Assistência de enfermagem ao paciente com diagnóstico de epilepsia: pesquisa bibliográfica / Nursing care for patients diagnosed with epilepsy: bibliographic research

Edilson Giulia Serigatti, Marcele Pescuma Capeletti Padula, Camila Waters

Abstract


Objetivo: Identificar, por meio de artigos científicos, a assistência de enfermagem aos pacientes com diagnóstico de epilepsia. Material e método: pesquisa bibliográfica e descritiva realizada no mês de maio de 2019, com artigos disponíveis na íntegra, online, nos idiomas português, espanhol e inglês e publicados de janeiro de 2008 a dezembro de 2018, utilizando os descritores específicos: Síndromes Epilépticas e Epilepsia e os descritores gerais: Cuidados de Enfermagem e Papel do Profissional de Enfermagem. Resultados: Foram analisados cinco artigos que identificaram a assistência de enfermagem prestada aos pacientes com diagnóstico de epilepsia. Os artigos foram categorizados em: "capacitação de enfermeiros sobre cuidados com epilepsia", constatado em quatro artigos que descrevem o desenvolvimento e implantação de protocolo de gestão estruturada para epilepsia liderado por enfermeiros, o atendimento aos pacientes por enfermeiros especialistas em epilepsia e a capacitação e treinamento de enfermeiros para especialistas em epilepsia; e " educação e capacitação de pais de crianças com o diagnóstico de epilepsia" constatado em um artigo e que fora desenvolvida uma ferramenta por enfermeiros para auxiliar pais e familiares no processo de cuidar da criança com epilepsia. Conclusão: O enfermeiro, juntamente com a equipe multidisciplinar, tem grande importância na participação dos processos explicativos da adaptação individual e familiar, pois consegue identificar as limitações que devem ser trabalhadas e auxilia no desenvolvimento de soluções.


Keywords


Cuidados de Enfermagem, Epilepsia, Papel do Profissional de Enfermagem e Síndromes Epilépticas.

References


Bowden VR, Greenberg CS. Procedimentos de Enfermagem Pediátrica, 3ª Edição - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

Brasil. Ministério da Saúde. Atenção Especializada e hospitalar [online]. Tratamento e Reabilitação [citado 2019 set 18]. Todos os direitos reservados 2013 / 2019. Disponível em: http://www.saude.gov.br/atencao-especializada-e-hospitalar/especialidades/neurologia-neurocirurgia/tratamento-e-reabilitacao.

Brasil. Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde. [online] "Epilepsia sem preconceito": Dia Mundial de Conscientização Sobre a Epilepsia. Últimas notícias. Publicado em 25 de Março de 2019. [citado 2019 set 06]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/2918-epilepsia-sem-preconceito-dia-mundial-de-conscientizacao-sobre-a-epilepsia.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria SAS/MS nº 1319, de 25 de novembro de 2013. Retificada em 27 de novembro de 2015. Revoga a Portaria nº 492/SAS/MS, de 23 de setembro de 2010. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas - Epilepsia. In: Brasil. Ministério da Saúde.

Brasil Neto, JP. Tratado de neurologia da Academia Brasileira de Neurologia/ Joaquim Pereira Brasil Neto, Osvaldo M. Takayanagui. – 1º edição - Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

Brito AGC, Quoniam L, Mena-Chalco JP. Exploração da Plataforma Lattes por assunto: proposta de metodologia. TransInformação, Campinas, 2016; 28(1):77-86.

Brunner. Nettina, SM. Práticas de Enfermagem. Traduzido por Antônio Francisco Dieb Paulo, et al. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. 13a ed. 2015; v. 2: 1152.

Cardoso ADF, Pinto NMM. A pessoa com epilepsia e o mercado de trabalho. Revista Enfermagem Integrada – Ipatinga: Unileste- MG; 2011; 4 (1).

Clark MA, Finkel R, Rey JA, Whalen K. Tradução e revisão técnica: Augusto Langeloh. Farmacologia. 5°ed. - Porto Alegre: Artmed; 2013, 612.

Commission on Classification and Terminology of the International League Against Epilepsy. Proposal for revised clinical and electroencephalographic classification of epileptic seizures. Epilepsia; 1981, 489–501.

COREN - Conselho Regional de Enfermagem. As diversas faces do cuidado neurológico. Neurologia. Enfermagem Revista. Publicação Oficial do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, Edição 22; Julho/Agosto/Setembro de 2018, p.24.

Faria LM, Mello MS, Costa TM, Torres LM. Ações Assistenciais do Enfermeiro ao Paciente Portador de Epilepsia Mioclônica Juvenil e Sua Família no Âmbito da Atenção Primária á Saúde. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. 2017; 2 (1): 317- 48.

Fisher RS, Acevedo C, Arzimanoglou A, et. al. Relato oficial da ILAE: Uma definição prática de epilepsia. Epilepsia 2014; 55 (4), 475-82.

Gallucci Neto J, Marchetti RL. Aspectos epidemiológicos e relevância dos transtornos mentais associados à epilepsia. Rev. Bras. Psiquiatr. [Internet]. 2005 Dez [citado 2019 set 06] ; 27 ( 4 ): 323-328. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462005000400013&lng=pt. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-44462005000400013.

Garfield FE. Mapping science in the third world. Science and public police 1983.

Gil AC. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo (SP): Atlas S.A. 6 ed., 2008.

Goodwin M. Do epilepsy specialist nurses use a similar history-taking process as consultant neurologists in the differential diagnosis of patients presenting with a first seizure? Seizure 2011; 20 (10): 795-800.

Higgins A, Downes C, Varley J, Doherty CP, Begley C, Elliott N. Rising to the challenge: Epilepsy specialist nurses as leaders of service improvements and change (SENsE study). Seizure, 2018; 63: 40-7.

Hockenberry MJ, Wilson D. Wong: fundamentos de enfermagem pediátrica. 8. ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2011.

ILAE - Internacional League Against Epilepsia. [online]. Home, Journals. Epilepsia® – A Journal of the ILAE; 2019. [citado 2019 set 06]. Disponível em: https://www.ilae.org/journals/epilepsia-sup-andreg/sup.

Kede J, Muller VT, Gomes MM. Atenção Primária à Saúde e Epilepsia: Revisão de Literatura. J. Epilepsy Clin. Neurophysiol 2008; 14 (4):177-183.

Kengne AP, et al. Nurse-led care for epilepsy at primary level in a rural health district in Cameroon. Epilepsia 2008; 49 (9):1639-42.

Koizumi MS, Diccini S. Enfermagem em Neurociência: fundamentos para a prática clínica – São Paulo: Editora Atheneu, 2006.

Maia C, Moreira AR, Martins C. Epilepsia em idade pediátrica – casuística da consulta de pediatria de um hospital distrital. Nascer e Crescer – Birth and Growth Medical Journal, 2017; 26(2):109-13.

Manreza, MLG. Epilepsia na infância e na adolescência / Maria Luiza G. De Manreza, Rosi Mary Grossmann, Rosa Maria F. Valério, Laura M. F. Ferreira Guilhoto. – São Paulo: Lemos Editorial, 2003.

Mendes T, Crespo C. Adaptação individual e familiar na epilepsia pediátrica: revisão empírico conceptual [online]. Psic., Saúde & Doenças 2014; 15 (2): 314-334. [citado 2019 set 09]. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862014000200002.

Moreira GCD. Assistência de enfermagem à pessoa com epilepsia e seus cuidadores na perspectiva da saúde mental. tese de Doutorado, apresentada à Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / USP. Área de concentração: Enfermagem Psiquiátrica. Ribeirão Preto, 2017.

Nolasco MN, Ferreira WM, Rivero JRL. Epidemiologia dos casos de internação hospitalar por epilepsia no estado do Tocantins em 2018. Braz. J. Hea. Rev. 2020; 3 (6):17268-80.

Nursing. [online]. Apresentação; 2018. [citado 2019 set 06]. Disponível em: https://journals.lww.com/nursing/pages/default.aspx.

Paul P, Agarwal M, Bhatia R, et. al. Nurse-led epilepsy follow-up clinic in India: is it feasible and acceptable to patients? A pilot study. Seizure, 2014; 23 (1):74-6.

Pfäfflin M, Schmitz B, May TW. Efficacy of the epilepsy nurse: Results of a randomized controlled study. Epilepsia, 2016; 57 (7):1190-8.

Pohl LR, Yacubian EMT. O ABC de um registro eletroencefalográfico - Da teoria à prática clínica, 1ª edição – São Paulo: Leitura Médica, 2016.

Rab, BD. Magnets to the rescue: An innovative educational tool for pediatric patients. Nursing; 2017; v.47 (6): 16-18.

Reuber, M. Seizure - European Journal of Epilepsy. [online]. View Editorial Board; 2019. [citado 2019 set 06]. Disponível em: https://www.journals.elsevier.com/seizure european-journal-of-epilepsy.

Smith G , Wagner JL , Edwards JC . Epilepsy update, part 2: nursing care and evidence-based treatment. Am J Nurs. 2015; 11 (6): 34-44.

Tavaresa ALA, Fioriob PP, Bernardic ST, Bonid VHF. O perfil da epilepsia no Brasil. II Congresso de Pesquisa e Extensão da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG). Caxias do Sul – RS, de 27 a 29 de Maio de 2014.

Teixeira MM, Silva CF. Epilepsia e depressão: fatores neuropsicológicos e sociais. Braz. J. Hea. Rev. 2020; 3 (6):19801-10.

Thurman DJ, Beghi E, Begley CE, Berg AT, et al. ILAE Commission on Epidemiology. Standards for epidemiologic studies and surveillance of epilepsy. Epilepsia, 2011; 52 (7): 2-26.

Volpato GL, Freitas EG. Desafios na publicação científica. Pesqui. Odontol. Bras. 2003; 17 (1).

WHO - World Health Organization. Epilepsia. Nota descriptiva n°999, Outubro de 2012.

Yacubian EMT, Kochen S. Crises epilépticas. In: São Paulo, editora Leitura Médica Ltda., 2014.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-071

Refbacks

  • There are currently no refbacks.