A importância da prática em assistência farmacêutica através do programa de integração acadêmico profissional: vivência em uma farmácia comunitária / The importance of practice in pharmaceutical assistance through the professional academic integration program: experience in a community pharmacy

Paulo Ricardo de Souza Melo, Ana Carolina Sousa Quaresma, Débora Mendes de Andrade, Rayssa Pâmela da Silva Negrão, Victor Hugo Mendes Meireles, Lorena Caroline Xavier dos Passos, Maria Lucia Dias Tavares, Maria Lucia Souza Siqueira

Abstract


O Programa de Integração Acadêmico Profissional (PIAP) é um componente curricular de caráter vivencial, oferecido durante a formação do discente no curso de Farmácia da Universidade Federal do Pará (UFPA) no sexto semestre, visando inserir o discente na prática da profissionalização em farmácia comunitária para a construção de competências e habilidades no âmbito da assistência farmacêutica, tendo o ensino em serviço, a base do aprendizado. O objetivo deste trabalho é descrever o relato de experiência das atividades vivenciadas na prática em assistência farmacêutica, durante o PIAP VI. Trata-se de um estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado em uma farmácia comunitária, no município de Belém-PA. Para a realização desta prática, inicialmente houve uma capacitação dos universitários, através de conteúdos já abordados em sala de aula, sobre a assistência farmacêutica, bem como as principais legislações do âmbito farmacêutico vigente. Posteriormente, ocorreu o estágio supervisionado, onde foi abordado todo o processo que envolve a logística e as atribuições do profissional farmacêutico. O PIAP VI trouxe resultados satisfatórios para a formação acadêmico-profissional, visto que possibilitou o aperfeiçoamento da prática com a teoria vista na graduação, proporcionando ao aluno conhecimento a respeito das atribuições do farmacêutico e o primeiro contato deste com o paciente/ usuário do medicamento, em uma farmácia comunitária. A experiência proporcionou vivenciar uma combinação de conhecimento técnico-científico, ético, clínico e de gestão do cuidado em saúde.

 


Keywords


Assistência Farmacêutica, cuidado farmacêutico, Farmácia Comunitária, Estágio curriculares.

References


ANDRADE, S. Bases da saúde coletiva. 2. ed. Londrina: SciELO - EDUEL, v. I, 2017. 578 p.

ARAÚJO, S. Q. et al. Organização dos serviços farmacêuticos no Sistema Único de Saúde em regiões de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, p. 1181-1191, 2017.

BARROS, D. S. L.; Silva, D. L.M.; LEITE, S.N. Serviços farmacêuticos clínicos na atenção primária à saúde do Brasil. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v.18, n.1, 2020.

BRASIL, Ministério da Educação. Resolução nº. 6, de 19 de outubro de 2017. Institui diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em Farmácia. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 18 out. 2017. Seção 1, p. 42.

BRASIL. Ministério da Saúde. Lei 13.021, de 08 de agosto de 2014. Dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas. Ministério da Saúde, Brasília, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução Nº 58, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução nº 22, de 29 de abril de 2014

.

BRASIL. Conselho Federal de Farmácia. Resolução n.º 357/2001. Aprova o regulamento técnico das Boas Práticas de Farmácia, 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Portaria n° 344 de 12 de maio de 1998.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA (CFF). Resolução nº 585 de 29 de agosto de 2013. Regulamenta as atribuições clínicas do farmacêutico e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, Seção 1, p. 186, 25 set. 2013.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIA (CFF). Serviços farmacêuticos diretamente destinados ao paciente, à família e à comunidade: contextualização e arcabouço conceitual. Brasília, DF, 2016.

COSTA, K. S., et al. Assistência farmacêutica na atenção primária: a pactuação interfederativa no desenvolvimento das políticas farmacêuticas no Sistema Único de Saúde (SUS). Revista de Saúde Pública. Suplemento PNAUM-Serviços, 51 Supl. 2:2s, 2017.

CRUZ, M. D., et al. Cuidado farmacêutico para utentes de farmácia comunitária privada: Revista sistemática / Pharmaceutical care for private community pharmacy users: Systematic review. Brasilian Jounal of Development, Curitiba, V.6, n. 10, out 2020.

DAL MOLIN, Samantha Silveira; BORGES, Marilia Schutz; PICOLO, Jaime Dagostim. ANÁLISE DOS CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS FARMACÊUTICOS EM UMA FARMÁCIA COMUNITÁRIA. In: Congresso Sul Catarinense de Administração e Comércio Exterior. 2018.

FREITAS, G. R. M. et al. Principais dificuldades enfrentadas por farmacêuticos para exercerem suas atribuições clínicas no Brasil. Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviço de Saúde. v. 7, n. 3, p. 35-41, 2016.

LIMA, Sânya Macário; SILVA, Josielma Maria; GUEDES, João Paulo de Melo. Abordagem do serviço farmacêutico no Ceoc da cidade de Caruaru-Pe – A importância do farmacêutico na área da oncologia. Braz. J. of Develop. Curitiba, v. 6, n.12, p. 94876-94888 dec. 2020.

MIRANDA, Laura Pacheco. Risco da automedicação: informaçao em prol da mudança de hábito. Acervo da Iniciação Científica, n. 2, 2014.

NICOLETTI, Maria Aparecida; ITO, Rosilene Kinue. Formação do farmacêutico: novo cenário de atuação profissional com o empoderamento de atribuições clínicas. Revista Saúde-UNG-Ser, v. 11, n. 3/4, p. 49-62, 2018.

PINTO, Lucio Sanches Esteves. A farmácia e a drogaria sob a nova ótica da RDC n. 44/2009 da Anvisa. Revista de Direito Sanitário, v. 12, n. 2, p. 140-177, 2011.

QUENTAL, Cristiane et al. Medicamentos genéricos no Brasil: impactos das políticas públicas sobre a indústria nacional. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, p. 619-628, 2008.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-313

Refbacks

  • There are currently no refbacks.