/ The use of situational diagnosis for action planning in the ESF

Gilberto José Montaño Góes de Mendonça, Caio Cesar Palitot de Albuquerque, Elias Gabriel Dantas Palhares de Lima, Guilherme Dantas Rocha, Sacha Fernandes Pereira, Anabel Medeiros Bezerra Melo, Mário de Barros Melo Neto, Elizabeth Soares de Lima, Fabrizzio Carvalho Marques, Gizely Alexandre de Oliveira, Aralinda Nogueira Pinto de Sá

Abstract


O Diagnóstico Situacional é um dispositivo que tem a finalidade de coletar e analisar os dados referentes as condições de saúde e risco de determinada população. Estes dados são importantes e servem como base para a decisão nas ações e serviços da Atenção Básica (AB). Essa pesquisa tem como objetivo analisar a produção cientifica que aborde a utilização do diagnóstico situacional para realização do planejamento das ações na Estratégia de Saúde da Família (ESF). Para o estudo foi adotado o método de revisão integrativa da literatura nas bases de dados: SciELO, LILACS e Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), de outubro e novembro de 2020, utilizando quatro combinações de descritores que totalizaram sete produções. Foram selecionados os artigos completos, no idioma português, publicados nos últimos cinco anos, os quais abordassem o tema. Após isso, os dados foram catalogados e analisados a luz da literatura pertinente. Os estudos apontaram a importância do diagnóstico situacional para a compreensão das demandas de cuidados no território de atuação da ESF, servindo para desenvolver melhores estratégias de atenção integral, decisões assertivas no processo de trabalho em equipe, além de propiciar uma maior interligação entre a comunidade e os profissionais de saúde.


Keywords


Diagnóstico situacional, Planejamento em Saúde Comunitária, Atenção Primária, Estratégia de Saúde da Família, Atenção Básica.

References


ARANTES, Luciano José; SHIMIZU, Helena Eri; MERCHÁN-HAMANN, Edgar. Contribuições e desafios da Estratégia Saúde da Família na Atenção Primária à Saúde no Brasil: revisão da literatura, Revista Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, p. 1499-1510, mai. 2016. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

ARAÚJO, Wilkslam Alves de et al. Processo de trabalho e planejamento das ações de saúde, Revista de Enfermagem da UFPE, Recife, v. 12, n. 10, p. 2564-2572, out. 2018. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

BRASIL. Ministério da Saúde. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Disponível em: Acesso em: 20/11/2020.

CAMARGO, Fernanda Carolina et al. Formação para o trabalho na estratégia saúde da família: experiência da residência multiprofissional em saúde, Revista Enfermagem na Atenção à Saúde, Uberaba, v. 7, n. 1, p. 190-199, jan-jul. 2018. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

CUNHA, Natasha Ventura da; CAVALCANTI, Maria de Lourdes Tavares; COSTA, Antônio José Leal. Diagnóstico situacional da descentralização do controle da tuberculose para a Estratégia Saúde da Família em Jardim Catarina – São Gonçalo (RJ), 2010, Caderno de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 2, p. 177-187, abr. 2012.

Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

ELIA, Patricia Campos; NASCIMENTO, Marilene Cabral do. A construção do plano local como atribuição das equipes de Saúde da Família: a experiência de três áreas programáticas do Município do Rio de Janeiro, Revista Physis, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 745-765, jan. 2011. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

JUSTO, Célia Maria Patriani; GOMES, Mara Helena de Andréa; SILVEIRA, Cássio. Limites e imposições dos instrumentos de controle do trabalho de agentes comunitários de saúde da Estratégia Saúde da Família, Revista Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 594-606, jun. 2015. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

MARTINS, Ana Carolina Tardin et al. O Projeto AcolheSUS na Atenção Primária à Saúde do Distrito Federal, Brasil, Revista Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 6, p. 2095-2103, jun. 2019. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

NETA, Marcionília de Araújo Lima; VASCONCELOS, Maristela Inês Osawa. Diagnóstico situacional de idosos com diabetes mellitus em um município do interior do Ceará, Brasil, Revista Brasileira Geriatra Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 23, n. 1, e190286, jul. 2020. Disopnível em: Acesso em: 10/11/2020

OKUYAMA, Helaynne Cláudia Heiko Yoshi; AGUILAR-DA-SILVA, Rinaldo Henrique. Gestão do cuidado em Odontologia: limites e potencialidades das ações na Estratégia Saúde da Família, Revista da ABENO, v. 17, n. 4, p. 133-143, jan. 2018. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

REZENDE, Ana Clara et al. Diagnóstico Situacional da Unidade Básica de Saúde Barreiro de Cima, Trabalho Científico - Grupo Tutorial Barreiro de Cima do Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, p. 1-62. 2010.

SOUZA, Marcela Tavares de; SILVA, Michelly Dias da; CARVALHO, Rachel de. Revisão integrativa: o que é e como fazer, Revista Einsten, São Paulo, v. 8, n. 1, p, 102-106, mar. 2010. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

TAVARES, Ana Paula Mousinho; SILVA, Anna Karolinne de Oliveira; FERNANDES, Márcia Astrês. Planejamento estratégico situacional e a aplicabilidade à saúde do trabalhador: um estudo com feirantes, Revista de Enfermagem da UFPI, Teresina, v. 5, n. 3, p. 72-75, jul-set. 2016. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020

TOMASI, Yaná Tamara; SOUZA, Jeane Barros de; MADUREIRA, Valéria Silvana Faganello. Diagnóstico comunitário na Estratégia Saúde da Família: potencialidades e desafios, Revista de Enfermagem da UFPE, Recife, v. 12, n. 6, p. 1546-1553, jun. 2018. Disponível em: Acesso em: 10/11/2020




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-346

Refbacks

  • There are currently no refbacks.