Produção de aventais plásticos para as UTIS COVID-19 no estado do Acre / Production of plastic aprons for the COVID-19 ICUS in the state of Acre

Talita Ferraz Trancoso, Tiago Cordeiro Aragão, Vitor Hugo Leocadio de Oliveira, Francisco José de Aragão, André de Abreu Nunes, Gabriela Bezerra Verçosa, Melissa Chaves Vieira Ribera, Fernando de Assis Ferreira Melo

Abstract


A alta transmissibilidade do COVID-19 chamou a atenção não só da população, mas principalmente dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate a pandemia sobre a necessidade do uso de equipamentos de proteção individual. A escassez de materiais e a pouca resposta das autoridades gestoras da saúde motivaram ações conjuntas entre universidade, poder público e sociedade civil para conter o avanço dessa doença. Uma dessas ações foi a produção e distribuição dos aventais de plástico que são utilizados como equipamentos de proteção pelos profissionais de saúde. Produção de aventais de plástico para os profissionais que trabalham nas UTIs COVID (Unidade de Pronto Atendimento 2º Distrito, Unidade de Pronto Atendimento Sobral e Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco) no estado do Acre. Uma equipe de voluntários composta principalmente por alunos dos cursos de medicina e de enfermagem da Universidade Federal do Acre, professores e empresários desenvolveram um método rápido e organizado de produção de aventais de plástico que atendesse as resoluções da ANVISA sobre a fabricação de equipamentos de proteção individual. As matérias-primas utilizadas foram sacos plásticos de tamanhos e formas específicos que permitissem o corte, o selamento e o empacotamento de forma rápida, na mesma linha de montagem e sem desperdício de material. Em 45 dias foram produzidos 6.180 aventais de plásticos com a participação de mais de 30 voluntários e distribuídos para 3 unidades de saúde públicas do município de Rio Branco. Esse projeto foi de extrema importância para a saúde pública do estado do Acre no combate à pandemia do COVID -19, visto que as secretarias de saúde estaduais e municipais não dispunham desse tipo de avental impermeável que garante mais proteção aos profissionais.


Keywords


Coronavírus, EPI, Pandemia.

References


BRASIL, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC Nº 356, de 23 de março de 2020. Dispõe, de forma extraordinária e temporária, sobre os requisitos para a fabricação, importação e aquisição de dispositivos médicos identificados como prioritários para uso em serviços de saúde, em virtude da emergência de saúde pública internacional relacionada ao SARS-CoV-2. 2020a.

BRASIL, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Nota Técnica GVIMS/GGTES/ANVISA Nº 04/2020. Orientações para serviços de saúde: medidas de prevenção e controle que devem ser adotadas durante a assistência aos casos suspeitos ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Publicada em: 30 de janeiro de 2020. Atualizada em: 08 de maio de 2020. 2020b.

BOLETIM_COVID-19_ACRE_17_05_2020. Boletim informativo diário situação epidemiológica da COVID-19. Secretaria de Estado de Saúde - AC.

CAMPASSI, Vanessa. A importância do uso de equipamentos de proteção individual (EPI´s) frente ao risco biológico no ambiente hospitalar. v. 9 n. 1 (2019): Revista Eletrônica e-F@tec.

OGUISSO, Taka. A educação continuada como fator de mudanças: visão mundial. Nursing (edição brasileira), São Paulo, v. 3, n. 20, p. 22-29, 2000.

ZHANG, J., Xie, B. e Hashimoto, K. (2020). Situação atual de potenciais candidatos terapêuticos à crise COVID-19. Cérebro, comportamento e imunidade. S0889-1591 (20) 30589-4. Publicação online avançada. https://doi.org/10.1016/j.bbi.2020.04.046.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-090

Refbacks

  • There are currently no refbacks.