Reprodução assistida em pacientes inférteis com endometriose / Assisted reproduction in infertile patients with endometriosis

Sersie Lessa Antunes Costa Almeida, Letícia Fernanda Saraiva Jardim, Lissa Fernanda Ventura Melo, Lívia Aquino Daher, Lucas da Silva Molina, Luiza Medeiros de Godoy, Maria Virgínia Canei Lameira, Maria Luiza Costa Santos, Marcella Vieira Franco Geraldo

Abstract


INTRODUÇÃO: A endometriose é uma doença caracterizada pelo desenvolvimento de tecido endometrial fora do útero, o que pode causar infertilidade. O objetivo desse artigo é analisar estudos e ensaios clínicos que abordam as tecnologias de reprodução assistida (TRA) como opção válida e benéfica para mulheres que buscam engravidar. METODOLOGIA: Estudo do tipo revisão narrativa de literatura, cuja pesquisa foi realizada na base de dados U. S. National Library of Medicine (PubMed) e Scientific Electronic Library Online (Scielo), utilizando os seguintes descritores: “ ”, “ ” e “ ”. Foram pesquisados artigos publicados entre 2000 e 2020, escritos nos idiomas inglês e português e disponíveis em texto completo. RESULTADOS: Os estudos demonstraram que pacientes com infertilidade causada pela endometriose quando comparadas com aquelas causadas devido a fator tubário ou inexplicadas, apresentam resultados semelhantes quando submetidas à fertilização in vitro/injeção intracitoplasmática de espermatozóides, embora mostrem ter tido queda em relação à reserva ovariana. Ficou claro que a eclosão assistida por laser por adelgaçamento da zona pelúcida pode potencializar o efeito do ICSI-ET, mas a incubação assistida não mostrou resultados positivos no tratamento de reprodução assistida em pacientes com endometriose. DISCUSSÃO: O tratamento cirúrgico nas pacientes com endometriose aumenta significativamente as taxas de gravidez, ainda que através da concepção natural. A reprodução assistida traz ainda resultados positivos e semelhantes de gestação tanto nas pacientes com endometriose quanto em casos de alterações tubarias. CONCLUSÃO: Faz-se necessária a realização de mais estudos que abordem essa temática para que haja um consenso entre os pesquisadores. Por enquanto, o que pode ser sempre indicado é o acompanhamento ginecológico constante para mulheres em idade fértil, haja vista que o sucesso e a eficácia do tratamento estão diretamente relacionados ao estadiamento da endometriose.

 

 


Keywords


endometriose, infertilidade, reprodução.

References


ALBORZI, S. et al. A comparison of the effect of short-term aromatase inhibitor (letrozole) and GnRH agonist (triptorelin) versus case control on pregnancy rate and symptom and sign recurrence after laparoscopic treatment of endometriosis, Archives of Gynecology and Obstetrics, v. 284, p. 105–110, 2011.

ASHRAFI, M. et al. The impact of the localisation of endometriosis lesions on ovarian reserve and assisted reproduction techniques outcomes, Journal of Obstetrics and Gynaecology, 39(1), p. 91-97, 2018.

BOURDON, M. et al. Endometriosis and ART: A prior history of surgery for OMA is associated with a poor ovarian response to hyperstimulation. PloS one, v. 13, n. 8, 2018.

CARVALHO, Bruno Ramalho de. Influência da endometriose sobre a resposta ovariana em ciclos de reprodução assistida: provável associação com prejuízo do desenvolvimento folicular, mas não do pool de reserva. 2009. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

CIRAY, N.H. et al. Impact of assisted hatching on ART outcome in women with endometriosis. Human Reproduction, v. 20, n. 9, p. 2546-2549, 2005.

COELHO NETO, M.A. et al. Endometriosis, Ovarian Reserve and Live Birth Rate Following In Vitro Fertilization/Intracytoplasmic Sperm Injection. Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Rio de Janeiro , v. 38, n. 5, p. 218-224, 2016.

GALVEZ, M.R. Reprodução assistida, consumo de tecnologia, deslocamentos e exclusões .Cienc. Cult.[online]. 2008, vol.60, n.1, p. 39-41,2018.

GEBER, S. et al. Resultados de Técnicas de Reprodução Assistida em Pacientes Previamente Submetidas a Cirurgia Ovariana para o Tratamento da Endometriose, Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v.24, n.6, Rio de Janeiro, 2002.

KERESZTÚRI, A. et al. Pregnancy rate after controlled ovarian hyperstimulation and intrauterine insemination for the treatment of endometriosis following surgery. BioMed research international, v. 2015, 2015.

MURTA, M. et al. Endometriosis does not affect live birth rates of patients submitted to assisted reproduction techniques: analysis of the Latin American Network Registry database from 1995 to 2011. Journal of assisted reproduction and genetics, v. 35, n. 8, p. 1395-1399, 2018.

NADA, A.M., et al. Effect of laser-assisted zona thinning, during assisted reproduction, on pregnancy outcome in women with endometriosis: randomized controlled trial. Arch Gynecol Obstet 297, 521–528 (2018).

NADIR C H, BENER F, KARAGENÇ L, ULUG U, BAHÇECI M. Impact of assisted hatching on ART outcome in women with endometriosis. Hum Reprod. 2005 Sep

NETO, A.C.N. et al. Endometriosis, Ovarian Reserve and Live Birth Rate Following In Vitro Fertilization/Intracytoplasmic Sperm Injection, Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v. 38, n. 5, p. 218-224, 2016.

OZGUR, K. et al. Reproductive Outcomes of Segmented in Vitro Fertilization in Patients Diagnosed with Endometriomas, The Journal of Minimally Invasive Gynecology, 25, 105-110, 2018.

ROMAN, H. et al. High postoperative fertility rate following surgical management of colorectal endometriosis. Human Reproduction, v. 33, n. 9, p. 1669-1676, 2018.

SOUZA, K.K.P.; ALVES, O.F. As principais técnicas de reprodução humana assistida. Saúde & Ciência Em Ação, v. 2, n. 1, p. 26-37, 2016.

STEPHENSSON, O. et al. Endometriosis, Assisted Reproduction Technology, and Risk of Adverse Pregnancy Outcome, Human Reproduction, v. 24, n.9, pp. 2341-2347, 2009.

VIEIRA, G.G. et al. Análise retrospectiva dos resultados dos ciclos de fertilização in vitro em pacientes inférteis com endometriose, Revista Interdisciplinar Ciências Médicas, v. 2, p. 44-51, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n2-043

Refbacks

  • There are currently no refbacks.