A influência da obesidade na doença hepática gordurosa não alcoólica / The influence of obesity in the non-alcoholic fatty liver disease

Mariana Souza Tavares Santos, Anny Carolyne Oliveira Lima Santos, Victor Fernando Costa Macedo Noronha, Joseane Barbosa de Jesus, Mario Augusto Ferreira Cruz, Sonia Oliveira Lima, Josilda Ferreira Cruz

Abstract


Introdução: A doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) é uma doença multifatorial caracterizada pela infiltração gordurosa no fígado e tem a obesidade como um de seus principais fatores de risco. Objetivo: Avaliar a influência da obesidade na DHGNA. Métodos: Estudo clínico, prospectivo, descritivo e tipo survey, com abordagem analítica quantitativa. Os dados foram coletados em um centro de referência de ultrassonografia do município de Aracaju, no período de maio de 2019 a maio de 2020. Na análise estatística obtiveram-se variáveis qualitativas e quantitativas. O software utilizado foi o R, versão 3.6.1, e a significância estatística foi < 0,05. Resultados: Foram analisados 965 pacientes, destes 61 adotaram critérios de exclusão, com uma amostra final de 904 pacientes, com idade entre 14 a 89 anos e a esteatose hepática não alcoólica diagnosticada em 26,4% (n=239). Observou-se que o índice de massa corpórea (IMC) dos pacientes diferiu significativamente com o grau da doença (p<0,00001) e que a mediana do IMC dos pacientes classificados com grau 0 de esteatose foi menor que nos graus 1, 2 e 3. Existiu associação significativa entre a obesidade e a presença de esteatose hepática não alcoólica, de tal forma que um aumento nos graus de esteatose foi acompanhada por uma maior frequência da presença de obesidade. Conclusão: Houve uma relação estatisticamente significativa entre obesidade e IMC e a presença e gravidade da DHGNA. A obesidade associada a inúmeras alterações metabólicas são fatores de risco para o desenvolvimento e progressão da DHGNA.

 

 


Keywords


doença hepática gordurosa não alcoólica, obesidade, ultrassonografia.

References


Younossi ZM, Koenig AB, Abdelatif D, Fazel Y, Henry L, Wymer M. Global epidemiology of nonalcoholic fatty liver disease—Meta-analytic assessment of prevalence, incidence, and outcomes. Hepatology. 2016;64(1):73–84.

Polyzos SA, Kountouras J, Mantzoros CS. Obesity and nonalcoholic fatty liver disease: From pathophysiology to therapeutics. Metabolism. 2019;92:82–97.

Rinella ME. Nonalcoholic fatty liver disease a systematic review. JAMA - J Am Med Assoc. 2015; 313(22):2263–73.

Buzzetti E, Pinzani M, Tsochatzis EA. The multiple-hit pathogenesis of non-alcoholic fatty liver disease (NAFLD). Metabolism. 2016; 65(8):1038–48.

Byrne CD, Targher G. NAFLD: A multisystem disease. J Hepatol. 2015; 62(S1): S47–64.

Cotrim HP, Parise ER, Figueiredo-Mendes C, Galizzi-Filho J, Porta G, Oliveira CP. Nonalcoholic fatty liver disease Brazilian society of hepatology consensus. Arq Gastroenterol. 2016; 53(2):118–22.

Kim D, Kim WR. Nonobese Fatty Liver Disease. Clin Gastroenterol Hepatol. 2017; 15(4):474–85.

Silva LC, Oliveira JT, Tochetto S, Oliveira C, Sigrist R, Chammas MC. Análise da elastografia por ultrassonografia em pacientes com esteatose hepática. Radiol Bras. 2020; 53(1): 47-55.

Parente DB. Imaging methods in the assessment of nonalcoholic fatty liver disease. Radiol Bras. 2020;53 2): IX-X.

National Guideline Centre (UK). Non-Alcoholic Fatty Liver Disease: Assessment and Management. London: National Institute for Health and Care Excellence (UK); 2016. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27441333/. PMID: 27441333.

Paul J, Venugopal RV, Peter L, Shetty KN, Shetti MP. Measurement of controlled attenuation parameter: a surrogate marker of hepatic steatosis in patients of nonalcoholic fatty liver disease on lifestyle modification - a prospective follow-up study. Arq. Gastroenterol. 2018; 55(1): 7-13

Dias PC, Henriques P, Anjos LABL. Obesidade e políticas públicas: concepções e estratégias adotadas pelo governo brasileiro. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2017 [Citado em 05 de Julho de 2020]; 33(7): e00006016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2017000705001&lng=en.

World Health Organization. Obesity and overweight. [Internet]. 2020. [Citado em 05 de Julho de 2020]; Disponível em: https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/obesity-and-overweight

Mincis M, Mincis R. Álcool e fígado. Gastroenterologia Endoscopia Digestiva (GED) 2011; 30(4): 152-62.

World Health Organization (WHO). Physical status: the use and interpretation of anthropometry. Geneva, [Internet]. 1995. [Citado em 05 de Julho de 2020]. Disponível em: https://www.who.int/childgrowth/publications/physical_status/en/

Purnell JQ. Definitions, Classification, and Epidemiology of Obesity. Endotext. South Dartmouth (MA): MDText.com, Inc.; [Internet]. 2000–2018. [Citado em 05 de Julho de 2020. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK279167/

Saadeh S, Younossi ZM, Remer EM, Gramlich T, Ong JP, Hurley M, et al. The utility of radiological imaging in nonalcoholic fatty liver disease. Gastroenterology. 2002;123(3):745–50.

Li L, Liu DW, Yan HY, Wang ZY, Zhao SH, Wang B. Obesity is an independent risk factor for non-alcoholic fatty liver disease: Evidence from a meta-analysis of 21 cohort studies. Obes Rev. 2016;17(6):510–9.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-081

Refbacks

  • There are currently no refbacks.