Revisão de literatura sobre a pitaya (hylocereus spp.) Na produção de alimentos e cosméticos / Review of the literature on pitaya (hylocereus spp.) In food and cosmetic production

Stella Marys Nascimento Lima, Luiz Eduardo Macedo Monte, Camila Maria Nascimento Santos, Cristiano da Silva Sousa

Abstract


A pitaya é uma fruta tropical pertencente à família Cactácea e originária do México e américas Central e do Sul que tem atraído interesse de pesquisadores pelo seu sabor e coloração atrativa. Dentre as mais variadas espécies, a Hylocereus undatus é a mais cultivada. Geralmente tem sua casca descartada, no entanto, devido a presença de betalaínas que confere pigmentação vermelha à fruta, pode ser processada e utilizada para coloração de produtos alimentícios (MELLO, 2015; HO; LATIF, 2016). O pigmento extraído da semente da fruta é rico em gorduras insaturadas que auxiliam na excreção e controle de peso e a polpa e a casca produzem betalaínas que são um conjunto de pigmentos nitrogenados hidrossolúveis que dão cor a flores e frutos. Há dois tipos de subgrupos, as betacianinas vermelho-violeta e as betaxantinas amarelo-laranja. Atribue-se a capacidade antioxidante da fruta às altas concentrações de betalaínas (GLANGKARN, 2015; MELLO, 2015).

A casca fresca de Pitaya apresenta altas quantidades de compostos fenólicos, sendo o conteúdo total, similar ao da pêra, ameixa e maçã, e superior ao da banana, abacaxi, mamão, e inferior ao da cereja. Os teores de vitamina C da polpa e casca de pitaya encontrados no estudo sobre características físico-químicas da fruta foram semelhantes ao teor médio encontrados no tomate, manga, maracujá, jabuticaba, jaca, tangerina e umbu (MELLO, 2015; ABREU, 2012). Além da fruta, galhos verdes e botões as flores também são comestíveis, utilizadas como vegetais na China, é atualmente comercializada como bebida saudável (ORTIZ-HERNANDEZ; CARRILO-SALAZAR, 2012; MIZRAHI, 2014).


Keywords


pitaya, hylocereus undatus, valor nutricional

References


ABREU, W. C. et al. Características físico-químicas e atividade antioxidante total de pitaias vermelha e branca. Revista do Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, v. 71, n. 4, p. 656-661, 2012.

CHEAH, L.K. Phytochemical Properties and Health Benefits of Hylocereusundatus. Nanomedicine & Nanotechnology Open Access, v. 1, n. 1, p. 1-10, Julho 2016.

GLANGKARN, S. Antioxidant Activity in Red Dragon Fruit Jelly. Food and Public Health, v. 5, n. 5, p. 203-206, 2015.

HO, L; LATIF, N. W. A. Nutritional composition, physical properties, and sensory evaluation of cookies prepared from wheat flour and pitaya (Hylocereus undatus) peel flour blends. Cogent food & Agriculture, v. 2, Janeiro 2016.

KAMAIRUDIN, N. et al. Optimization of Natural Lipstick Formulation Based on Pitaya (Hylocereus polyrhizus) Seed Oil Using D-Optimal Mixture Experimental Design. Molecules, v. 19, p. 16672-16683, 2014.

MELLO, F. R. de. et al. Propriedades antioxidantes, quantificação e estabilidade das betalaínas da casca da pitaya (Hylocereus undatus). Ciência Rural, Santa Maria, v. 45, n. 2, p.323-328, Fevereiro 2015.

MOSHFEGHI, N; MAHDAVI, O; SHAHHOSSEINI, F. Introducing A New Natural Product from Dragon Fruit into The Market. International Journal of Recent Research and Applied Studies, v. 15, n. 2, p. 269-272, Maio 2013.

SANTANA, A. T. M. C. et al. Avaliação Sensorial De Iogurte À Base De Pitaia (Hylocereus undatus), Enriquecido Com Quinoa (Chenopodium quinoa) E Sucralose. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 67, n. 389, p. 21-25, Novembro-Dezembro 2012.

YEE, L. P; WAH, C. S. Application of red pitaya powder as a natural food colourant in fruit Pastille. Jurnal Gizi Klinik Indonesia, v.13, n. 3, p. 111-120, Janeiro 2017.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-257

Refbacks

  • There are currently no refbacks.