Crenças de profissionais vinculados à área de educação sobre o ensino da temática alimentação saudável no ambiente escolar / Beliefs of education professionals about teaching healthy eating in the school environment

Ana Luiza Sander Scarparo, Tania Beatriz Iwaszko Marques, José Cláudio Del Pino

Abstract


A escola é considerada como um local estratégico para a promoção da saúde e da alimentação saudável. Para tanto, é importante que todos os atores da comunidade escolar tenham conhecimento sobre essa temática e estejam sensibilizados e motivados para a implementação de ações de educação alimentar e nutricional. Neste contexto, este trabalho teve como objetivo verificar as crenças de um grupo de profissionais, vinculados à pós-graduação na área de educação, sobre o ensino da temática alimentação saudável no ambiente escolar. Para a coleta de dados, aplicou-se um questionário, criado e validado para a pesquisa, inspirado na escala de Likert, que possibilita constatar o grau de concordância ou discordância do participante com cada afirmativa proposta. A maioria dos participantes concordou totalmente que: a alimentação escolar é direito dos estudantes da escola pública e ela é a principal refeição do dia de muitas crianças; a escola é um espaço adequado para aprender sobre o tema e, também, para desenvolver hábitos alimentares saudáveis; o tema deve ser trabalhado de forma transdisciplinar; o ensino não ocorre somente na sala de aula; e a alimentação na escola tem uma função pedagógica. Concordaram (parcial ou totalmente) que as informações sobre alimentação saudável, as atitudes alimentares do professor e o tipo de alimento ofertado na escola influenciam a alimentação dos escolares, e que a alimentação da criança é reflexo da alimentação dos adultos com que ela convive. Acredita-se que o conhecimento das crenças sobre o ensino da alimentação escolar pode subsidiar o planejamento de momentos de discussão e reflexão na formação inicial e continuada dos professores, contribuindo, significativamente, na promoção da alimentação saudável no ambiente escolar e a saúde dos estudantes.


Keywords


crenças, professores, ensino, alimentação saudável, escola.

References


ALMEIDA, P.T. et al. Associação entre os hábitos alimentares inadequados em escolares e seus desfechos no estado nutricional: uma revisão integrativa de literatura. Brazilian Jounal of Health Review, Curitiba, v. 2, n 5, p.4693-4700, 2019.

AMORIM, N.F.A. et al. Implantação da cantina escolar saudável em escolas do Distrito Federal, Brasil. Rev. Nutr., vol.25, no.2, p.203-217, 2012.

BARBOSA, N.V.S. et al. Alimentação na escola e autonomia - desafios e possibilidades. Ciênc. saúde coletiva, Abr 2013, vol.18, no.4, p.937-945.

BEZERRA, K.F. et al. Conhecimento e abordagem sobre alimentação saudável por professores do ensino fundamental. Demetra; 2015; 10(1); 119-131.

BIZZO, M.L.G.; LEDER, L. Educação nutricional nos parâmetros curriculares nacionais para o ensino fundamental. Rev. Nutr., Out 2005, vol.18, no.5, p.661-667.

BOOG, M.C.F. O Professor e a alimentação escolar: ensinando a amar a terra e o que a terra produz. Campinas, SP: Komedi, 2008.

BRASIL. Portaria Interministerial nº1010, de 8 de maio de 2006. Diretrizes para a promoção da alimentação saudável nas escolas de educação infantil, fundamental e nível médio das redes públicas e privadas, em âmbito nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 09 de maio de 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual operacional para profissionais de saúde e educação: promoção da alimentação saudável nas escolas. Brasília: Ministério da Saúde; 2008. 152 p.

BRASIL. Lei Federal nº 11.947, de 16 de junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola os alunos da educação básica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. Brasília-DF: MDS, 2012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde; 2014.

BRASIL. Ministério da Educação, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE. Resolução nº 06 de 08 de maio de 2020.

CASTRO, I.R.R. Desafios e perspectivas para a promoção da alimentação adequada e saudável no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 31(1):7-9, jan, 2015.

CONTENTO, I.R. Nutrition Education: Linking Theory, Research and Practice. 2 ed. Burlington: Jones & Bartlett Publishers, 2011.

DAVANÇO, G.M. et al. Conhecimentos, atitudes e práticas de professores de ciclo básico, expostos e não expostos a Curso de Educação Nutricional. Rev. Nutr., Jun 2004, vol.17, no.2, p.177-184

DOMENE, S.M.Á. A escola como ambiente de promoção da saúde e educação nutricional. Psicol. USP, São Paulo, v.19, n.4, p.505-517, dez. 2008.

GABRIEL, C.G. et al. Cantinas escolares de Florianópolis: existência e produtos comercializados após a instituição da Lei de Regulamentação. Rev. Nutr., Campinas, v.23, n.2, p.191-199, abr. 2010.

KOSTANJEVEC, S. et al. The Influence of Nutrition Education on the Food Consumption and Nutrition Attitude of Schoolchildren in Slovenia. US-China Education Review A 11 (2012) 953-964.

LOBO, M.; MARTINS, I. Imagens em guias alimentares como recursos para a educação alimentar em aulas de ciências: reflexões a partir de uma análise visual. Cad. CEDES, Campinas, v.34, n.92, p.86-98, abr. 2014.

OCHSENHOFER, K. et al. O papel da escola na formação da escolha alimentar: merenda escolar ou cantina? Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr.= J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP, v. 31, n. 1, p. 1-16, abr. 2006.

OLIVEIRA, R.M.O. et al. Educação em saúde a professores do ensino infantil: relato de experiência de uma extensão universitária na Amazônia. Brazilian Jounal of Health Review, Curitiba, v. 4, n 1, p.2412-2424, 2021.

ONÓRIO, T.; MOOZ, E.D. Consumo alimentar de adolescentes e os serviços de alimentação destinados ao público escolar. Revista Faz Ciência, v.11, n.13 Jan./Jun. 2009, pp. 79-98

PINTO V.L.X. et al. Educação Permanente de professores: a reflexão-ação na promoção da alimentação saudável nas escolas. Extensão em Foco, Curitiba: Editora da UFPR, n.10, p.37-58, jul/dez 2014.

RAZUCK, R.C.S.R. et al. A Influência do professor nos Hábitos Alimentares. VIII Encontro Nacional de Pesquisas em Educação em Ciências - ENPEC. ABRAPEC, 2011.

RS. Rio Grande do Sul. Assembleia Legislativa. Lei nº 15.216, de 30 de julho de 2018. Dispõe sobre a promoção da alimentação saudável e proíbe a comercialização de produtos que colaborem para a obesidade, diabetes, hipertensão, em cantinas e similares instalados em escolas públicas e privadas do Estado do Rio Grande do Sul.

SCARPARO, A.L.S. et al. Alimentação Saudável: reflexões sobre o ensino da temática no ambiente escolar. In: Souza e Angotti. Reflexões em ensino de ciências [recurso eletrônico]. Curitiba (PR): Atena, 2016.

SCARPARO, A.L.S. et al. Construção e validação de conteúdo de questionário para identificação de crenças sobre o ensino da temática alimentação saudável no ambiente escolar. Revista Caderno Pedagógico, [S.l.], v. 14, n. 2, set. 2018.

THIESEN, J.S. A interdisciplinaridade como um movimento articulador no processo ensino-aprendizagem. Rev. Bras. Educ. [online]. 2008, vol.13, n.39, pp. 545-554.

VARGAS V.S.; LOBATO R.C. O desenvolvimento de práticas alimentares saudáveis: uma estratégia de educação nutricional no ensino fundamental. Vita et Sanitas, Trindade/Go, v. 1, n . 01, 2007.

YOKOTA, R.T.C. et al. Projeto "a escola promovendo hábitos alimentares saudáveis": comparação de duas estratégias de educação nutricional no Distrito Federal, Brasil. Rev. Nutr., Campinas, v.23, n.1, p.37-47, Feb. 2010.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-228

Refbacks

  • There are currently no refbacks.