Atividades de educação nutricional e avaliação do estado nutricional de crianças da rede municipal de Marabá no sudeste do Pará / Nutritional education activities and evaluation of the children nutritional state from the community schools of Marabá in the southeast of Pará

Andressa Delmira Jennings da Costa, Juliana Mota Salgado, Jokeanes Silva da Costa, Ana Cristina Viana Campos, Priscila da Silva Castro

Abstract


A avaliação do estado nutricional é parâmetro importante para determinar as condições do desenvolvimento infantil. No presente estudo, foram realizadas ações de educação nutricional e avaliação do estado nutricional de 148 escolares de turmas do 3º e 4º ano da rede pública de ensino do município de Marabá, sudeste do Pará. Foram realizadas atividades visando o aprendizado da alimentação saudável de forma lúdica e os escolares foram classificados pelo Índice de Massa Corporal. A análise de componentes principais foi usada para explorar as relações de perfil para estado nutricional e condições demográficas. Dos escolares 120 (81,1%) tinham baixo peso, 24 (16,2%) tinham o peso normal e 4 (2,7%) foram classificados como sobrepeso. A alta prevalência de baixo peso nas escolas públicas de Marabá é preocupante, sendo o oposto ao vivenciado em outras regiões do país, cujas políticas públicas visam o combate ao sobrepeso e obesidade entre crianças e adolescentes.

 


Keywords


Estado Nutricional, Avaliação Nutricional, Educação Alimentar e Nutricional, Desenvolvimento Infantil, Transição Nutricional.

References


Ministério da Educação. Ministério da Saúde (Brasil). Decreto nº 6.286, de 5 de dezembro de 2007. Institui o Programa Saúde na Escola - PSE, e dá outras providências. Brasília, D.O.U. 6/12/2007. [acesso em 2020 out 11]. Disponível em https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6286.htm

Ministério da Saúde (Brasil). Caderno do gestor do PSE / Ministério da Saúde, Ministério da Educação. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015. [acesso em 2020 out 13]. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_gestor_pse.pdf

Lourenço M, Santos C, Do Carmo I. Estado nutricional e hábitos alimentares em crianças de idade pré-escolar. Rev. Enf. Ref. 2014; Série IV(1): 7-14. Disponível em http://dx.doi.org/10.12707/RIII12140

Ministério do Desenvolvimento Social (Brasil). Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SESAN. Princípios e Práticas para Educação Alimentar e Nutricional. Brasília, DF, 2018. [acesso em 2020 out 18]. Disponível em http://www.mds.gov.br/webarquivos/arquivo/seguranca_alimentar/caisan/Publicacao/Educacao_Alimentar_Nutricional/21_Principios_Praticas_para_EAN.pdf

Ramos FP, Santos LAS, Reis ABC. Educação alimentar e nutricional em escolares: uma revisão de literatura. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro. 2013; 29(11): 2147-2161.

Kroth KB. Educação alimentar e nutricional para crianças, adolescentes e familiares em uma escola pública de Salvador, Bahia. RASBRAN, São Paulo. 2018; 9(2): 3-8.

Ministério da Educação (Brasil). Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) Coordenação Geral do Programa Nacional de Alimentação Escolar. Manual de orientação para a alimentação escolar na educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e na educação de jovens e adultos / [organizadores Francisco de Assis Guedes de Vasconcelos...et al.] – 2. ed. - Brasília: PNAE: CECANE-SC, 2012. 48 p.

Corrêa RS, Vencato PH, Rockett FC, Bosa VL. Padrões alimentares de escolares: existem diferenças entre crianças e adolescentes? Ciênc. Saúde Colet. 2017; 22(2): 553-562.

Lacerda EMA, Accioly E, Da Costa VM, Faria IG. (Coord.) Práticas de nutrição pediátrica. São Paulo: Ed. Atheneu; 2002.

Sigulem DM, Devincenzi MU, Lessa AC. Diagnóstico do estado nutricional da criança e do adolescente. J. Pediatr. 2000; 76(suppl. 3):S275-S284.

Lourenço AM, Taquette SR, Hasselmann MH. Avaliação nutricional: antropometria e conduta nutricional na adolescência. Adolesc. Saude. 2011; 8(1): 51-58.

Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Caracterização da cidade de Marabá. [acesso em 2020 mai 2017] Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_m/maraba_pa#caracterizacao

Hongyu K, Sandanielo VLM, Oliveira-Junior, GJ. Análise de Componentes Principais: resumo teórico, aplicação e interpretação. E&S -Engineering and Science. 2016; 5(1): 83-90.

Souza NP, Souza NP, Cabral de Lira PI, Fontbonne A, Pinto FCL, Cesse EAP. A (des)nutrição e o novo padrão epidemiológico em um contexto de desenvolvimento e desigualdades. Ciênc. saúde coletiva. 2017; 22(7): 2257-2266.

Ciochetto CR, Orlandi SP, Vieira MFA. Consumo de frutas e vegetais em escolares da rede pública no Sul do Brasil. Arch. latinoam. nutr. 2012; 62(2): 172-178.

Coutinho JG, Gentil PC, Toral N. A desnutrição e obesidade no Brasil: o enfrentamento com base na agenda única da nutrição. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro. 2008; 24(suppl.2): S332-S340.

Farias ES, Guerra-Júnior G, Petroski EL. Estado nutricional de escolares em Porto Velho, Rondônia. Rev. Nutr., Campinas. 2008; 21(4): 401-409.

Nunez PRM, Vieira AZ, Werk R, Habitante CA, Silva JVP. Análise do índice de massa corporal de escolares de 6 a 10 anos residentes em Campo Grande – MS e a diferença entre sexo. Conexões. 2008; 6(3): 1-12.

Batista Filho M, Rissin A. A transição nutricional no Brasil: tendências regionais e temporais. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro. 2003; 19(suppl.1): S181-S191.

Ministério da Saúde (Brasil). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde na escola. Brasília: MS; 2009. Série B. Textos Básicos de Saúde, Cadernos de Atenção Básica; n. 24. [acesso em 2020 out 02] Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_24.pdf

Sousa MC, Esperidião MA, Medina MG. A intersetorialidade no Programa Saúde na Escola: avaliação do processo político-gerencial e das práticas de trabalho. Ciênc. saúde coletiva. 2017; 22(6): 1781-1790.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-099

Refbacks

  • There are currently no refbacks.