Perfil epidemiológico das gestantes diagnosticadas com toxoplasmose no exame de pré natal do distrito federal no ano de 2018 / Epidemiological profile of pregnant women diagnosed with toxoplasmosis in the prenatal examination of the federal district in 2018

Pedro Henrique Martins Piedade, Angela Valéria Sampaio Gomes Ferreira, Carlos Augusto de Oliveira Botelho, Carlos Augusto de Oliveira Botelho Junior, Fernando Saab, Aline de Cássia Oliveira Castro, Benigno Alberto Moraes da Rocha

Abstract


Objetivo: Estimar a prevalência da toxoplasmose em gestantes triadas pelo Programa de Proteção à Gestante do Distrito Federal e identificar fatores associados à infecção. Método: Trata-se de um estudo ecológico e retrospectivo, incluindo uma série histórica de mulheres grávidas rastreadas pelo programa de proteção à gestante (PPG) no Distrito Federal no ano de 2018. A triagem é realizada usando sangue seco em papel filtro e analisado pelo método ELISA. Resultados: Do total de 32.288 gestantes triadas, 12.480 foram diagnosticadas com Toxoplasmose, estimando uma prevalência geral de 38,65 (IC 95%: 38,12-39,18). Conclusão: a prevalência encontrada é semelhante as de outras regiões, é importante destacar o grande número de gestantes susceptíveis a infecção da toxoplasmose o que pode possibilitar a infecção aguda durante a gestação. Sendo assim o acompanhamento das gestantes é fundamental para que se tenha uma adequada prevenção da toxoplasmose.

 

 


Keywords


Toxoplasmose, Transmissão Vertical, Soropositividade, Gestantes.

References


BARBARESCO, A. A. et al. Infecções de. transmissão vertical em material abortivo e sangue com ênfase em Toxoplasmose gondii. Rev Bras Ginecol Obstet. 2014; 36(1):17-22.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Atenção à saúde do recém-nascido : guia para os profissionais de saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – 2. ed. atual. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Protocolo de Notificação e Investigação: Toxoplasmose gestacional e congênita [recurso eletrônico]/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. – Brasília : Ministério da Saúde, 2018.

CÂMARA, J.T. SILVA, M. G. CASTRO, A. M. Prevalência de toxoplasmose em gestantes atendidas em dois centros de referência em uma cidade do Nordeste, Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2015; 37(2):64-70. DOI: 10.1590/SO100-720320150005115

COSTA, M. L.; et al. Levantamento do Perfil Epidemiológico da Toxoplasmose na Cidade de Jataí-GO. São Paulo: SBPC, 2011.

COSTA, S. H. M. et al. Rotinas em obstetrícia – 7. ed. – Porto Alegre:Artmed, 2017. e-PUB. Editado como livro impresso em 2017. ISBN 978-85-8271-410-2. Medicina – Obstetrícia. I. Martins-Costa, Sérgio H.

DA SILVA, M. G. et al. O perfil epidemiológico de gestantes atendidas nas unidades básicas de saúde de Gurupi, Tocantins. Universitas: Ciências da Saúde, Brasília, v. 13, n. 2, p. 93-102, jul./dez. 2015

DISTRITO FEDERAL. Secretaria de estado de saúde. Plano distrital de saúde 2020-2023

em um Centro de Referência do Rio de Janeiro / Bianca Villar. - Rio de Janeiro, 2019.

FRENKEL, J. K.; BERMUDEZ, J. E.V. Toxoplasmose. Veronesi: Tratado de Infectologia/ editor científico Roberto Focaccia. – 5. Ed. Ver. E atual. – São Paulo: Editora Atheneu, 2015.

GOMES, G. B; RODRIGUES, A. B. C; CÂNDIDO, W. P. Importância do diagnóstico da toxoplasmose no pré-natal: uma análise sobre a incidência em Rondônia. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research – BJSCR V.30 n.3,pp.80-88 (Mar - Mai 2020).

LOPES-MORI, F. M. R. et al. Gestational toxoplasmosis in Paraná State, Brazil: prevalence of igg antibodies and associated risk factors. The Brazilian Journal Of Infectious Diseases, [S.L.], v. 17, n. 4, p. 405-409, jul. 2013. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.bjid.2012.12.003.

LOZANO, T. S. P. Perfil epidemiológico da toxoplasmose nas gestantes atendidas nas unidades básicas de saúde do município de Araçatuba, São Paulo. Araçatuba, 2019.

MAIA, Andressa de Oliveira. Aspectos epidemiológicos da toxoplasmose em gestantes atendidas nas unidades básicas de saúde do município de Santa Cruz – RN. Natal/RN, 2019.

MIRANDA, K. C. I. et al. Prevalência da toxoplasmose em gestantes no Oiapoque-Amapá, Fronteira com a Guiana Francesa. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 2, n. 4, p. 2825-2834, jul./aug. 2019. ISSN 2595-6825

MULLER, E. V; TORQUETTI, J. D. Prevalência de soropositividade para toxoplasmose em gestantes atendidas em um laboratório de município do litoral do estado do Paraná. Ponta Grossa, PR, Brasil, 2014. DOI: 10.21877/2448-3877.201600282.

NASCIMENTO, T. L; PACHECO, C. M; DE SOUSA, F. F. Prevalência de Toxoplasma gondii em gestantes atendidas pelo Sistema Único de Saúde. Divinópolis, MG, Brasil, 2017. Ciência&Saúde. ISSN: 1983-652X.

QUEIROZ, L. A et al. Diagnóstico da infecção pelo Toxoplasma gondii em gestantes atendidas em unidade de saúde da família de Maceió-AL. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa São Paulo. 2017;62(2):71-6.

SAKI, J.; MOHAMMADPOUR, N.; MORAMEZI, F.; KHADEMVATAN, S. Seroprevalence ofToxoplasma gondiiin Women Who Have Aborted in Comparison with the Women with Normal Delivery in Ahvaz, Southwest of Iran. The Scientific World Journal, [S.L.], v. 2015, p. 1-4, 2015. Hindawi Limited. http://dx.doi.org/10.1155/2015/764369.

SALOMÃO, Reinaldo. Infectologia - Bases Clínicas e Tratamento. 1. ed. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. Disponivel em: de https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788527732628/. Acesso em: 09 Mar. 2019.

SARTORI, A. L. et al. Triagem pré-natal para toxoplasmose e fatores associados à soropositividade de gestantes em Goiânia, Goiás. Rev Bras Ginecol Obstet. 2011; 33(2):93-8.

SARTORI, A. L. Prevalência e fatores associados à soropositividade pelo Toxoplasma gondii em mulheres atendidas no Programa de Proteção à Gestante em Goiânia, GO. Goiânia, 2009.

VILLAR, Bianca. Toxoplasmose na Gestação: Estudo Clínico, Diagnóstico e Epidemiológico em um Centro de Referência do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2019.

ZUGAIB, M. Zugaib obstetrícia. editora associada Rossana Pulcineli Vieira Francisco; 3. ed. – Barueri, SP: Manole, 2016. Bibliografia. ISBN 978-85-204-4778-9.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-234

Refbacks

  • There are currently no refbacks.