Apendicite aguda e suas complicações cirúrgicas/Acute apencitis and its surgical complications

Ítalo de Deus Rios Bastos, Heitor Moita Mota, Afonso Nonato Goes Fernandes, Tiago Pinho Gurgel, José Stênio Sampaio Bastos Neto, Thales Benevides de Souza, Renee Dominik Carvalho Pereira Osorio, Juliana Rodrigues Rolim

Abstract


INTRODUÇÃO: A apendicite aguda é uma das patologias mais frequentes que sempre afetaram o ser humano. De fato, estima-se que cerca de 8% da população mundial é operada ao longo da vida por essa patologia. É a emergência abdominal mais frequente, com incidência na Europa e nos Estados Unidos de aproximadamente 100 casos por 100.000 habitantes / ano, afetando ambos os sexos de forma semelhante.  OBJETIVO: relatar as principais complicações pós operatórias  relacionadas apendicectomia. METODOLOGIA: foi utilizado para a pesquisa as seguintes bibliotecas virtuais: a Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), através da base de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (Lilacs); a Scientific Eletronic Library Online (ScIELO) e o PubMed. A busca ocorreu no mês de janeiro de 2021, utilizando os seguintes Descritores em Ciências da Saúde (DeCS): Apendicectomia, Apendice, Complicações, Resultado RESULTADOS: As principais complicações foram: abcesso de parede (12,65%), fistula enterocutânea (2,53%), pneumonia (1,65%), obstrução intestinal (1,65%), sepse (1,65%), além de farmacodermia, infecção urinária e hipoglicemia. DISCUSSÃO: As complicações locais mais freqüentes referidas na literatura são os abscesso de parede, abscessos residuais, obstrução intestinal, fistula fecal, evisceração, eventração, peritonites e hemorragia. Outras complicações gerais comuns a qualquer celiotomia são as infecções respiratórias, urinárias, cardíacas, hematomas, hemorragias subcutâneas e infecções hospitalares, em geral, flebotromboses e tromboflebites séptica. A apendicectomia laparoscópica (AL) não estão associado a uma taxa de complicações menor do que a apendicectomia aberta (AA) e, acima de tudo, ALs são mais caros do que os AA.  CONCLUSÃO: Acreditamos que a identificação precoce favoreceria a prevenção secundária das complicações e a diminuição de sua morbidade. No entanto, a apendicectomia laparoscópica para apendicite perfurada foi associada a uma tendência importante para uma taxa maior de formação de abscesso intra-abdominal, sendo esta a principal complicação de uma apendicectomia.


Keywords


Apendicectomia, Apendice, Complicações, Resultado.

References


ADDISS, D.G; SHAFFER, N; FOEWLER BS, TAUXE RV. The epidemiology of appendicitis and appendectomy in the United States. Am J Epidemiol. 2011;132:910-25.

ANDERSON N, GRIFFITHS H, MURPHY J. Is appendicitis familial? Br Med J. 1979;2:697-8.

CASAROTTO, A. et al. “Appendectomy in women. Is the laparoscopic approach always better than the "open" approach in uncomplicated appendicitis?.” Surgical laparoscopy, endoscopy & percutaneous techniques vol. 24,5 (2014): 406-9.

DEL PINO, C. et al. “Laparoscopic versus open appendectomy for complicated appendicitis.” “Apendicectomía laparoscópica versus cirugía abierta para la apendicitis complicada.” Medwave vol. 18,8 e7370. 11 Dec. 2018,

EDELMUTH,R.C.L; RIBEIRO JÚNIOR, M.A.F. Afecções abdominais inflamatórias. Emerg Clin. 2011;6(29):43-9

FORTEA-SANCHIS, C .et al. “Apendicectomía laparoscópica frente al abordaje abierto para el tratamiento de la apendicitis aguda” [Laparoscopic apendicectomy vs open approach for the treatment of acute appendicitis]. Revista de gastroenterologia de Mexico vol. 77,2 (2012): 76-81.

GORTER, R. R. et al. “Diagnóstico e tratamento da apendicite aguda. Conferência de desenvolvimento de consenso EAES 2015. Endoscopia cirúrgica vol. 30,11 (2016): 4668-4690. doi: 10.1007 / s00464-016-5245-7

IAMARINO, A. P. M. et al . Fatores de risco associados às complicações de apendicite aguda. Rev. Col. Bras. Cir., Rio de Janeiro , v. 44, n. 6, p. 560-566, Dec. 2017 . Available from . access on 12 Jan. 2021. https://doi.org/10.1590/0100-69912017006002.

MAXWELL, I.G. et al. Derivando as indicações para apendicectomia laparoscópica de uma comparação dos resultados da apendicectomia laparoscópica e aberta

Am J Surg , 182 ( 2011 ) , pp. 687 - 692

KHAN, M H et al. “Role of Laparoscopic Appendicectomy in the Treatment of Acute Appendicitis and Its Complications.” Mymensingh medical journal : MMJ vol. 29,4 (2020): 887-894.

LIMA, A.P. et al . Perfil clínico-epidemiológico da apendicite aguda: análise retrospectiva de 638 casos. Rev. Col. Bras. Cir., Rio de Janeiro , v. 43, n. 4, p. 248-253, ago. 2016 . Disponível em . acessos em 12 jan. 2021. https://doi.org/10.1590/0100-69912016004009.

MACIEL, A.L.S. et al. Apendicectomia laparoscópica versus apendicectomia aberta em crianças: uma revisão sistemática. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 10, p. 78669-78681 ,oct. 2020.

NUTELS,D.B.A; ANDRADE, A, C.G; ROCHA, A.C. Perfil das complicações após apendicectomia em um hospital de emergência. ABCD, arq. bras. cir. dig., São Paulo , v. 20, n. 3, p. 146-149, Sept. 2017 .

REID, R.I. et al “Risk Factors For Post-Appendicectomy Intra-Abdominal Abscess.” the australian and new zealand journal of surgery VOL. 69,5 (2013): 373-4.

SANSON, ML. Complicacoes pos operatória em apendicite aguda. 2012. Arquivo Catarinense de Medicina. V.32. N01. Disponivel em :http://www.acm.org.br/revista/pdf/artigos/104.pdf

SERRADILLA, J. et al. “Factores predictivos de absceso intraabdominal post-apendicectomía gangrenada. Un estudio caso-control” [Predictive factors of gangrenous post-appendectomy intra-abdominal abscess. A case-control study]. Cirugia pediatrica : organo oficial de la Sociedad Espanola de Cirugia Pediatrica vol. 31,1 25-28. 1 Feb. 2018

SILVA, M.W. Apendicite aguda. In: Neto JB, editor. Cirurgias de emergências: condutas. Rio de Janeiro: Revinter; 2011. p.344-6.

TANG, E. et al. Abcessos intraabdominais após apendicectomias laparoscópicas e abertas. Surg Endosc 10, 327-328 (2016).




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-174

Refbacks

  • There are currently no refbacks.