Classificação dos fatores que interferem na cobertura vacinal das gestantes de alto risco no Município de Colatina – ES/ Classification of factors that interfere with the vaccination coverage of high-risk pregnant women in the Municipality of Colatina - ES

Jocicléria do Nascimento Reis, Greice Kelly Palmeira Campos, Luciano Antonio Rodrigues, Adriene de Freitas Moreno Rodrigues

Abstract


A vacinação na gestação objetiva proteger a criança de patógenos que causam infecções durante os primeiros meses de vida, assim, a imunização é uma intervenção desenvolvida durante o acompanhamento pré-natal. A gestação se torna uma oportunidade, possibilitando a atualização de seu calendário vacinal, portanto, a importância da imunização deve ser enfatizada durante todo o atendimento de pré-natal. O objetivo desta pesquisa foi classificar os fatores que dificultam a cobertura vacinal das gestantes de alto risco atendidas na Casa da Mulher de Colatina-ES. Trata-se de um estudo exploratório, descritivo e de abordagem qualiquantitativa; os dados foram obtidos por meio da aplicação de entrevista semiestruturada, com quarenta e oito (48) gestantes atendidas no serviço de alto risco. A análise dos dados foi baseada no discurso do sujeito coletivo (DSC) de Lefevre, com foco na modalidade temática, utilizando o softwareDSCSoft, do laboratório Tolteca. As participantes apresentam como a falta de informação e o desinteresse na vacinação, como um dos principais fatores que dificulta a vacinação efetiva, deixando somente paraos profissionais de saúde a responsabilidade da imunização da mulher.Outros fatores também interferiram como a distância entre a residência dessa gestante e a unidade de vacinação, desorganização da vida cotidiana e familiar, carências financeiras. A caderneta de vacinação é um instrumento para vigilância e promoção da saúde materna e fetal, destarte, a sua utilização deve ser conhecida e valorizada pelos profissionais e gestantes, a fim de reduzir riscos de surgimento de doenças imunopreveníveis, garantindo cuidado amplo e eficaz.


Keywords


Pré-Natal, Imunização, Saúde da Mulher.

References


ANDRADE, Ana Clara Vieira, et al. Planejamento das ações educativas pela equipe multiprofissional de Estratégia Saúde da Família. O Mundo da Saúde. São Paulo, v. 03, n.01, jan, 2013. Disponível em: . Acesso em: 21 de nov. 2018.

BRASIL, Ministério da Saúde. Atenção ao pré-natal de baixo risco. Cadernos de Atenção Básica. Cadernos de Atenção Básica, n. 32. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. Disponível em:

______. ______. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial [da República do Brasil], Brasília, 22 set. 2017. Seção 1, p.68-76. Disponível em: . Acesso em: 05 maio 2018.

______. ______. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico / Ministério da Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – 5. Ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2010.302 p. Disponível em: ˂http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestacao_alto_risco.pdf˃ Acesso em: 06 maio 2018.

CARVALHO, Simone Alves. O uso da metodologia discurso do sujeito coletivo (DSC) nas pesquisas com interface entre comunicação e saúde. Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. Disponível em: ˂http://www.portalintercom.org.br/anais/pensacom2016/textos/simone-carvalho.pdf˃. Acesso em: 17 abr. 2018.

CHIANCA, Tânia Couto Machado et al. Uso das intervenções de enfermagem na prática clínica no Brasil. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 11, n. 03, 2009. Disponível em: . Acesso em: 05 de mai. 2018.

COSTA, Lediana Dalla; et al. Perfil epidemiológico de gestantes de alto risco. Cogitare Enferm; v.01 n.08, abr.-jun. 2016. Disponível em: ˂http://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/07/650/44192-179880-1-pb.pdf˃. Acesso em: 30 abr. 2018.

ESPÍNDOLA, Maria Fernanda Silveira; MESENBURG Marília Arndt; SILVEIRA Mariângela Freitas. Acesso à vacina contra a hepatite B entre parturientes que realizaram o pré-natal em Pelotas, Rio Grande do Sul. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v.23 n.03, jul.-set 2014 versão impressa ISSN 1679-4974versão. On-lineISSN 2337-9622 Disponível em: ˂http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S167949742014000300007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt˃. Acesso em 17 abr. 2018.

LEAL, Ruanna Cardoso; et al; Complicações materno-perinatais em gestação de alto risco. Rev. Enferm. UFPE On Line; v.11 n.04, abr. 2017. Disponível em: ˂http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/bde-31304˃. Acesso em: 17 abr. 2018.

MELO, Willian Augusto de; ALVES, Juliane Inácio; MARAN, Edilaine; FERREIRA, Aline Aparecida da Silva. Gestação de alto risco: fatores associados em município do Noroeste paranaense. Espaço. Saúde (Online); v.17 n.01, jul.2016. Disponível em: ˂http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-795867˃. Acesso em: 20abr. 2018.

NAZARETH, Juliana Vieira. Casa da gestante e enfermaria hospitalar na atenção ao alto risco: repercussões em indicadores de saúde maternos e perinatais. Belo Horizonte; s.n.; 2013. Disponível em: ˂http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/GCPA97WJ2D/juliana_vieira_nazareth.pdf?sequence=1˃. Acesso em: 30 abr. 2018.

OLIVEIRA, Daniela do Carmo; MANDÚ, Edir Nei Teixeira. Mulheres com gravidez de maior risco: vivências e percepções de necessidades e cuidado. Esc. Anna Nery Rev. Enferm; v.19 n.01, Jan-Mar/2015. Disponível em: ˂http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452015000100093˃. Acesso em: 20 abr. 2018.

PERONDI, Alessandro Rodrigues; et al. Adequação do pré-natal de alto risco em um hospital de referência. Rev. RENE; v.17 n.04, jul-ago. 2016. Disponível em: ˂http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/download/2354/pdf_1˃. Acesso em: 18 de abril de 2018.

ROCHA, Bárbara Cristina Casemiro. Cobertura vacinal e fatores associados em puérperas de município paulista. Ciênc. Saúde colet. Onlinev.21 n.07,jun. 2015 ˂https://doi.org/10.1590/1413-81232015217.16862015˃. Disponível em: https://scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232016000702287#˃. Acesso em: 04 abr. 2018.

ROQUE, Ariane Thaise Frello; CARRARO, Telma Elisa. Narrativas sobre a experiência de ser puérpera de alto risco Esc. Anna Nery v.19 n.02, Rio de Janeiro abr./jun. 2015 ˂http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20150036˃. Disponível em: ˂http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452015000200272˃. Acesso em: 20 abr.2018.

SÃO PAULO, SECRETARIA DA SAÚDE. Hospital Municipal Maternidade Escola Dr. Mário de Moraes Altenfelder Silva Manual de rotinas de enfermagem da casa da gestante de alto risco. 5 ed São Paulo; Secretaria Municipal de Saúde, 2016. Disponível em: ˂http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/sms-12618˃. Acesso em: 18 abr. 2018.

VERÇOSA, Rosa Caroline Mata; PEREIRA, Thalita da Silva. Impacto da vacinação contra pertussis sobre os casos de coqueluche.Rev. Enferm. UFPE OnLine; v.11 n.09, set.2017. Disponível em:

˂https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/110240/22174˃. Acesso em 17 abr. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-121

Refbacks

  • There are currently no refbacks.