Experiência de estágio na atenção básica como meio de aprendizagem na graduação em medicina / Internship experience in basic care as a device of medical undergraduate learning

Maria Caroline Galiza de Morais, Bianca Gonçalves Wanderley, Bianca Gonçalves Wanderley, Hilda Maria Silva Lopes Gama, Hilda Maria Silva Lopes Gama, Layza de Souza Chaves Deininger, Layza de Souza Chaves Deininger

Abstract


Este estudo visou apresentar as experiências de acadêmicas de Medicina relacionada ao estágio de atenção à saúde como instrumento da formação médica. Trata-se de um relato de experiência consistente em visitas a uma residência familiar escolhida previamente pela equipe de saúde, nos meses de fevereiro e março de 2020. Durante as visitas, observou-se que o paciente índice previamente indicado não demandava dos serviços dispostos na unidade de saúde como sua esposa, outra moradora da casa, embora tenha sido percebido que esta detinha conhecimentos acerca de cuidados com a saúde por ter sido cuidadora de seu esposo e por tê-lo acompanhado por muito tempo, contudo não se cuidava. Dessa forma, as visitas domiciliares proporcionaram as discentes o conhecimento da rotina dos moradores da residência, suas relações com a equipe de saúde e os equipamentos sociais presentes no bairro, bem como as relações interpessoais estabelecidas entre os membros da família e com os vizinhos. Com isso, é imperioso ressaltar a importância das atividades práticas que induzem as relações de vínculo responsáveis pela humanização do cuidado e favorecem o êxito da formação médica

Keywords


bjhrv4n2-249

References


Brito MJM, Andrade AM, Caçador BS, et al. Atenção domiciliar na estruturação da rede de atenção à saúde: trilhando os caminhos da integralidade. Esc. Anna Nery [internet]. 2013 dez. [acesso em 2020 Jul 25]; 17(4):603-610. Dispomível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452013000400603&lng=en. http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20130002.

Castro EAB de, Leone DRR, Santos CM dos, et al. Organização da atenção domiciliar com o Programa Melhor em Casa. Rev. Gaúcha Enferm. [internet]. 2018 [acesso 2020 Jul 26]; 39:e2016-0002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472018000100401&lng=en. Epub May 28, 2018. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2016-0002.

Cunha MS da, Sá M de C. A visita domiciliar na estratégia de saúde da família: os desafios de se mover no território. Interface (Botucatu) [internet]. 2013 mar. [acesso 2020 Jul 27]; 17(44):61-73. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-32832013000100006&lng=en. https://doi.org/10.1590/S1414-32832013000100006.

Dantas IC, Pinto Junior EP, Medeiros KKAS, et al. Perfil de morbimortalidade e os desafios para a atenção domiciliar do idoso brasileiro. Revista Kairós Gerontologia [internet]. 2017 jan.-mar. [acesso 2020 Jul 27]; 20(1):93-108. Disponível em: file:///C:/Users/Not/Downloads/32058-86126-1-SM.pdf.

Savassi LCM, Lage JL, Coelho FLG. Sistematização de instrumento de estratificação de risco familiar: a Escala de Risco Familiar de Coelho-Savassi. J Manag Prim Health Care [internet]. 2013 jan. [acesso 2020 Jul 28]; 3(2):179-85. Disponível em: https://www.jmphc.com.br/jmphc/article/view/155.

Silva AI, Loccioni MFL, Orlandini RF, et al. Projeto Terapêutico Singular para profissionais da Estratégia de Saúde da Família. Cogitare Enferm. [internet]. 2016 jul./set. [acesso 2020 Jul 28]; 21(3):01-08. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/10/2260/45437-186756-1-pb.pdf.

Andrade AM, Brito MJ M, Silva KL, et al. Organização das redes de atenção à saúde na perspectiva de profissionais da atenção domiciliar. Rev. Gaúcha Enferm. [internet]. 2013 jun. [acesso 2020 Jul 29]; 34(2):111-117. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472013000200014&lng=en. https://doi.org/10.1590/S1983-14472013000200014.

Rocha KB, Conz J, Barcinski M, et al. A visita domiciliar no contexto da saúde: uma revisão de literatura. Psic., Saúde & Doenças [internet]. 2017 abr. [acesso 2020 Jul 29]; 18(1):170-185. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862017000100015&lng=pt. http://dx.doi.org/10.15309/17psd180115.

Drulla, A da G, Alexandre AMC, Rubel FI, et al. A visita domiciliar como ferramenta ao cuidado familiar. Revista Cogitare Enfermagem [internet]. 2009 out.-dez. [acesso 2020 Jul 30]; 14(4):667-674. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/viewFile/16380/10861.

Ministério da Saúde. Ações e Programas. Estratégia saúde da família (ESF). Agente comunitário de saúde. Brasília (DF): O Ministério; 2020.

Especialização Multiprofissional em Saúde da Família [internet]. Projeto terapêutico singular. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2012. [acesso 2020 Jul 30]. Disponível em: https://ares.unasus.gov.br/acervo/html/ARES/1089/1/PDF%20-%20Livro%20do%20Curso.pdf.

AMA: helping doctors help patients [internet]. Chicago: American Medical Association; c1995-2007 [acesso em 2018 jan 2]. Disponível em: http://www.amaassn.org.

Melo RHV, Vilar RLA, Ferreira AF, et al. Análise de risco familiar na estratégia saúde da família: uma vivência compartilhada entre preceptores, discentes e agentes comunitários de saúde. R. Bras. Inov. Tecnol. Saúde [internet]. 2014 fev. [acesso 2020 Jul 30]; 3(4). Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/reb/article/view/4437.

Hori AA, Nascimento A de F. O Projeto Terapêutico Singular e as práticas de saúde mental nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) em Guarulhos (SP), Brasil. Ciênc. saúde coletiva [internet]. 2014 ag. [acesso 2020 Jul 31]; 19(08). Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2014.v19n8/3561-3571/.

Mororó, MEML. Cartografias, desafios e potencialidades na construção de projeto terapêutico em Centro de Atenção Psicossocial. [dissertação] [internet]. São Paulo: Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo; 2010. 131 p. [acesso 2020 Jul 31]. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7134/tde-23062010-093626/publico/Martha_Mororo.PDF>.

Jesus, BA de, Muller K de TC, Machado AA et al. Avaliando o processo de trabalho das equipes NASF microrregião de Aquidauana, MS: Projeto Terapêutico Singular. Revista Multitemas [internet]. 2018. mai.-ag. [acesso 2020 Jul 31]; 23(54): 105-119. Disponível em: https://www.multitemas.ucdb.br/multitemas/article/view/1707/1521.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-249

Refbacks

  • There are currently no refbacks.