Percepções de uma equipe multidisciplinar de saúde sobre a atuação da terapia ocupacional / Perceptions of a multidisciplinary health team on the operation of occupational therapy

Hulliana Maria Magalhães Freitas Marques, Richelliany Julião dos Santos Cardoso, Nívea Maria Ribeiro Rocha da Cunha, Moniélem de Brito Magalhães, Gabriela Dantas Carvalho

Abstract


INTRODUÇÃO: O trabalho em equipe está colocado como um dos pilares para o alcance das diretrizes pautadas pelo sistema único de saúde (SUS), buscando que as diversas áreas de saúde proporcionem um atendimento integral à população. Observa-se um significativo aumento da inserção do terapeuta ocupacional (TO) compondo equipes multidisciplinares de saúde, no entanto, o seu papel dentro da equipe ainda é pouco compreendido dentro da sua atuação e seu objeto de estudo. OBJETIVO: Partindo disso, o objetivo do estudo é avaliar a percepção dos profissionais de uma equipe multidisciplinar sobre a atuação da TO. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa, realizada entre janeiro a junho de 2019, por meio de uma entrevista semiestruturada aplicada aos profissionais da equipe multidisciplinar de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), localizada no município de Piripiri- PI. O trabalho foi submetido e aprovado sem restrições pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos do Centro Universitário UNIFACID sob o parecer 64758017.1.0000.5211. Todos os voluntários validaram a sua participação na pesquisa por meio da assinatura no termo de consentimento livre esclarecido (TCLE). RESULTADOS E DISCUSSÃO: Foram contempladas 10 profissionais, nas quais apresentaram consenso quanto a importância de se trabalhar em equipe e os benefícios que essa ação proporciona à população, no entanto, quando abordadas sobre a atuação da TO, observa-se respostas pautadas em conhecimentos genéricos, não especificando, em si, o objeto de estudo pautado dentro das ações desenvolvidas pela equipe muldisciplinar. CONCLUSÃO: Apesar do papel da TO já ser bem estabelecido, observa-se limitação quanto a sua compreensão dentro do profissional, o que limita sua atuação, dificultando o processo de integralidade preconizada pelo SUS, tendo o paciente como o maior prejudicado.

 


Keywords


Equipe Multidisciplinar, Atuação, Terapia Ocupacional.

References


BARROS, D.D.; GHIRARDI, M.I.G.; LOPES, R.E. Terapia Ocupacional social. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 13, n. 3, p. 95-103, 2002.

BOTLENDER, S.S.; SEMINOTTI, N. Integralidade e transdisciplinaridade em equipes

multiprofissionais na saúde coletiva. Ciência & Saúde Coletiva, v. 15, n. 1, p. 1685-1698, 2010.

CORRÊA, M.C.M.R. Oficina Terapêutica de Mosaico de Papel: o lugar da materialidade no campo da Terapia Ocupacional. Comunicação Saúde Educação, v. 18, n. 49, p. 431-41, 2014.

COSTA, C.M.L.; DA SILVA, A.P.L.L.; FLORES, A.B.; LIMA, A.B.; POLTRONIERI, B.C. O valor terapêutico da ação humana e suas concepções em Terapia Ocupacional. Caderno de Terapia Ocupacional- UFSCar, v. 21, n. 1, p. 195-203, 2013.

DE ALMEIDA, D.T.; TREVISAN, E.R. Estratégias de intervenção da Terapia Ocupacional em consonância com as transformações da assistência em Saúde Mental no Brasil. Comunicação Saúde Educação, v.15, n.36, p.299-307, 2011.

FARIAS, L.O.; VAITSMAN, J. Interação e conflito entre categorias profissionais em organizações hospitalares públicas. Caderno de Saúde Pública, v. 18, n. 5, p. 1229-1241, 2002.

FERREIRA, R.C.; VARGA, C.R.R.; SILVA, R.F. Trabalho em equipe multiprofissional: a perspectiva dos residentes médicos em saúde da família. Ciência & Saúde Coletiva, v. 14, n. 1, p. 1421-1428, 2009.

FERTONANI, H.P.; DE PIRES, D.E.P.; BIFF, D.; SCHERER, M.D.A. Modelo assistencial em saúde: conceitos e desafios para a atenção básica brasileira. Ciência & Saúde Coletiva, v.20, n. 6, p. 1869-1878, 2015.

FRANCISCHINI, A.C.; MOURA, S.D.R.P.; CHINELLATO, M. A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO EM EQUIPE NO PROGRAMA SAÚDE DA FAMÍLIA. Investigação, v. 8, n. 1, p. 25–32, 2008.

FRENK, J.; CHEN, L.; BHUTTA, Z.A.; COHEN, J.; EVANS, T.; FINEBERG, H.; GARCIA, P.; KE, Y.; KELLEY, O..; KISTNASAMY, B.; MELEIS, A.; NAYLOR, D.; REDDY, S.; SCRIMSHAW, S.; SEPULVEDA, J.; SERWADDA, D. ZURAYL, H. Health professionals for a new century: transforming education to strengthen health systems in an interdependent world. Lancet, v. 376, p.1923-58, 2010.

GALHEIGO, S.M. O cotidiano na terapia ocupacional: cultura, subjetividade e contexto histórico-social. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 14, n. 3, p. 104-9, 2003.

LIMA, E.M.F.A.; PASTORE, M.D.N.; OKUMA, D.G. As atividades no campo da Terapia Ocupacional: mapeamento no campo da produção científica dos profissionais dos terapeutas ocupacionais brasileiros de 1990 a 2008. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 22, n. 01, p. 68 – 75, 2011.

MOREIRA, A.B. Terapia Ocupacional: História Crítica e Abordagens Territoriais/ Comunitárias. Revista Vita et Sanitas, v. 2, n. 2, p. 80-91, 2008.

MÜLLER, N.; HORTELAN, M.P.S.M.; GENTIL, D.F.; CALÇAS, I.R.R.; REIS, C.B.; MACHADO, A.A.V. Planejamento estratégico em saúde e educação permanente em saúde: embasamentos para mudanças no perfil assistencial. Brazilian Journal of Health Review, v.4, n.1, p. 475-484, 2021.

PEREIRA, R.C.A.; RIVERA, F.J.U.; ARTMANN, E. O trabalho multiprofissional na Estratégia Saúde da Família: estudo sobre modalidades de equipes. Comunicação Saúde Educação, v.17, n.45, p.327-40, 2013.

PIANCASTELLI, C.H.; FARIA, H.P.; SILVEIRA, M.R. O trabalho em equipe. Brasil. Ministério da Saúde. Organização do cuidado a partir de problemas: uma alternativa metodológica para a atuação da Equipe de Saúde da Família. Brasília: OPAS, p. 45-50, 2000. Disponível em: https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/registro/O_trabalho_em_equipe/51. Acesso: 12 maio de 2019.

ROBBINS, S.P. Comportamento organizacional. Tradução técnica de Reynaldo Marcondes. 9. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

SCHERER, M.D.A.; PIRES, D.; SCHWARTZ, Y. Trabalho coletivo: um desafio para a gestão em saúde. Revista de Saúde Pública, v. 43, n. 4, p. 721-25, 2009

SILVA, A.L.A; GUILHERME, M.; ROCHA, S.S.L; SILVA, M.J.P. Comunicação e enfermagem em saúde mental – reflexões teóricas. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.8, n. 5, p. 65-70, 2000.

STOFFEL, D. P.; NICKEL, R. A utilização da atividade como ferramenta no processo de intervenção do terapeuta ocupacional em reabilitação neurológica. Caderno de Terapia Ocupacional- UFSCar, v. 21, n. 3, p. 617-622, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-251

Refbacks

  • There are currently no refbacks.