Visita domiciliar em um condomínio de idosos como instrumento para atenção e cuidado integral à saúde / Home visit in an elderly condominium as an instrument for integral health care and care

Márcya Cândida Casimiro de Oliveira, Kelton Dantas Pereira, Ana Vitória Borges de Amorim, Raissa Leite Costa, Lucas Barbosa Sousa de Lucena, Eduardo Pereira Rocha, Danilo Ventura Oliveira, Marcos Alexandre Casimiro de Oliveira

Abstract


O envelhecimento humano é um fenômeno natural, social e irreversível. É dever do Estado a garantia do envelhecimento saudável e com condições dignas. O presente estudo tem como objetivo descrever as experiências dos estudantes de medicina em um condomínio de idosos através da visita domiciliar, além de reconhecer as principais necessidades em saúde, fazer intervenções educacionais com ênfase na saúde, a fim de garantir a atenção e cuidado integral ao idoso. Trata-se de um estudo descritivo, qualitativo, com abordagem direta e observacional na modalidade Relato de Experiência. O registro de dados ocorreu por meio de fontes escritas, orais e imagéticas, no período de setembro e outubro de 2019. O idoso tem particularidades que impactam a qualidade de vida, visto que possuem maiores índices de doenças crônicas e fragilidades, mais custos para a saúde, menos recursos sociais e financeiros. Envelhecer, sem a devida assistência é um desafio. Com tantas condições desafiadoras, faz-se indispensável aproximar-se do cuidado do idoso por meio das visitas domiciliares. Assim, foi possível planejar atividades que envolvessem a coletividade, destacou-se a importância dos idosos se relacionarem e dialogar mais entre si. A visita domiciliar proporcionou benefícios mútuos. É imprescindível a ampliação da proteção social da pessoa idosa, a fim de garantir a qualidade de vida e um envelhecimento saudável. Não menos importante é a necessidade da construção do vínculo, visto que se torna mais fácil desenvolver um trabalho que contemple, ao máximo, a necessidade de quem carece do cuidado.


Keywords


Atenção à saúde, Cuidado, Envelhecimento, Idoso.

References


ALVES, J. E. D. Transição demográfica, transição da estrutura etária e envelhecimento. Revista Portal de Divulgação, v. 40, n. 4, p. 8-15, Mar./Abr./Mai. 2014.

ARGIMON, I. I. L.; STEIN, L. M. Habilidades cognitivas em indivíduos muito idosos: um estudo longitudinal. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 64-72, Feb. 2005.

BASTOS, G. A. N.; BASTOS, J. A.; CABALLERO, R. M. S. Abordagem comunitária: diagnóstico de saúde da comunidade In: GUSSO, G.; LOPES, J. M. C. Tratado de medicina de família e comunidade: princípios de formação e prática. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2019, 979p.

BORGES, F. R.; GOYATÁ, S. L. T.; RESCK, Z. M. R. Visita domiciliar na formação de estudantes universitários segundo a Política de Humanização: análise reflexiva. Revista de APS, v. 19, n. 4. p. 630-634, Out./Dez. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Estatuto do Idoso. 3 ed. 2 reimpr. Brasília: Ministério da Saúde, 2013, 70p. Disponível em: . Acesso em 10 Dez. 2020.

CASANOVA, F.; OSORIO, L. C.; DIAS, L. C. Abordagem comunitária: grupos na atenção primária à saúde. In: GUSSO, G.; LOPES, J. M. C. Tratado de medicina de família e comunidade: princípios de formação e prática. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2019, 1035p.

DOHMS, M.; CARRIÓ, F. B.; FONTCUBERTA; J. M. Relação clínica na prática do médico de família e comunidade. In: GUSSO, G.; LOPES, J. M. C. Tratado de medicina de família e comunidade: princípios de formação e prática. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2019, 519p.

FECHINE, B. R. A.; TROMPIERI, N. O processo de envelhecimento: as principais alterações que acontecem com o idoso com o passar dos anos. Revista Científica Internacional, v.1, n. 7, p. 106- 133, Jan./Mar. 2012.

GÓIS, A. L. B; VERAS, R. P. Informações sobre a morbidade hospitalar em idosos nas internações do Sistema Único de Saúde do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 6, p. 2.859-2.869, Sept. 2010.

NERI, A. L.; VIEIRA, L. A. M. Envolvimento social e suporte social percebido na velhice. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 419-432, Sept. 2013.

OLIVEIRA, M. C. C. et al. Principais fatores associados à depressão em idosos institucionalizados. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v. 4, n. 1, p. 1120-1132, Jan./Feb. 2021.

OLIVEIRA, M. C. C. et al. Processo de territorialização em saúde como instrumento de trabalho. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v. 3, n. 5, p. 13578-13588, Set./Out. 2020.

ORGANIZACIÓN PANAMERICANA DE LA SALUD. Guia Clínica para Atención Primaria a las Personas Mayores. 3ª ed. Washington: OPAS, 2003.

SANTOS, P. L.; FORONI, P. M.; CHAVES, M. C. F. Atividades físicas e de lazer e seu impacto sobre a cognição no envelhecimento. Medicina (Ribeirão Preto), Ribeirão Preto, v. 42, n. 1, p. 54-60, Jan. 2009.

PILGER, C.; MENON, M. U.; MATHIAS,T. A. F. Capacidade funcional de idosos atendidos em unidades básicas de saúde do SUS. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 66, n. 6, p. 907-913, Nov./Dez. 2013.

SILVA, J. V. F. et al. A relação entre o envelhecimento populacional e as doenças crônicas não transmissíveis: sério desafio de saúde pública. Ciências Biológicas e da Saúde, Maceió, v. 2, n. 3, p. 91-100, Mai. 2015.

SIQUEIRA, F V. et al. Aconselhamento para a prática de atividade física como estratégia de educação à saúde. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 203-213, Jan. 2009.

UMPIERRE, R.; ENGEL, L. Tomando decisões compartilhadas: colocando a pessoa no centro do cuidado. In: GUSSO, G.; LOPES, J. M. C. Tratado de medicina de família e comunidade: princípios de formação e prática. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2019, 509p.

VERAS, R. P.; OLIVEIRA, M. Envelhecer no Brasil: a construção de um modelo de cuidado. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 23, n. 6, p. 1929-1936, jun. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-259

Refbacks

  • There are currently no refbacks.