Indicadores de qualidade: papel do enfermeiro para evitar iatrogenias obstétricas / Quality indicators: the nurse's role in avoiding obstetric iatrogeneses

Denise Mary Costa de Oliveira, Fernanda Silva Ruiz José, Giovanna Alves Nicomedes Martins, Adriele Martins Ribeiro Matos

Abstract


INTRODUÇÃO:Conforme as recomendações da Organização Mundial de Saúde, a qual preconiza a ocorrência de um parto normal, de forma espontânea, sem induções, tendo a parturiente direito à privacidade, respeito quanto a escolha do local de parto, apoio empático dos prestadores de serviço, presença de um acompanhante, liberdade de posição, estímulo a posições não supinas, bem como ausência de restrição hídrica (DA SILVA CARVALHO, 2017).OBJETIVO:realizar uma revisão sistemática de literatura sobre qual deve ser o papel do enfermeiro para evitar as iatrogênias obstétricas.METÓDO:Trata-se de uma pesquisa de revisão sistematizada, a busca se deu por meio de pesquisas nas bases de dados da SciELO - Scientific Electronic Library Online e da BIREME Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde.RESULTADOS/DISCUSSÃO:através dos dados coletados em dados da SciELO e BIREME, mais freqüentemente, de outras fontes, incluindo inquéritos, entrevistas estruturadas entre residentes de enfermagem, mulheres que sofreram violências obstétricas, formas de VO (violências obstétricas) durante o período gravídico-puerperal dentre outros.CONCLUSÃO:O presente trabalho desejou evidenciar o papel do enfermeiro para evitar e contribuir passivamente no âmbito de todo cuidado prestado as clientes no período gravídico – puerperal e elencando indicadores de qualidade.


Keywords


Violência Obstétricas, Cuidados de enfermagem obstétricas, Ações do Enfermeiro obstetra.

References


DA-SILVA-CARVALHO, Isaiane; SANTANA-BRITO, Rosineide. Formas de violência obstétrica vivenciadas por puérperas que tiveram parto normal. Enferm. glob., Murcia , v. 16, n. 47, p. 71-97, 2017 . Disponibleen. accedidoen 01 sept. 2020. Epub 01-Jul-2017. http://dx.doi.org/10.6018/eglobal.16.3.250481.

JARDIM, Danúbia Mariane Barbosa; MODENA, Celina Maria. A violência obstétrica não cotidiano assistencial e suas características. Rev. Latino-Am. Enfermagem , Ribeirão Preto, v. 26, e3069, 2018. Disponível em . acesso em 31 de agosto de 2020. Epub 29 de novembro de 2018. https://doi.org/10.1590/1518-8345.2450.3069 .

MENEZES, Fabiana Ramos de et al . O olhar de residentes em Enfermagem Obstétrica para o contexto da violência obstétrica nas instituições. Interface (Botucatu), Botucatu , v. 24, e180664, 2020 . Available from . access on 23 Aug. 2020. Epub Sep 23, 2019. https://doi.org/10.1590/interface.180664.

OLIVEIRA, Virgínia Junqueira; PENNA, Cláudia Maria de Mattos. O DISCURSO DA VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA NA VOZ DAS MULHERES E DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE. Textocontexto - enferm., Florianópolis , v. 26, n. 2, e06500015, 2017 . Available from . access on 01 Sept. 2020. Epub July 03, 2017. https://doi.org/10.1590/0104-07072017006500015.

ZANARDO, Gabriela Lemos de Pinho et al . VIOLÊNCIA OBSTÉTRICA NO BRASIL: UMA REVISÃO NARRATIVA. Psicol. Soc., Belo Horizonte , v. 29, e155043, 2017 . Available from . access on 06 Sept. 2020. Epub July 10, 2017. https://doi.org/10.1590/1807-0310/2017v29155043.

Torres, Raquel da Silva et al. CUIDADOS DE ENFERMAGEM NO PARTO E NASCIMENTO. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 9 , p.68139-68152, sep. 2020. ISSN 2525-8761. Avaible from . Acess on 06 Marc. 2020. DOI:10.34117/bjdv6n9-302




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-192

Refbacks

  • There are currently no refbacks.