Manejo da dor do recém-nascido internado em unidade de terapia intensiva neonatal / Newborn pain management hospitalized in neonatal intensive care unit

Roberta Tognollo Borotta Uema, Rosimara Oliveira Queiroz, Gabrieli Patricio Rissi, Bianca Machado Cruz Shibukawa, Ieda Harumi Higarashi

Abstract


Objetivo: analisar o conhecimento de enfermeiros que atuam em unidade de terapia intensiva neonatal acerca do manejo da dor do recém-nascido. Método: pesquisa descritiva, exploratória, de abordagem qualitativa. Foram abordados 12 enfermeiros atuantes em duas unidades neonatais de dois municípios do noroeste do Paraná. Os dados foram coletados por meio de entrevistas utilizando um roteiro semiestruturado. Submeteram-se os relatos à análise categorial temática. Resultados: após análise originaram-se três categorias: 1) processo de avaliação da dor; 2) estratégias de alívio da dor do recém-nascido; e 3) consequências da dor no desenvolvimento do bebe internado em terapia intensiva. Conclusão: apesar de todos os avanços tecnológicos, a avaliação da dor ainda se dá de forma assistemática e com base em interesses e experiências individuais dos profissionais, ao mesmo tempo em que os registros em relação à dor não são realizados de maneira adequada.


Keywords


dor, unidades de terapia intensiva neonatal, cuidados de enfermagem.

References


ARAUJO, G.C.; MIRANDA, J.O.F.; SANTOS, D.V.; et al. Dor em recém-nascidos: identificação, avaliação e intervenções. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 29, n.3, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v29i3.13695

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2016. 280 p.

CAVAGGIONI, A. P. M.; TOMAZ, M. C.; BEINCASA, M. Intervenções psicológicas com famílias de bebês prematuros em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Revista de Ciências Médicas, Campinas, SP, v. 26, n. 3, p. 93-106, set./dez. 2017.

CHRISTOFFEL, M. M.; CASTRAL, T. C.; DARÉ, M. F. et al. Conhecimento dos profissionais de saúde na avaliação e tratamento da dor neonatal. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, DF, v. 3, n. 69, p. 552-558, 2016. DOI: 10.1590/0034-7167.2016690319i

COSTA, T.; ROSSATO, L. M.; BUENO, M. et al. Conhecimento e práticas de enfermeiros acerca do manejo da dor em recém-nascidos. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v.5, n.1, 2017. DOI: 10.1590/S1980-220X2016034403210

CRUZ, C.T.; STUBE, M.; BENETTI, E.R.; et al. Avaliação da dor de recém-nascidos internados em uma unidade de terapia intensiva neonatal. Revista de Enfermagem UFPE, Pernambuco, v.9, n.7, 2015. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v9i7a10621p8504-8511-2015

FIALHO, F.A.; DIAS, I.M.A.; SILVA, L.R.; et al. Tecnologias aplicadas pela enfermagem no cuidado neonatal. Revista Baiana de Enfermagem, Salvado, v. 29, n.1, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v29i1.12309

MARCONDES, C.; COSTA, A. M. D.; CHAGAS, E. K. et al. Conhecimento da equipe de enfermagem sobre a dor no recém-nascido prematuro. Revista de Enfermagem UFPE Online, Recife, v. 9, n. 11, p. 3354-3359, set. 2017.

MARTINS, S.W.; DIAS, F.S.; ENUMO, S.R.F.; et al. Avaliação e controle da dor por enfermeiras de uma unidade de terapia intensiva neonatal. Revista Dor, São Paulo, v. 14, n.1, 201. DOI: https://doi.org/10.1590/S1806-00132013000100006.

MONFRIM, X.M.; SARAIVA, L.A.; MORAES, C.L.; et al. Escala de avaliação da dor: percepção dos enfermeiros em uma unidade de terapia intensiva neonatal. Revista de Enfermagem da UFSM. Santa Maria, v.5, n. 1, 2015. DOI: https://doi.org/10.5902/2179769215049

MOTTA, G. C. P.; CUNHA, M. L. C. Prevenção e manejo não farmacológico da dor no recém-nascido. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, DF, v. 68, n. 1, p. 131-135, jan./ fev. 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167.2015680118p

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. 15 milhões de bebês nascem muito cedo. Genebra, 2012.

SILVA, S.R.P.; ALENCAR, G.T.A.; LIMA, H.L.S. Nursing care in neonatal UTI: difficulties faced by nurses and losses caused to newborns. Brazilian Journal of health Review, Curitiba, v. 3, n.5, 2020. DOI:10.34119/bjhrv3n5-039

TRINDADE, L.R.; SILVEIRA, A.S.; FERREIRA, A.M.; et al. Compreensão do processo de enfermagem por enfermeiros de um hospital geral do sul do Brasil. Revista de Enfermagem da UFSM, Santa Maria, v. 5, n.2, 2015. DOI: https://doi.org/10.5902/2179769215923

WEBER, A.; HARRISON, T. M. Reducing toxic stress in the neonatal intensive care unit to improve infant outcomes. Nursing Outlook, St. Louis, v. 67, n. 2, p. 169-189, 2019. DOI: 10.1016/j.outlook.2018.11.002.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-063

Refbacks

  • There are currently no refbacks.