Prevalência de aleitamento cruzado no século XXI: uma revisão integrativa/ Prevalence of cross-breastfeeding in the 21st century: an integrative review

Thaíla Alves dos Santos Lima, Fernanda Andrade Martins, Alanderson Alves Ramalho

Abstract


O aleitamento cruzado refere-se à prática da lactação, na qual o recém-nascido recebe leite humano que não é produzido por sua mãe, podendo ser oferecido de forma direta ou indireta. Apesar de não recomendada pela Organização Mundial da Saúde há pelo menos três décadas, a prática ainda persiste. O objetivo deste estudo foi revisar o conhecimento científico produzido acerca da prevalência da prática de aleitamento cruzado no século XXI. Para isto, foi realizada uma revisão integrativa com pesquisa em bases de dados e motores de busca (BDENF, IBECS, LILACS, MEDLINE, PubMed e SciELO), utilizando as palavras-chaves "aleitamento cruzado", "amamentação cruzada", "ama de leite", "cross-nursing", "wet-nursing", "wet nurse", "lactancia cruzada" e "nodrizas". Foram adotados como critérios de inclusão: publicações originais, publicadas entre 2001 e 2020 nos idiomas inglês, português ou espanhol. Os critérios de exclusão foram: manuscritos que não retratavam a temática aleitamento cruzado; que não apresentavam a prevalência de aleitamento cruzado; históricos ou que apresentavam apenas prevalências anteriores ao ano 2000; publicação em meio não científico (texto de jornal ou revista não científica, por exemplo); estudos que investigavam a prática exclusivamente em mulheres portadoras de HIV. Após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, foram incluídas 9 publicações na revisão. Nos estudos internacionais a prevalência de aleitamento cruzado variou de 8,2% a 19,2%, e no Brasil de 15,3% a 53,8%.  No entanto, observou-se que os estudos não apresentam o mesmo tipo de amostragem o que limita a comparação entre os resultados.


Keywords


Amamentação cruzada, Aleitamento materno, Saúde materno-infantil

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.415, de 12 de dezembro de 1996. Dispo-nível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1996/prt2415_12_12_1996.html

EKSIOGLU, A.; YESIL, Y.; CEBER TURFAN, E. Mothers’ views of milk banking: sample of İzmir. Türk Pediatri Arşivi, v. 50, n. 2, p. 83–89, 20 jul. 2015.

ERGIN, A.; UZUN, S. U. Turkish Women’s Knowledge, Attitudes, and Behaviors on Wet-Nursing, Milk Sharing and Human Milk Banking. Maternal and Child Health Journal, v. 22, n. 4, p. 454–460, abr. 2018.

OZTURK-CAN, H. et al. Women’s Views on Wet Nursing and Milk Siblinghood: An Example from Turkey. Breastfeeding Medicine, v. 9, n. 10, p. 559–560, dez. 2014.

PEREIRA, C. R. G.; PEREIRA, W. M. M.; GONÇALVES, N. V. PREVALÊNCIA DE ALEITAMENTO CRUZADO E SABERES SOBRE ESTA PRÁTICA. p. 9, 2015.

REYES-FOSTER, B. M.; CARTER, S. K.; HINOJOSA, M. S. Milk Sharing in Prac-tice: A Descriptive Analysis of Peer Breastmilk Sharing. Breastfeeding Medicine, v. 10, n. 5, p. 263–269, jun. 2015.

SOUZA, V. G.; SILVA, C. M. S.; PIRES, C.; MOCHEL, E. G.; MARTINS, C. S.; GOMES, S. C. Perfil de gestantes submetidas à triagem do vírus HTLV no Maranhão. Revista Baiana de Enfermagem, v. 25, n. 1, p. 53-58, jan./abr. 2011.

SOUZA, M. T.; SILVA, M. D.; CARVALHO, R. Integrative review: what is it? How to do it? Einstein (São Paulo), v. 8, n. 1, p. 102–106, mar. 2010.

UNICEF. HIV and infant feeding: Guidelines for decision-makers. Rev. ed. ed. Ge-neva, Switzerland: World Health Organization, 2003.

VON SEEHAUSEN, M. P.; OLIVEIRA, M. I. C.; BOCCOLINI, C. S. Fatores associ-ados ao aleitamento cruzado. Ciência & Saúde Coletiva, v. 22, n. 5, p. 1673–1682, maio 2017a.

VON SEEHAUSEN, M. P. et al. Fatores associados ao aleitamento cruzado em duas cidades do Sudeste do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 33, n. 4, 2017b.

WHO - World Health Organization. Global strategy for infant and young child feed-ing. Geneva: WHO, 2003.

WHO - World Health Organization. HIV transmission through breastfeeding: a re-view of available evidence : 2007 update. Genève: World Health Organization, 2008.

XAVIER, B. S.; NOBRE, R. G.; AZEVEDO, D. V. Amamentação: conhecimentos e experiências de gestantes. Nutrire, v. 40, n. 3, p. 270–277, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-101

Refbacks

  • There are currently no refbacks.