Atuação do enfermeiro frente a uma gravidez fictícia/The nurse's action in the face of a fictitious pregnancy

Emilly Caroline Silva dos Santos, Ellen Rayane Lisboa Barbosa, Gizele Pereira da Silva, Elyson Joandson Ferreira Fonseca, Ana Karla Rodrigues Lourenço, Italo Fernando de Melo, Elis Nayara Lessa de Barros, Hugo Souza Bittencourt

Abstract


A gravidez fictícia, também conhecida como gravidez psicológica ou pseudociese sucede devido a estímulos dos sistemas neuroendócrinos provocados por fatores psicológicos esse transtorno caracteriza-se por uma modificação psíquica do indivíduo, causando sintomas de uma gravidez normal. Dessa forma, esse estudo tem por objetivo descrever de que forma o enfermeiro dentro da atenção primária pode agir em um caso de pseudociese e como a assistência de enfermagem ligada a uma equipe multidisciplinar pode influenciar positivamente no acompanhamento a esse transtorno psicológico. O estudo foi desenvolvido por meio de uma pesquisa bibliográfica integrativa, os estudos selecionados foram tratados por meio de fichamentos, estabelecendo um instrumento útil para consulta posterior. Seguindo, os artigos foram relidos, com a finalidade de realizar uma análise interpretativa com base na questão norteadora e nos objetivos estabelecidos. Na gravidez fictícia ou psicológica, o fator determinante geralmente é derivado de um desvio da realidade ou de um desejo que não é real. Outros fatores podem impulsionar o desencadeamento de tal condição, como a pressão de familiares, principalmente do conjugue, ou até de seus filhos, pois mesmo a mulher alcançando sua liberdade de escolha, é marcada pelo discurso da maternidade. Diante deste cenário, conclui-se que se torna notório a importância da assistência da enfermagem, visto que o enfermeiro tem o papel de buscar novas soluções para os problemas, além de orientar a família e a paciente, sendo o profissional destaque ao atendimento à mulher.

 


Keywords


Pseudociese, Atenção Primária à Saúde, Enfermagem.

References


AMORIM, T.V.; SOUZA, I. E. de O.; MOURA, M. A. V.; QUEIROZ, A. B. A.; SALIMENA, A.M.O. Perspectivas do cuidado de enfermagem na gestação de alto risco: revisão integrativa. Enfermería global, [S.L.], v. 16, n. 2, p. 500-501, 28 mar. 2017.

BARBIANE, R.; DALLA NORA, C. R.; SCHAEFER, R. Práticas do enfermeiro no contexto da atenção básica: scoping review. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v 24, p. e2721, 2016.

EUGENIO, S. J.; VENTURA, C. A. A. Estratégia saúde da família: iniciativa pública destinada a populações vulneráveis para garantia do direto à saúde - uma revisão crítica da literatura. Revista Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário., v. 6, n. 3, p. 129-143, jul./set 2017.

Hospital Alemão Oswaldo Cruz. GRAVIDEZ PSICOLÓGICA: ENTENDA COMO TRATAR E SE ATRASA A MENSTRUAÇÃO. Disponível em: . Acesso em 04 de dezembro de 2020.

Lamúria, V.M.F. C. Contributos do Enfermeiro Obstetra na Promoção da Saúde Mental na Gravidez. Mestrado de Enfermagem de Saúde Materna e Obstetrícia. Rev. ELSEL, 2019.

LOPES, J. F. et al. PSEUDOCIESE: INVESTIGAÇÃO SOBRE A PRÁXIS DE ENFERMEIROS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE. SANARE-Revista de Políticas Públicas, v. 15, n. 1, 2016.

MACHADO, J. S. de A.; PENNA, C. M. de M.; CALEIRO, R. C. L. Cinderela de sapatinho quebrado: maternidade, não maternidade e maternagem nas histórias contadas pelas mulheres. Saúde debate, Rio de Janeiro, v. 43, n. 123, p. 1120-1131, Oct. 2019.

Nicoloro-SantaBarbara, J., Rosenthal, L., V.Auerbach, M., Kocis, C., Busso, C., & Lobel, M. (2017). Patient-provider communication, maternal anxiety, and selfcare in pregnancy. Social Science & Medicine 190, 133-140.Acedido 29-03- 2018.

SANTOS DB, Figueiredo KL, Horta NC. A integralidade e a prática do enfermeiro na estratégia saúde da família. SANARE, Sobral - v.15 n.01, p.55-61, Jan./Jun. – 2016.

Silva, M.L.F.S., Fernandes, G.A.S., Silva, J.F.P., Bezerra, E.N., Lemos, F.S., Guedes, T.G., Gravidez De Alto Risco: Adaptação Psicológica De Gestantes, v. 10, n.1 (ESP), 2016.

TOSTES, N. A.; SEIDL, E. M. F. Expectativas de gestantes sobre o parto e suas percepções acerca da preparação para o parto. Temas em Psicologia, v. 24, n. 2, jun., 2016.

UNA-SUS/UFMA. A saúde mental na atenção básica à saúde/Ana Emilia Figueiredo de Oliveira; Elza Bernardes Monier (Org.). - São Luís: EDUFMA, 2017.

VELOSA, Liliana Raquel Fernandes. Psicologia da gravidez e maternidade em mulheres adultas e adolescentes. Repositório institucional camões. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-184

Refbacks

  • There are currently no refbacks.