Papel dos adjuvantes na abordagem de via aérea difícil: relato de caso e breve revisão da literatura / Role of adjuvants in the difficult airway approach: case report and brief review of the literature

Ozires Ferreira de Almeida, Ivandete Coelho Pereira Pimentel, Mirlane Guimarães de Melo Cardoso, Samir Solart Cavalcanti, Mewryane Câmara Brandão Ramos, Viviane Mateus Campos de Oliveira, João Barros Carreira, Hugo Arão Costa Brasil Filho

Abstract


A abordagem de via aérea difícil é um dos principais desafios para a anestesiolgia, sendo o manejo inadequado uma causa comum de complicações e óbito. A intubação com paciente acordado permanece como padrão ouro, uma vez que apresenta baixas taxas de complicações e preserva o controle da respiração pelo paciente. Nesse cenário, a interação farmacodinâmica por meio de terapia multimodal com sedação consciente torna-se fundamental a fim de maximizar a colaboração do paciente durante o procedimento. O objetivo deste relato é registrar abordagem da via aérea em um paciente com volumosa massa cervical apresentando preditores de via aérea difícil e o benefício da conduta farmacológica multimodal neste manejo e breve revisão da literatura.

 

 


Keywords


Via Aérea; Adjuvantes, Anestesia.

References


Brites DSC. A Videolaringoscopia Na Via Aérea Difícil Em Contexto Hospitalar. Diss - Artig Investig MÉDICA Mestr Integr EM Med - Univ DO PORTO. 2018;1–37.

Bezerra LGM. Intubação Acordado Para Pacientes Com Via Aérea Difícil Prevista. Trab Conclusão Curso apresentado como pré-requisito parcial para conclusão Residência Médica em Anestesiol do Hosp Geral Fortaleza, vinculado à Esc Saúde Pública do Estado do Ceará. 2018;

Joseph TT, Gal JS, Demaria S, Lin HM, Levine AI, Hyman JB. A Retrospective Study of Success, Failure, and Time Needed to Perform Awake Intubation. Anesthesiology. 2016;125(1):105–14.

Johnston KD, Rai MR. Conscious sedation for awake fibreoptic intubation: A review of the literature. Can J Anesth. 2013;60(6):584–99.

Herroeder S, Schonherr ME, Heart SG et al. Magnesium – Essentials for Anesthesiologists. Anesthesiology. 2011; 114:971-93.

Marland S, Ellerton J, AndolfattoG et al. Ketamine: Use in Anesthesia. CNS Neuroscience & Therapeutics. 2013; 19:381-89.

Qi DY, Wang K, Zhang H, Du BX, Xu FY, Wang L, Zou Z, Shi XY. Efficacy of intravenous lidocaine versus placebo on attenuating cardiovascular response to laryngoscopy and tracheal intubation: a systematic review of randomized controlled trials. Minerva Anestesiol. 2013;79:1423-35

Jeffrey L. Apfelbaum, Carin A. Hagberg, Robert A. Caplan, Casey D. Blitt, Richard T. Connis, David G. Nickinovich CAH. Practice Guidelines for Management of the Difficult Airway. Anesthesiology. 2013;118(2):127–127.

Mendonça FT, Queiroz LM da GM de, Xavier CCRG e ACD. Os efeitos da lidocaína e do sulfato de magnésio na atenuação da resposta hemodinâmica à intubação orotraqueal: estudo unicêntrico, prospectivo, duplamente encoberto e aleatorizado. Brazilian J Anesthesiol. 2017;67(6):666–7.

Carli D de, Correa NS, Silva TCBV, Maradei EM. Intubação nasotraqueal às cegas em paciente acordada candidata à hemimandibulectomia: relato de caso. Rev Bras Anestesiol. 2008;58(1):55–62.

Imbellon LE, Gouveia MA, de Morais Filho GB. Comparison of the Effects of Four Subdoses of Dextroketamine to Reduce Pain during Posterior Brachial Plexus Block: A Randomized Double Blind Study. Anesth Essays Res. 2017 Apr-Jun;11(2):345-349.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-138

Refbacks

  • There are currently no refbacks.