Associação dos distúrbios osteomusculares na qualidade do sono dos operadores de máquina de costura / Association of osteomuscular disorders on sleep quality of sewing machine operators

Bruna Fernanda Siva, Tamires Kelli Neves Souza, Widjane Sheila Ferreira Gonçalves, Marcelo Tavares Viana

Abstract


Analisar a associação dos distúrbios osteomusculares na qualidade do sono dos operadores de máquina de costura. Estudo observacional, inferencial e transversal com amostras aleatórias. Foram avaliados 105 operadores de máquina de costura de confecção de jeans de 3 empresas, de março a agosto de 2018 na cidade de Toritama-PE, Brasil. Informações sociodemográficas foram obtidas. E como instrumentos avaliativos utilizou-se o nórdico de sintomas osteomusculares e o índice da qualidade de sono de Pittsburgh sob a forma de entrevista. Para as análises descritivas foi empregada a distribuição de probabilidade e nas inferenciais o teste quiquadrado, considerando um nível de significância de p<0,05. Foram 105 operadores de máquina de costura, de ambos os sexos, na faixa etária de 18 a 58 anos de idade. Foi verificado que 77% dos operadores tinham distúrbio osteomioarticular, a região anatômica mais prevalente foi a lombar acometendo 50% da amostra. Dos operadores de máquina, 54% eram maus dormidores. Observou associação positiva e significante entre a presença do distúrbio osteomuscular com a má qualidade do sono (p=0,001). É fundamental a implantação de medidas de políticas públicas mais eficientes que evitem o surgimento do distúrbio, pois caso aconteça, poderá interferir na qualidade do sono dos trabalhadores.

 

 


Keywords


Transtornos Traumáticos Cumulativos, Sono, Saúde do trabalhador.

References


Mascarelhas CHM, Prado FO, Fernandes MF. Dor musculoesquelética e qualidade de vida em agentes comunitários de saúde. Rev saúde pública.[internet].2012 jul [acesso em 2017];14(4):668–680. Disponível em: http://www.scielosp.org/article/rsap/2012.v14n4/668-680/.

Dosea GS, Oliveira CCC, Lima SO. Musculoskeletal symptomatology and quality of life of patients with work-related musculoskeletal disorders. Esc Anna Nery.[internet]. 2016 nov [acesso em 2018]; 20(4):1–9. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141481452016000400220&script=sci_arttext&tlng=en.

Fernandes RCP, Carvalho FM, Assunção ÁA. Prevalence of musculoskeletal disorders among plastics industry workers. Cad. Saúde Pública.[internet]. 2011 jan [acesso em 2017]; 27(1):78–86. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2011000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en.

Januario LB, Batistao MV, Coury HJCG, et al. Psychosocial Risk Factors and Musculoskeletal Symptoms among White and Blue-collar Workers at Private and Public Sectors. Ann Occup Environ Med.[internet]. 2014 jul [acesso em 2017]; 26(1):20.Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4387774.

Almeida CGSTG, Fernandes RCP. Distúrbios musculoesqueléticos em extremidades superiores distais entre homens e mulheres: resultados de estudo na indústria. Rev Bras Saúde Ocup.[internet]. 2017 ago [acesso em 2018]; 6369(42):1–10. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbso/v42/2317-6369-rbso-42-e3.pdf.

Dias AGA, Silva CV, Galvão NS. Prevalence of repetitive strain injuries/work related musculoskeletal disorders in different specialties of dentists. Rev. Gaúch Odontol.[internet] 2014; jun [acesso em 2018] 62(2):129–36. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-86372014000200129.

Lemos LC, Marqueze LC, Moreno CRC. Prevalência de dores musculoesqueléticas em motoristas de caminhão e fatores associados. Rev Bras Saúde Ocup.[internet] 2014 jul [acesso em 2017];39(129):26–34. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S030376572014000100026&script=sci_abstract&tlng=pt.

Quinhones MS, Gomes MM. Sono no envelhecimento normal e patológico : aspectos clínicos e fisiopatológicos. Rev Bras Neurol.[internet]. 2011 mar [acesso em 2017];47(1):31–42. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-589453.

Ribeiro CRF, Silva YMGP, Oliveira SMC. O impacto da qualidade do sono na formação médica. Rev Soc Bras Clin Med.[internet] 2014 mar [acesso em 2018];12(1):8–14. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2014/v12n1/a4027.

Fernandes AA, Melo PM,Fernandes R, et al. Prevalência da má qualidade do sono e as suas repercurssões entre os acadêmicos que estudam no período noturno e trabalham durante o dia e os que não trabalham. Ensaios e Ciência. [internet] 2013 abr [acesso em 2019];17(3):59–70. Disponível em: https://revista.pgsskroton.com/index.php/ensaioeciencia/article/view/2337/0.

Pascotto AC, Santos BRM. Avaliação da qualidade do sono em estudantes de ciências da saúde. J Heal Sci Inst. [internet]. 2013 out [acesso em 2017];31(3):306–10. Disponível em:https://www.unip.br/presencial/comunicacao/publicacoes/ics/edicoes/2013/03_julset/V31_n3_2013_p306a310.

Bidarra AP. Vivendo com dor: O cuidador e o doente com a dor crônica ancologica. [Dissertação][internet] Lisboa: Faculdade de Lisboa. Mestrado em ciências da dor. 2010. 66 p. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/1921/1/591852_Tese.

Barbosa REC., Assunção AA., de Araújo TM. Musculoskeletal disorders among healthcare workers in Belo Horizonte, Minas Gerais State, Brazil. Cad Saúde Pública. [internet] ago 2012 [acesso em 2018];28(8):1569–80. Disponivel em:https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X2012000800015&script=sci_arttext.

Kuorinka I, Jonsson B, Kilbom A, et al. Standardised Nordic questionnaires for the analysis of musculoskeletal symptoms. Appl Ergon. [internet] set 1987 [acesso em 2017];18(3):233–7. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/000368708790010X?via%3Dihub.

Pinheiro FA, Tróccoli BT, Carvalho CV. Validação do Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares como medida de morbidade. Rev Saúde Pública.[internet] mar 2002 [acesso em 2017]; 36(3):307–12. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102002000300008&script=sci_abstract&tlng=pt.

Buysse DJ, Reynolds CF, Monk TH, et al. The Pittsburgh Sleep Quality Index: a new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Res.[internet]. maio 1989 [acesso em2017];28(2):193-213.Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/0165178189900474?via%3Dihub.

Bertolazi AN, Fagondes SC, Hoff LS, et al. Validation of the Brazilian Portuguese version of the Pittsburgh Sleep Quality Index. Sleep Med. [internet]. dez 2011 [acesso em 2017];12(1):70–75. Disponivel em: https://core.ac.uk/download/pdf/82092851.

Iunes DH, Duarte ML, Pereira LV, et al. Evaluation of musculoskeletal symptoms and of work ability in a higher education institution. Fisioter em Mov.[internet]. jun 2015 [acesso em 2018];28(2):297–306.Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502015000200297.

Oliveira MM, Andrade SSCA, Souza CAV, et al. Problema crônico de coluna e diagnóstico de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT) autorreferidos no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Epidemiol. Serv. Saúde. 2015 jun [acesso em 2018] ;24(2):287–96. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S223796222015000200287&lng=en&nrm=iso&tlng=pt.

Luna JS, Souza OF. Sintomas osteomusculares em taxistas de Rio Branco, Acre: prevalência e fatores associados. Cad Saúde Coletiva. [internet]. dez 2014 [acesso em 2017];22(4):401–8. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-462X2014000400401&script=sci_abstract&tlng=pt.

Ribeiro NF, Fernandes RCP, Solla DJF, et al. Prevalência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em profissionais de enfermagem. Rev Bras Epidemiol. [internet]. jun 2012;15(2):429–38.Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2012000200020.

Nogueira EC. A prevalência de sobrepeso, obesidade e seus riscos á saúde e aptidão física em bombeiros militares do Distrito Federal.[dissertação][internet] Brasilía: Universidade de Brasilía. Mestrado em Educação Física. 2014. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/16991/1/2014_EugenioCesarNogueira.

Gangopadhyay S, Chakrabarty S, Sarkar K, et al. An ergonomics study on the evaluation of carpal tunnel syndrome among Chikan embroidery workers of West Bengal, India. Int J Occup Environ Health.[internet] mar 2015[acesso em 2019];21(3):199–206. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4597008/.

Liu L, Chen SG, Tang SC, et al. How Work Organization Affects the Prevalence of WMSDs : A Case-control Study. Biomed Env Sci. [internet] set 2015 [acesso em 2019]. 28(9):62733.Disponívelem:http://www.besjournal.com/en/article/doi/10.3967/bes2015.088.

Peres MR, Junior CB, Arruda MF. Índice de lesões osteomusculares e sua correlação com distúrbios posturais em cuidadores de idosos. Rev Saúde e Pesqui.[internet] jun 2015 [acesso em 2018];8(1):105–12. Disponível em: https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/3990/2560.

Kronbauer GA, Castro FAS. Estruturas elásticas e fadiga muscular. Rev Bras Ciências do Esporte.[internet]. jun 2013 [acesso em 2019];35(2):503–20. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010132892013000200017&script=sci_abstract&tlng=pt

Simões J; Bianchi LRO. Prevalência da síndrome de Burnout e qualidade do sono em trabalhadores técnicos de enfermagem. Saúde e Pesqui.[internet] mar 2016 [acesso em 2019];9(3):473–81.Disponível em: https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/saudpesq/article/view/5230/2914.

Simões MRL, Marques FC, Rocha AM. O trabalho em turnos alternados e seus efeitos no cotidiano do trabalhador no beneficiamento de grãos. Rev Lat Am Enfermagem.[internet] jun 2010 [acesso em 2019];18(6):1070–5. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rlae/v18n6/pt_05.pdf.

Araújo MFM,Lima ACS, Alencar AMPG, et al. Avaliação da qualidade do sono de estudantes universitários de fortaleza-CE. Texto Context Enferm. [internet] jun 2013 [acesso em 2019];22(2):352–60.Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072013000200011.

Marqueze EC, Nicola AC, Diniz DHMD, et al. Jornadas de trabalho associadas a cochilos não intencionais entre pilotos da aviação regular. Rev Saúde pública. [internet] mar 2017[acesso em 2019];51–61. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051006329.pdf.

Haddad ML, Medeiros M, Marcon SS. Qualidade de sono de trabalhadores obesos de um hospital universitário: acupuntura como terapia complementar. Rev da Esc Enferm da USP. [internet] abr 2012 [acesso em 2019];46(1):82–8. Disponível em:https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342012000100011.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-150

Refbacks

  • There are currently no refbacks.