Óleo de girassol (Helianthus annus L.) Como cicatrizante de feridas em idosos diabéticos / Sunflower oil (Helianthus annus L.) As a wound healer in diabetic elderly people

Sabrina Bezerra Torres, Ana Luiza Florencio Galvão de Queiroz, Andréia Nayara Araújo dos Santos, Gabriela Quirino Alves, Iran Alves da Silva, Jenyffer Kyara Chaves Brito, Rozana Firmino de Souza Sultanun, Ana Catarina Simonetti Monteiro

Abstract


Introdução: O fitoterápico óleo de girassol (Helianthus annuus L.) é capaz de acelerar o reparo do tecido danificado, em curso moleculares e bioquímicos, que interagem para que ocorra reconstituição tecidual. É usado como curador de feridas de idosos com Diabetes mellitus (DM) que manifestam revascularização e baixa expressão de fatores de crescimento, que considera-se um empecilho para a cicatrização da pele. Objetivo: Evidenciar a eficiência da aplicabilidade do óleo de girassol (Helianthus annuus L.) na terapêutica de feridas em idosos acometidos pela DM. Metodologia: A pesquisa baseou-se em uma revisão narrativa em janeiro de 2021, realizando-se buscas nas bases de dados Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), Google Acadêmico, SciELO e PubMed, a partir dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS): óleo de girassol, diabetes mellitus e cicatrização, respaldada no auxílio dos operadores booleanos AND e OR. Foram incluídos 16 artigos disponíveis na íntegra, entre os anos 2001 e 2020, nos idiomas inglês e português. Resultados e Discussão: O crescimento e envelhecimento populacional associado a diversos fatores de risco como o sedentarismo, a obesidade e comorbidades contribuem para o aumento da DM em idosos, sendo as feridas crônicas, em membros inferiores, uma das complicações comumente encontradas nesses indivíduos. As sementes de girassol possuem o ácido oléico e uma abundância de ácidos graxos não saturados, especialmente o ácido linoléico, que melhoram a quimiotaxia de leucócitos polimorfonucleares, após injúria tecidual, algo que influencia positivamente na ocorrência da cicatrização de feridas de idosos, associadas à DM. Conclusão: O uso de óleo de girassol é uma alternativa para o tratamento de cicatrização de feridas dos idosos portadores da DM, assim promovendo um maior conforto, humanização e melhoria da qualidade de vida, desse público alvo. 


Keywords


Óleo de girassol, Diabetes mellitus, Cicatrização.

References


ANDRADE, M.G.L. et al. Evidências de alterações do processo de cicatrização de queimadura em indivíduos diabéticos: revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Queimaduras, v.12, n. 1, 2013.

BRANDELLI, C.L.C. et al. Plantas Medicinais - histórico e conceitos Farmacobotânicos - Aspectos Teóricos e Aplicações, v.1, p. 1-172, 2017.

CORREIA, Iara Michelle Silva et al. Avaliação das potencialidades e características físico-químicas do óleo de Girassol (Helianthus annuus L.) e Coco (Cocos nucifera L.) produzidos no Nordeste brasileiro. Scientia Plena, v. 10, n. 3, 2014.

FEIJÓ, A. M. et al. Medicinal plants used by elderly people with Diabetes mellitus in the treatment of the disease symptoms. Rev. Bras. Plantas. Med, v.14, n.1, p. 50-56. 2012.

DIAS, A.L.P; SILVA, L.D. Perfil do portador de lesão crônica de pele: fundamentando a autopercepção de qualidade de vida. Esc Anna Nery, v. 10, n. 2, p.280-5, 2006.

FERREIRA, A.M. et al. Utilização dos ácidos graxos no tratamento de feridas: Uma revisão integrativa da literatura nacional. Rev. Esc. Enferm. USP, v. 43, n. 3, p.752-60, 2012.

Grupo de Trabalho Internacional sobre Pé Diabético. Consenso internacional sobre pé diabético. Andrade AC, Pedrosa HC, tradutoras. Brasília: Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal; 2001.

ISER, B.P.M. et al. Prevalência de diabetes autorreferido no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde. Epidemiol. Serv. Saúde, v. 4, n.2, p. 305-314. 2015.

LIMA, A.P. et al. Conhecimento e atitude sobre a Diabetes tipo 2 em Idosos: Estudo de base populacional. Ciênc. Saúde Coletiva, v. 25, n. 2, p. 729-740, 2020.

FERREIRA, T.M.C. Nurses’ knowledge on use for colagenase in pressure ulcers. Rev Enferm UFPE on line, v. 12, n. 1, p. 128-36, 2018.

LEE, G.Y.; HAN, S.N. The Role of Vitamin E in Immunity. Nutrients, v. 10, n. 11, p. 1614, 2018.

LIMA, M. H. M & ARAUJO, E. P. Diabetes mellitus e o processo de cicatrização cutânea. Cogitare Enferm, v. 18, n. 1, p. 170-2, 2013.

MANOSALVA, C. et al. Free Fatty Acid Receptor 1 Signaling Contributes to Migration, MMP-9 Activity, and Expression of IL-8 Induced by Linoleic Acid in HaCaT Cells. Front Pharmacol, v. 11, p. 595, 2020.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o Cuidado da Pessoa com Doença Crônica: Diabetes mellitus. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

OLIVEIRA, M.F. et al . Feridas em membros inferiores em diabéticos e não diabéticos: estudo de sobrevida. Rev. Gaúcha Enferm., v. 40, e20180016, 2019.

PESSOA, A. F. M. A administração sistêmica e tópica de vitaminas antioxidantes acelera a cicatrização de feridas cutâneas em camundongos diabéticos. Tese (Doutorado em Biologia Celular e Tecidual) - Instituto de Ciências Biomédicas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

RODRIGUES, H.G. Oral Administration of Linoleic Acid Induces New Vessel Formation and Improves Skin Wound Healing in Diabetic Rats. PLoS One, v. 11, n. 10, e0165115, 2016.

ROSA, A.S. et al. A suplementação com azeite de oliva, mas não com óleo de peixe, melhora a cicatrização de feridas cutâneas em ratos estressados. The International Journal of Tissue Repair and Regeneration, v. 22, n. 4, p.537-47, 2014.

SARANDY, M.M. et al. Pomada de Brassica oleracea var. capitata amadurece a matriz extracelular em feridas cutâneas de ratos Wistar. Evid Based Complement Alternat Med. 2015.

SATURNO, R. S. et al. Propriedade cicatrizante do óleo de girassol (Helianthus annuus L.): Uma revisão de literatura. Mostra Científica da Farmácia, v. 3, n. 1, 2017.

SILVA, J. R. et al. Cicatrização de feridas e ácidos graxos ômega-6: da inflamação à reparação. Mediators Inflamm. Abril de 2018; 2018: 2503950.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes: 2014-2015. São Paulo: AC Farmacêutica; 2015.

STONE, R.C.et al. A bioengineered living cell construct activates an acute wound healing response in venous leg ulcers. Sci Transl Med, v. 9, n.371, eaaf8611, 2017.

SOUZA, R. D. S. Estudo de substâncias químicas em óleos de coco, copaíba, calêndula e girassol utilizados no tratamento de feridas: uma abordagem teórica. 2019. 52 p. Trabalho de Conclusão de Curso – Universidade Federal do Maranhão. São Luís, 2018.

VERAS, P.R. et al. Envelhecer no Brasil: A construção de um modelo de cuidado. Ciênc. Saúde Coletiva, v. 23, n. 6, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-056

Refbacks

  • There are currently no refbacks.