Impactos do tratamento hormonal em adolescentes transgêneros / Impacts of hormonal treatment on transgenic adolescents

Patrícia Mendonça Leite, Giovana Caroline Silva Rocha, Flaviane Marques de Assis, Laura Dourado Ferro, Júlia Português Almeida, Waldemar Naves do Amaral

Abstract


Introdução: Disforia de gênero, considerada como o sofrimento decorrente da identidade distinta do gênero biológico, acompanha maior prevalência de sintomas depressivos, ideação suicidada e ansiedade em adolescentes. Desta forma, tratamentos de redesignação possuem impactos importantes e quando iniciados na adolescência, apresentam melhores resultados. Estes consistem em bloqueio puberal sobretudo com agonistas de GnRH (GNRHa), hormonioterapia cruzada e intervenção cirúrgica na vida adulta. Objetivos: O objetivo deste trabalho é apresentar achados na literatura quanto à eficácia e segurança de terapia hormonal em adolescentes apresentando disforia de gênero. Métodos: Revisão de literatura em que foram selecionados artigos entre 2015 e 2020 através da plataforma Pubmed. Descritores utilizados: gender; gynecologist; youth. Resultados: Estudo da VUMC em Amsterdam demonstrou reduções significativas de sintomas depressivos e melhora da função global em adolescentes em iniciação de hormonioterapia cruzada após tratamento com GnRHa, além da melhora de outros parâmetros após realização de intervenção cirúrgica. Há preocupação, no entanto, quanto aos impactos negativos da intervenção. Estudo relatado no trabalho de Rosenthal e colaboradores analisou a densidade mineral óssea (BMD) em pacientes que realizaram bloqueio puberal, demonstrando redução significativa dos z-scores de BMD. A hormonioterapia cruzada, no entanto, poderia resultar em aumento posterior de BMD, de acordo com estudo apresentado por Mahfouda e colaboradores. A cognição foi estudada por Staphorsius e colaboradores, demonstrando ausência de efeitos da terapia com GnRHa no teste da Torre de Londres (LD) que avalia desemprenho executivo. A fertilidade, por sua vez, é preservada por 3-5% dos pacientes de acordo com trabalho de Cartaya e colaboradores que decidem postergar o bloqueio puberal. Conclusão: Estudos envolvendo terapia hormonal em adolescentes transgenêros são limitados. Devido aos benefícios já demonstrados, no entanto, mais pesquisas na área são necessárias, visando melhor delineamento dos pacientes que se beneficiariam de intervenções, orientação de profissionais de saúde e subsequente ampliação do acesso.

 

 


Keywords


disforia de gênero, adolescente, procedimentos de readequação sexual.

References


CARTAYA, Julia e LOPEZ, Ximena. Gender dysphoria in youth: A review of recent literature. Current Opinion in Endocrinology, Diabetes and Obesity, v. 25, n. 1, p. 44– 48, 2018.

MAHFOUDA, Simone e colab. Gender-affirming hormones and surgery in transgender children and adolescents. The Lancet Diabetes and Endocrinology, v. 7, n. 6, p. 484–498, 2019. Disponível em: .

MAHFOUDA, Simone e colab. Puberty suppression in transgender children and adolescents. The Lancet Diabetes and Endocrinology, v. 5, n. 10, p. 816–826, 2017. Disponível em: .

ROSENTHAL, Stephen M. Transgender youth: current concepts ©2016 Annals of Pediatric Endocrinology & Metabolism. Ann Pediatr Endocrinol Metab, v. 21421, p. 185–192, 2016. Disponível em: .




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-062

Refbacks

  • There are currently no refbacks.