Violência doméstica contra a mulher e seus impactos sociais / Domestic violence against women and their social impacts

Regina Leite da Rocha, Joyce Almeida Né da Silva, Carla Sousa da Silva, Mara Cristiany Rodrigues Spinola

Abstract


A violência doméstica consolida-se como uma problemática de grande relevância social, além de ser uma transgressão dos direitos humanos. Os agressores envolvidos, são em sua maioria, homens com quem as mulheres tiveram ou tem relações afetivas de intimidade. Tal fenômeno tem raízes culturais, de organização social e econômicas e são, também, caracterizadas pela relação de poder do homem sobre a mulher, refletido em um relacionamento pautado em desigualdades, discriminação, autoritarismo e abuso de poder. O objetivo desta pesquisa foi conhecer a realidade das mulheres vítimas de violência doméstica, enfatizando os principais impactos sociais gerados em consequência de tais atos. Trata-se de um estudo de campo, transversal, retrospectivo, descritivo, com abordagem quantitativa, realizado no Centro de Referência Especializado em Atendimento à Mulher em Situação de Violência “Maria do Pará” através da análise dos dados dos prontuários das vítimas que sofreram violência doméstica no período de janeiro de 2015 a dezembro de 2018. Os resultados revelam um quantitativo de 805 vítimas, registradas no período supracitado. Acerca dos dados sociodemográficos, houve prevalência de mulheres adultas jovens, em todos os anos, naturais da cidade de Santarém, que possuíam religião católica ou evangélica, ensino fundamental incompleto, não tabagista e não etilista. Em relação ás variáveis socioeconômicas, houve prevalência de mulheres em união estável, do lar, que possuíam três ou dois filhos, e que não eram financeiramente independente. Acerca das características da violência percebeu-se que a maioria das mulheres sofreram mais de um tipo de agressão simultaneamente, havendo prevalência da violência moral, seguida da física e psicológica, o principal motivos para a ocorrência das agressões foram os ciúmes, e as mulheres relataram que o que as prendiam em um relacionamento abusivo era a dependência financeira, associadas a presença de filhos no relacionamento, medo do agressor e dependência emocional. Todas as mulheres receberam acompanhamentos psicológicos, jurídicos, assistentes social e de saúde, pela equipe multiprofissional, composta de delegado, advogado, médico e assistente social. É importante destacar a atuação da enfermagem no que tange a cuidados físicos e notificações. O profissional enfermeiro, tratando-se de uma figura importante nos cuidados à saúde e por prestar serviços amplos à sociedade, precisa possuir conhecimentos acerca da temática, a qual o norteará de forma consistente ao enfrentamento dessa realidade.

 


Keywords


Assistência Integral à Saúde, Fatores Socioeconômicos, Violência Doméstica.

References


ACOSTA, D. F. et al. Violência contra a mulher por parceiro íntimo: (in) visibilidade do problema. Texto Contexto Enferm. Porto Alegre (RS). v. 24, n. 1., p. 121-127, mar., 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072015000100121&lng=en&tlng=en. Acesso em: 20 de mar. de 2020.

CARNEIRO, J.B., et al. Violência conjugal: repercussões para mulheres e filhas(os). Escola Anna Nery. Florianopolis (SC). v. 21, n. 4., p. 1-7, jan., 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v21n4/pt_1414-8145-ean-2177-9465-EAN-2016-0346.pdf. Acesso em: 21 de jun. de 2019.

CELVALCANTE, G. M. B., et al. A violência contra a mulher no sistema único de saúde. Revisão Pesquisa cuidado fundam. online. São Paulo. v. 21, n. 4., p. 1-7, jan., 2020. Disponível em: DOI: 10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7148 Acesso em: 05 de jan. de 2020.

CORTES G. R.; ALVES, E. C.; SILVA, L. K. R. Mediação da informação e violência contra mulheres: disseminando dados quantitativos no centro estadual de referência da mulher Fátima Lopes. XVII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. NANCIB. João Pessoa (PB). v. 1, n. 1, p. 1-21, set, 2015. Disponível em: repositórios questoesemrede.uff.br. Acesso em: 23 de jun. de 2019.

COSTA, L. et al. Estratégias de enfrentamento adotadas por mulheres vítimas de violência. Revista Enfermagem UERJ. Rio de Janeiro (RJ). v. 26., n. 1, pág. 1 – 7, jan., 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2018.19334. Acesso em: 24 de junho. de 2019.

FONSECA, D. H; RIBEIRO, C. G.; E LEAL. Violência doméstica contra a mulher: realidades e representações sociais. Psicologia & Sociedade. João Pessoa. V.24 , n.2, p.307-314, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v24n2/07.pdf. Acesso em: 21 de jun. de 2019.

GARCIA, L. P. et al. Violência doméstica e familiar contra a mulher: estudo de casos e controles com vítimas atendidas em serviços de urgência e emergência. Caderno de Saúde Pública. Rio de Janeiro (RJ). v. 32, n. 4, p. 1-11, abr., 2016. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csp/2016.v32n4/e00011415/pt. Acesso em: 21 de jun. de 2019.

GOMES, H. C. R. COSTA, N. Violência contra a mulher: uma pesquisa empírica sobre regras descritivas comuns na sociedade ocidental. Revista Latina de Análisis de Comportamiento. Veracruz (ME). v. 22, n. 1, p. 89- 100, 2014. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/2745/274530012007.pdf. Acesso em: 21 de jun. de 2019.

HASSE, M.; VIEIRA, E. M. Como os profissionais de saúde atendem mulheres em situação de violência? Uma análise triangulada de dados. Revista Saúde Debate. Rio de Janeiro (RJ). v. 38, n. 102., p. 482-493, jul. - set, 2015. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/physis/2014.v24n3/787-8-07/pt. Acesso em: 21 de jun. de 2019.

LIMA, E. A. C. et al. “Afasta de mim esse cale-se!”: mulheres vítimas de violência doméstica e familiar em um município de Pernambuco. Enferm Bras. Pernambuco (CE). v. 18., n. 1, pág. 42 – 49, jan. 2019. Disponível em file:///C:/Users/ASUS/Downloads/2384-17184-1-PB.pdf. Acesso em: 23 de junho. de 2019

LEITE, M. T. F. et al. Ocorrência de violência contra a mulher nos diferentes ciclos de vida. Rev. Latino-Am. Enfermagem. São Paulo. v. 82., n. 1, pág. 85 – 92, jan. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v22n1/pt_0104-1169-rlae-22-01-00085. Acesso em: 23 de junho. de 2019

MARTINS, D. C. et al. Violência: abordagem, atuação e educação em enfermagem. Ciências biológicas e de Saúde Unit. Aracajú (SE). v. 4., n. 2, pág. 155 – 168, jan. 2017. Disponível em: www.scielo.br>scielo. Acesso em: 23 de junho. de 2019.

MENEZES, P. R. M. et al. Enfrentamento da violência contra a mulher: articulação intersetorial e atenção integral. Revista Saúde Soc. São Paulo (SP). v.23, n.3, p.778-786, fev. 2014. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/sausoc/2014.v23n3/778-786/. Acesso em: 30 de mar. de 2020.

MOREIRA, G. A. R. et al. Qualificação de profissionais da saúde para a atenção às mulheres em situação de violência sexual. Trabalho, educação e saúde. Rio de Janeiro (RJ). v. 16., n. 3, pág. 1039 – 1055, set. – dez., 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00156. Acesso em: 24 de junho. de 2019.

NASCIMENTO, V. F. et al. Desafios no atendimento aos casos de violência doméstica contra a mulher em um município mato-grossense. Arquivos de Ciência da Saúde UNIPAR. Umuarama (MG). v. 23., n. 1, pág. 15 – 22, jan.-abr., 2019. Disponível em: revistas.unipar.br. Acesso em: 24 de junho. de 2019.

OLIVEIRA, C. A. B. et al. Perfil das vítimas e características da violência contra a mulher no estado de Rondônia – Brasil. Revista Cuidarte. Porto Velho (RO). v. 10., n. 1, pág. 1 – 12, abr. 2019. Disponível em: www.scielo.br.>pdf>csp. Acesso em: 15 de mai. de 2019.

SANTOS, A. P. C. A. Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. XIII Seminário Internacional Demandas Sociais e Políticas Públicas na Sociedade Contemporânea. Santa Cruz do Sul (RS). v. 1, n. 1., p. 1-20, jan., 2016. Disponível em: http://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/sidspp/article/view/15858/3755. Acesso em: 21 de jun. de 2019.

SCHREINER, S. F. et al. Apreparação do dano em nível moral na prática de violência doméstica. UEPG Ci. Soc. Apl., Ponta Grossa. São Bento do Sul (SC). v. 26, n. 2., p. 251-261, jan., 2016. Disponível em: https://revistas.apps.uepg.br/index.php/sociais/article/view/13456/209209211593. Acesso em: 21 de fev. de 2020.

SILVA, L. E.L; OLIVEIRA, M. L. C. violência contra a mulher: revisão sistemática da produção científica nacional no período de 2009 a 2013. Escola Superior de Ciências da Saúde. Escola Superior de Ciências da Saúde. Distrito Federal (DF). v. 1, n. 1., p. 1-20, jan., 2016. Disponível em: DOI: 10.1590/1413-812320152011.11302014. Acesso em: 21 de jun. de 2019.

SIMÕES, A. V. et al. Identificação e conduta da violência doméstica contra a mulher sob a ótica dos estudantes universitários. Revista Eletrônica de Enfermagem. Salvador (BA). v.1., n. 17, pág. 1 – 15, jan., 2019. Disponível em: https://www.scielo.sa.cr/pdf/enfermeria/n37/1409-4568-enfermeria-37-95.pdf. Acesso em: 24 de junho. de 2019.

VILLA, L. B. N. et al. Assistência dos profissionais da estratégia saúde da família na atenção à mulher vítima de violência. Revista Nursing. Teresina (PI). v. 21., n. 247, pág. 2494 – 2497, jan., 2018. Disponível em:pesquisa.bvsalud.br. Acesso em: 24 de junho. de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-131

Refbacks

  • There are currently no refbacks.