Avaliação de neuropatia sensitiva motora do pé de pacientes portadores de Diabetes Mellitus tipo 2 atendidos em unidades de saúde de Vila Velha e Centro de Especialidades Médicas e Atenção à Saúde (CEMAS) / Evaluation of motor sensory neuropathy of the foot of patients with type 2 Diabetes Mellitus treated at health units in Vila Velha and a Center for Medical Specialties and Health Care

Beatriz Lopes Monteiro Lobato Fraga Possi, Luíza Gomes Moreira Guedes, Amanda Porto Vereza Coutinho, Nayara de Oliveira Rodrigues Sampaio, Thiago Ferraz de Abreu Cabas, Vinicius Dinelli Guimarães, Igor Moraes Araujo Lopes, Alessandra Ferri Casini

Abstract


Introdução: O pé diabético é conceituado no glossário do Consenso Internacional como infecção, ulceração e/ou destruição de tecidos moles associados a alterações neurológicas e vários graus de doença arterial periférica (DAP) nos membros inferiores. Objetivo: Avaliar a neuropatia sensitiva motora do pé de 52 pacientes portadores do diabetes mellitus tipo 2 participantes do HIPERDIA das Unidades de Saúde de Vila Nova, Ibes e do CEMAS. Método: Foi aplicado um questionário avaliando fatores de risco para ulceração dos pés como: polineuropatia periférica (PND), deformidades (PND motora, biodinâmica, limitação da mobilidade articular), trauma, doença arterial periférica (DAP), histórico de úlcera e/ou histórico de amputação, nefropatia, retinopatia, morar sozinho, inacessibilidade ao sistema de saúde. Além disso, foi realizado exame físico para avaliar a sensibilidade protetora plantar utilizando monofilamento de náilon de 10 g, diapasão 128Hz para estímulo de vibração em saliência óssea, palito para avaliação de dor em qualquer ponto plantar e martelo para avaliação dos reflexos tendíneos (Aquileu). Resultados e Discussão: Foram avaliados 52 pacientes, dos quais 63,46% eram mulheres e 36,54% homens com a faixa etária entre 44 a 89 anos, tendo como idade média 64,65 ± 8,79 anos. Todos tinham acesso ao Sistema Único de Saúde (SUS), 38,46% já tinham neuropatia instalada e dentre os 61,54% restantes, que não possuíam neuropatia, apenas 6,25% foram classificados com perda da sensibilidade protetora plantar. Conclusão: Diante do exposto, destaca-se a importância do atendimento primário no setor de saúde, por meio da ampliação das ações básicas direcionadas aos cuidados com o diabetes, levando em consideração a alta porcentagem de diabéticos com neuropatia já instalada, afim de prevenir possíveis complicações em membros inferiores de pacientes que ainda não possuem neuropatias e a implementação de medidas de tratamento com a finalidade de diminuir o avanço das complicações em pacientes que já as possuem.


Keywords


Saúde Pública, Diabetes Mellitus, Educação em Saúde

Full Text:

PDF

References


IDF – International Diabetes Federation. Diabetes Atlas. 7th ed. Brussels, Belgium, 2015. Disponível em: http://www.diabetesatlas.org/resources/2015-atlas.html. Acesso em: 22 de jun, 2020.

FERNANDO, M. E. et al. Lower limb biomechanical characteristics of patients with neuropathic diabetic foot ulcers: the diabetes foot ulcer study protocol. Bmc Endocrine Disorders, v. 15, n. 1, out. 2015.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual do pé diabético: estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica. / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2016.

SANTOS, G. I. L. S. M.; CAPIRUNGA, J. B. M.; ALMEIDA, O. S. C. Pé diabético: condutas do enfermeiro. Revista Enfermagem Contemporânea, v. 1, n. 2, p. 225-241, dez. 2013.

SANTOS, H. C. dos et al. Escores de neuropatia periférica em diabéticos. Revista Sociedade Brasileira de Clínica Médica, v. 13, n. 1, p. 40-45, 2015.

CUBAS, M. R. et al. Pé diabético: orientações e conhecimento sobre cuidados preventivos. Fisioterapia em Movimento, v. 26, n. 3, p. 647-655, set. 2013.

BOELL, J. E. W.; RIBEIRO, R. M.; SILVA, D. M. G. V. da. Fatores de risco para o desencadeamento do pé diabético. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 16, n. 2, p.386- 393, jun. 2014.

OLIVEIRA NETO, M. et al. Avaliação do autocuidado para a prevenção do pé diabético e exame clínico dos pés em um centro de referência em diabetes mellitus. Journal Of Health And Biological Sciences, v. 3, n. 5, p. 265-271, 2017

VOLMER-THOLE, M.; LOBMANN, R. Neuropathy and Diabetic Foot Syndrome. International Journal Of Molecular Sciences, v. 17, n. 6, p. 917, jun. 2016.

VIBHA, S. P. et al. Community based study to assess the prevalence of diabetic foot syndrome and associated risk factors among people with diabetes mellitus. Bmc Endocrine Disorders, v. 18, n. 1, p. 1-9, jun. 2018.

LIMA, T. V. S.; SANTOS, W, P.; FREITAS, F. B. D.; GOUVEIA, B. L. A.; TORQUATO, I. M. B.; AGRA, G. Emoções e sentimentos revelados por idosos institucionalizados: revisão integrativa. Rev Kairós, v. 19, n. 3, p. 51-65, 2016

DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito administrativo. 16. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

FIGUEIREDO, É., O., C., et al. Avaliação do grau de risco para pé diabético em indivíduos com diabetes mellitus tipo 2.Rev. enferm. UFPE on line, v. 11, n. supl. 11, p. 4692-4699,2017.

GUZHÑAY, O., DAVID, C., ZEA P., JULIO A.Prevalencia de neuropatía periférica de miembros inferiores en pacientes con diabetes mellitus tipo 2, Hospital José Carrasco Arteaga, Cuenca, 2016.

GOIS, C., O., et al. Perfil dos portadores de diabetes mellitus atendidos em farmácias particulares de Sergipe, Brasil.Scientia Plena, v. 13, n. 11, 2017

SAAD, Mario José Abdalla. MACIEL, Rui Monteiro de Barros. MENDONÇA, Berenice Bilharinho. Endocrionologia. 2ª. ed. São Paulo: Atheneu, 2017.

BRITO, Jéssyca Fernanda Pereira et al . ALTERAÇÕES SENSÓRIO-MOTORAS E FATORES ASSOCIADOS EM PACIENTES COM DIABETES MELLITUS. Texto contexto - enferm., Florianópolis , v. 29, e20180508, 2020.

OLIVEIRA, Julio Borges de et al. SINAIS CLÍNICOS DE NEUROPATIA DIABÉTICA PERIFÉRICA EM PACIENTES COM DIABETES MELLITUS ACOMPANHADOS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA. Encontro de Extensão, Docência e Iniciação Científica (EEDIC), [S.l.], v. 6, nov. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-139

Refbacks

  • There are currently no refbacks.