Diabetes Mellitus tipo 2: incidência e seus impactos biopsicossociais na infância / Type 2 diabetes mellitus: incidence and its biopsychosocial impacts in childhood

Ana Célia Guedes Roque Ferreira, Anna Luiza Cardoso Oliva, Leonardo Bruno Melo Reis, Lucas Teles Guerra, Maria Izabel de Azevedo Ferreira, Kimberly Morais Pinho

Abstract


A Diabetes Mellitus tipo dois é uma patologia crônica que atinge, em sua maioria, indivíduos adultos, causando resistência ou menor produção do hormônio insulina, culminando na diminuição do metabolismo da glicose. Isso, por sua vez, gera um acúmulo de glicose no organismo, causando a hiperglicemia, importante característica da doença. Em decorrência do estilo de vida da sociedade contemporânea, com predomínio do sedentarismo e alimentação inadequada, a incidência da Diabetes Mellitus tipo dois tem aumentado, afetando também crianças e adolescentes. Além disso, fatores biopsicossociais influenciam diretamente no desenvolvimento dessa patologia, como depressão e conflitos pessoais. O presente artigo tem como objetivo analisar a incidência da Diabetes Mellitus tipo dois em crianças e adolescentes, bem como as consequências biopsicossociais decorrentes dessa patologia. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com revisão de literatura do tipo descritiva. São evidenciados os fatores que influenciam o desenvolvimento da doença no indivíduo, ressaltando hábitos alimentares e sedentarismo, bem como a esfera emocional e psicológica. Conclui-se que, jovens que possuem alimentação rica em gorduras e açúcares, e não realizam práticas rotineiras de exercícios físicos, tendem a desenvolver diabetes mellitus tipo dois.

 

 

 


Keywords


Diabetes Mellitus tipo dois, incidência, crianças, adolescentes, biopsicossocial.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Centro Brasileiro de Análise e Planejamento. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher - PNDS 2006: Dimensões do Processo Reprodutivo e da Saúde da Criança. Brasília, 2009. 298 p.

BRUTTI, Bruna et al. Diabete Mellitus: definição, diagnóstico, tratamento e mortalidade no Brasil, Rio Grande do Sul e Santa Maria, no período de 2010 a 2014. Brazilian Journal of Health Review, v. 2, n. 4, p. 3174-3182, 2019.

COPELAND, et al. Management of Newly Diagnosed Type 2 Diabetes Mellitus (T2DM) in Children and Adolescents. American Academy of Pediatrics, v.131, nº 2, 2013.

FRÁGUAS, Renério; SOARES, Simone Maria de Santa Rita; BRONSTEIN, Marcelo Delano. Depressão e diabetes mellitus. Archives of Clinical Psychiatry (São Paulo), v. 36, p. 93-99, 2009.

GUERRA, Paulo Henrique; FARIAS JÚNIOR, José Cazuza de; FLORINDO, Alex Antônio. Comportamento sedentário em crianças e adolescentes brasileiros: revisão sistemática. Rev. Saúde Pública, v. 50, nº 9, 2016. Disponível em: http://doi.org/10.1590/S1518- 8787.2016050006307

MACÊDO, SF et al. Fatores de risco para diabetes mellitus tipo 2 em crianças. Rev. Latino-Am. Enfermagem, set-out 2010 [acesso em: 21/09/2019];18(5): [08 telas]. Disponível em: http://www.redalyc.org/html/2814/281421935014/

MCLELLAN et al. Diabetes mellitus do tipo 2: Síndrome metabólica e modificação no estilo de vida. São Paulo: Portal educação, 2008. Disponível:https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/farmacia/diabetes-mellitus-do-tipo-2-sindrome-metabolica-e-modificacao-no-estilo-de-vida/5499#.Acesso:01.julho.2008

MOURA, N. C. Influência da Mídia no Comportamento Alimentar de Crianças e Adolescentes. Programa de Pós Gradução em Energia Nuclear na Agricultura do Centro de Energia Nuclear na Agricultura, USP. 2010.

NADELLA, S.; INDYK, J. A.; KAMBOJ, M. K. Management of diabetes mellitus in children and adolescents: engaging in physical activity. Transl Pediatr, v. 6, n. 3, p. 215-224, 2017

NOVATO, Tatiana S.; GROSSI, Sonia A.A.; KIMURA, Miako. Instrumento de Qualidade de Vida para Jovens com Diabetes (IQVJD). Rev Gaúcha Enferm, Porto Alegre (RS) 2007 dez; v. 28, n.4, p.512-519

PHILIPPI S.T.; COLUCCI A.C.; CRUZ A.T.; FERREIRA M.N.; COUTINHO R.L. Alimentação saudável na infância e na adolescência. In: Curso de atualização em alimentação e nutrição para professores da rede pública de ensino. Piracicaba: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; 2000. p. 46-60.

RHODES, E.T; GORAN, M.I; LIEU, T.A, et al. Health-Related Quality of Life in Adolescents With or at Risk for Type 2 Diabetes Mellitus. The Journal of pediatrics, p. 911-917, jun. 2012

SARTORELLI, D. S.; FRANCO, L. J. Tendências do diabetes mellitus no Brasil: o papel da transição nutricional. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19(Sup. 1): p. S29-S36, 2003.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2019-2020. 2019.

SOUZA, Milena R; BEZERRA, Caio S; MAZZARIOL, Raquel A.; LEITE, Bruna P. F; LIBERATORE JR, Raphael D.R. Análise da prevalência de resistência insulínica e diabetes mellitus tipo 2 em crianças e adolescentes obesos. Revista Arq Ciênc Saúde , out-dez;2004. 11(4):215-8

SOUZA, Anaysa Camara de; MELO, Taciana Feitosa de. Obesidade Infantil: Fatores Psicossociais. Psicologado, [S.l.]. (2015). Disponível em: https://psicologado.com.br/atuacao/psicologia-clinica/obesidade-infantil-fatores-psicossociais. Acesso em 21 Set 2019.

SUPLICY, Henrique L.; FIORIN, Daniela. Diabetes Mellitus tipo II. Revista Brasileira de Medicina, Paraná, v.69, n.12, p.32-40, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-291

Refbacks

  • There are currently no refbacks.