Caracterização de pacientes oncológicos sob a ótica da teoria de Wanda Aguiar / Characterization of oncologic patients from the perspective of Wanda Aguiar theory

Ana Paula Santos Silva, Bruna Maciel Silva, Edna Andrade dos Santos, Laís Alves da Silva, Larissa Mayara Souza Silva, Nayara Kelly Felix Ferreira, Paulo Isaac de Souza Campos, Stephanie Karoline Torres da Silva

Abstract


Objetivo: Caracterizar os pacientes oncológicos sob a ótica da teoria de enfermagem de Wanda Aguiar Horta. Método: Trata-se de um estudo do tipo exploratório, pesquisa de campo, de corte transversal e de abordagem quantitativa, sendo realizado na cidade de Caruaru/PE, no Centro de Oncologia de Caruaru (CEOC), envolvendo 51 pacientes que estiverem em tratamento oncológico. O estudo foi submetido ao comitê de ética, respeitando a diretrizes e critérios estabelecidos na resolução 466/12 e a 510/16 do conselho nacional de saúde, sob o número do CAAE 16337319.0.0000.5666. Resultados: Mostra-se pelos resultados da análise, que a maioria 72% desses pacientes, eram do sexo feminino e quanto ao fator idade, a maioria dos pacientes 31% deles estavam acima dos 65 anos de idade. Conclusão: Frente ao exposto, observou-se que o câncer traz repercussões para a vida do indivíduo em tratamento oncológico e mesmo com o avanço tecnológico e métodos terapêuticos variados, que promovem a redução da taxa de mortalidade entre os pacientes acometidos por essa patologia, ainda se caracteriza como sendo uma doença dolorosa, como retratado por alguns pacientes quando questionados sobre a sua percepção dolorosa. Diante da análise transversal realizada das categorias, percebeu-se que os entrevistados consideraram que a doença afeta a sua autoestima e percepção corporal, ainda que alguns retratem serem otimistas, a doença afeta muito os pacientes quando aos aspectos biopsicossociais


Keywords


Oncologia, Paciente, Teorias de Enfermagem.

References


BRASIL. Ministério da Saúde/ Secretaria de Atenção à Saúde/ Departamento de Regulação, Avaliação e Controle/Coordenação Geral de Sistemas de Informação – Manual de bases técnicas da oncologia – SIA/SUS - Sistema de Informações Ambulatoriais, 2017, 110 p. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/inca/manual_oncologia_14edicao.pdf Acesso em outubro 2019.

Galvão, M. I. Z., da Silva Borges, M., & Pinho, D. L. M. (2017). Comunicação interpessoal com pacientes oncológicos em cuidados paliativos. Revista Baiana de Enfermagem, 31(3). Disponível em https://portalseer.ufba.br/index.php/enfermagem/article/view/22290 Acesso em outubro 2019.

Gonçalves, D. V., Souza, L. C. B. D. M., & Amaral, J. B. D. (2016). Manejo da dor em pacientes sob paliação na Unidade de Terapia Intensiva adulto, 7(3). Disponível em https://www.repositorio.bahiana.edu.br:8443/jspui/bitstream/bahiana/750/1/Manejo- da-Dor-em-Pacientes-Sob-Paliacao-na-UTI_Driely-Vaz_Ludmila-Cedraz.pdf Acesso em outubro 2019.

Ubaldo, I., Matos, E., & Salum, N. C. (2015). Diagnósticos de enfermagem da NANDA-I com base nos problemas segundo teoria de Wanda Horta. Cogitare

Enfermagem, 20(4), 687-694. Disponível em https://www.redalyc.org/pdf/4836/483647681006.pdf Acesso em setembro 2019.

Peiter, C. C., Caminha, M. E. P., Lanzoni, G. M. D. M., & Erdmann, A. L. (2016). Gestão do cuidado de enfermagem ao paciente oncológico num hospital geral: uma Teoria Fundamentada nos Dados. Revista de Enfermagem Referência, (11), 61-69. Disponível em http://www.scielo.mec.pt/pdf/ref/vserIVn11/serIVn11a07.pdf Acesso em outubro 2019.

Silva, N. R. F., Farias, D. C., de Sousa, J. R., da Costa Bezerra, F. M., de Sousa Ferreira, L., & de Carvalho, P. M. G. (2018). Teorias de enfermagem aplicadas no cuidado a pacientes oncológicos: contribuição para prática clínica do enfermeiro. Revista uningá, 55(2), 59-71. Disponível em http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/1385 Acesso em novembro 2019.

Teston, E. F., Fukumori, E. F. C., Benedetti, G. M. D. S., Spigolon, D. N., Costa, M.

A. R., & Marcon, S. S. (2018). Sentimentos e dificuldades vivenciadas por pacientes oncológicos ao longo dos itinerários diagnóstico e terapêutico. Esc. Anna Nery Rev. Enferm, 17-28. Disponível em https://pesquisa.bvsalud.org/gim/resource/en/biblio- 953468 Acesso em novembro 2019.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA (INCA). ABC do câncer: abordagens básicas para o controle do câncer / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva; organização Mario Jorge Sobreira da Silva. – 4. ed. rev. atual. – Rio de Janeiro: Inca, 111 p. 2018. Disponível em https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//livro-abc-3ed- 8a-prova.pdf Acesso em novembro 2019.

McNees, P., & Meneses, K. D. (2017). Wounds in Patients with and Patients without Cancer: A Retrospective, Comparative Analysis of Healing Patterns. Ostomy Wound Management, 53(2), 70-78. Disponível em https://pdfs.semanticscholar.org/86a2/e83c81b7702449c3cf6792e4ad30e380d1ca.pdf Acesso em novembro 2019.

Garcia, T. R. (2012). Diagnósticos, Intervenções e resultados de Enfermagem: subsídios para a sistematização da prática profissional. Elsevier Editora.

Carvalho, M. W. A., da Nóbrega, M. M. L., & Garcia, T. R. (2013). Processo e resultados do desenvolvimento de um Catálogo CIPE® para dor oncológica. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 47(5), 1061-1068. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v47n5/pt_0080-6234-reeusp-47-05-1060.pdf Acesso em novembro 2019.

Carvalho, R.T., Parsons, H.A. (2015) Academia Nacional de Cuidados Paliativos. Manual de cuidados paliativos. 2. ed. São Paulo: ANCP. Disponível em http://biblioteca.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2017/05/Manual-de-cuidados- paliativos-ANCP.pdf Acesso em novembro 2019.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM – COFEN. Resolução nº. 0501 de 9 de dezembro de 2015. “Regulamenta a competência da equipe de enfermagem no cuidado às feridas e dá outras Providências”. Brasília: COFEN, 2015. Disponível em http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-05012015_36999.html Acesso em novembro 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-117

Refbacks

  • There are currently no refbacks.