Correlação entre a renda e a circunferência de cintura em mulheres atendidas no ano de 2018 em uma Clínica Escola de Belo Horizonte – MG/ Correlation between income and waist circumference in women attended in 2018 at a Clinic School in Belo Horizonte - MG

Camila Mendes Silva Barrioni, Mariane de Almeida Santos, Raíssa de Lima Oliveira, Paula Rayssa Gonçalves, Vanilza Gomes de Souza, Daniel Negreiros Alves Pereira, Daniela Almeida do Amaral, Eric Liberato Gregório

Abstract


A prevalência da obesidade vem aumentando e apresentando alterações ao longo dos anos com predominâncias nas populações mais pobres, principalmente entre as mulheres. O objetivo deste trabalho foi verificar a correlação entre circunferência de cintura e renda em mulheres de 18 a 60 anos em uma clínica escola de Belo Horizonte-MG. Trata-se de um estudo quantitativo, de caráter transversal, descritivo, retrospectivo, com dados coletados de fichas de anamnese inicial de pacientes que procuraram atendimento nutricional. Como critério de inclusão utilizou-se: idade, sexo, circunferência de cintura (CC), índice de massa corporal (IMC), ter informado renda individual, renda familiar e escolaridade. Com o fim de investigar os fatores que podem estar relacionados com índices morfométricos observados, foram consideradas como variáveis preditoras a renda familiar e o nível de escolaridade, e como variáveis resposta a classificação de CC e IMC. Os resultados mostram que a maior parte dos indivíduos com pré-obesidade (n=39, 32,5%), obesidade grau I (n=23, 35,38%), grau II (n=12, 41,37%) e III (n=5, 41,66%) tem idade acima dos 40 anos. Assim como mostram que a classificação da CC aumenta em consonância com a idade, onde a maior parte das mulheres classificadas com risco muito elevado tem idade entre 41 a 60 anos (n=54, 40,90%). As mulheres com rendas menores apresentam maior CC, observada através da classificação, sendo 74,60% (n= 47) das classificadas com risco elevado e 85,60% (n= 113) das com risco muito elevado. A predominância de obesidade em mulheres de baixa renda, constatada no presente estudo, evidencia o atual modelo de pobreza urbana.


Keywords


Circunferência da cintura, Índice de Massa Corporal, Antropometria,Obesidade, Obesidade Abdominal.

References


ALMEIDA, A. T. C.; NETTO JUNIOR, J. L. S. Medidas de transmissão intergeracional da obesidade no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 5, p. 1401-1413, maio, 2015. Disponível em . acessos em 25 out. 2020. https://doi.org/10.1590/1413-81232015205.13382014.

ALVES, R. F.S.; FAERSTEIN, E. Desigualdade educacional na ocorrência de obesidade abdominal por gênero e cor/raça: Estudo Pró-Saúde, 1999-2001 e 2011-2012. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n.2, e00077415. 2016. Available from . access on 18 Oct. 2020. Epub Mar 11, 2016. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00077415.

BACKES, V. et al. Ambiente alimentar, renda e obesidade: uma análise multinível da realidade das mulheres no Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 35, n. 8, e00144618, 2019. Disponível em . acesso em 18 de outubro de 2020. Epub 29 de agosto de 2019. https://doi.org/10.1590/0102-311x00144618.

BENJAMIN, C. Humans against Obesity: Who Will Win? Advances in Nutrition, v,10, Issue suppl. 1, January, p.S4–S9, 2019., https://doi.org/10.1093/advances/nmy055.

BENTO I.C., et al. Alimentação saudável e dificuldades para torná-la uma realidade: percepções de pais/responsáveis por pré-escolares de uma creche em Belo Horizonte/MG, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v.20, n.8, p. 2389-2400. 2015.

BERTONCELO, E. Classe social e alimentação: padrões de consumo alimentar no brasil contemporâneo. Rev. bras. Ci. Soc., São Paulo, v. 34, n. 100, e3410005, 2019. Available from . access on 18 Oct. 2020. Epub Apr 15, 2019. https://doi.org/10.1590/3410005/2019.

BHASKARAN, K. S. S. I.; LEON, D.A. et al. Association of BMI with overall and cause-specific mortality: a population-based cohort study of 3·6 million adults in the UK. Lancet Diabetes Endocrinol. 2018; published online Oct 30. http://dx.doi.org/10.1016/S2213-8587(18)30288-2.

CAMLOFSKI, L. et al. Reeducação alimentar associada ao aconselhamento nutricional periódico em mulheres com síndrome metabólica: estudo de caso-controle. RBONE - Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 12, n. 72, p. 495-506, 2018. percepção feminina quanto à vulnerabilidade de se contrair DST/AIDS

COSTA, F. M. da et al., A percepção feminina quanto à vulnerabilidade de se contrair DST/AIDS. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 12, n. 2, p. 880-889. 2014. Disponível em https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=4901225 Acesso em 18 Oct. 2020.

CRISTOVÃO, M. F.; SATO, A. P. S.; FUJIMORI, E. Excesso de peso e obesidade abdominal em mulheres atendidas em Unidade da Estratégia Saúde da Família. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 45, n. spe2, p. 1667-1672, 2011. Available from . access on 18 Oct. 2020. https://doi.org/10.1590/S0080-62342011000800005.

DEFANTE, L. R.; NASCIMENTO, L. D. O.; LIMA-FILHO, D. de O. Comportamento de consumo de alimentos de famílias de baixa renda de pequenas cidades brasileiras: o caso de Mato Grosso do Sul. Interações, Campo Grande, v.16, n.2, p.265-276, 2015. Available from . access on 18 Oct. 2020. https://doi.org/10.1590/151870122015203.

DIAS, P. C. et al. Obesidade e políticas públicas: concepções e estratégias adotadas pelo governo brasileiro. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 33, n. 7, e00006016, 2017. Available from . Access on 25 Oct. 2020. Epub July 27, 2017. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311x00006016.

DUBOWITZ, T. et al. The Women's Health Initiative: The Food Environment, Neighborhood Socioeconomic Status, BMI, and Blood Pressure. Obesidade, v.20. p.862-871. 2012. doi: 10.1038 / oby.2011.141

FERREIRA, V. A.; MAGALHAES, R. Práticas alimentares de mulheres beneficiárias do Programa Bolsa Família na perspectiva da promoção da saúde. Saude soc., São Paulo, v. 26, n. 4, p. 987-998, 2017. Disponível em . acesso em 18 de outubro de 2020. https://doi.org/10.1590/s0104-12902017170302 .

FRANKE, D.; WICHMANN; F. M. A.; PRÁ, D. Estilo de vida e fatores de risco para o sobrepeso e obesidade em mulheres de baixa renda. Cinergis, Santa Cruz do Sul, v. 8, n. 1, out. 2008. ISSN 2177-4005. Acesso em: 18 jun. 2019. doi:https://doi.org/10.17058/cinergis.v8i1.546. Disponível em: .

FREITAS, R. S. G; ALBANO, R. D.; DA CUNHA, D. T.. À sombra do estereótipo de beleza: qualidade de vida e fatores associados em mulheres. Demetra: Alimentação, Nutrição & Saúde, S.l., v. 11, p. 1367-1383, nov. 2016. ISSN 2238-913X. Disponível em: . Acesso em: 25 out. 2020. doi:https://doi.org/10.12957/demetra.2016.22340.

GONÇALVES, J. T. T. et al. Sobrepeso e obesidade e fatores associados ao climatério. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.21, n.4, pág.1145-1156, 2016. Disponível em . acesso em 18 de outubro de 2020. https://doi.org/10.1590/1413-81232015214.16552015 .

HOFFMANN H. Exploring categorical data: interactive mosaic plots. Metrika, v. 51, p. 11-26, 2000.

LISOWSKI, J. F. et al. Prevalência de sobrepeso e obesidade e fatores associados em mulheres de São Leopoldo, Rio Grande do Sul: um estudo de base populacional. Cad. saúde colet., Rio de Janeiro, v.27, n.4, p.380-389, Dec. 2019. Available from . access on 18 Oct. 2020. Epub Nov 28, 2019. http://dx.doi.org/10.1590/1414-462x201900040226.

MATOZINHOS, F. P. et al. Distribuição espacial da obesidade em área urbana no Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 9, p. 2779-2786, Sept. 2015. Available from . access on 25 Oct. 2020. https://doi.org/10.1590/1413-81232015209.00442015.

MEIRELLES, R. M. R. Menopausa e síndrome metabólica. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, v.58, n.2, p.91-96, Mar. 2014. Available from . access on 18 Oct. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/0004-2730000002909.

MEYER, D. et al. Package ‘vcd’. 2017. Disponível em:

MONTEIRO, C. A., CONDE, W. L.; POPKIN, B. M. Income-specific trends in obesity in Brazil: 1975-2003. American journal of public health, v.97, n.10, p.1808–1812. 2007. https://doi.org/10.2105/AJPH.2006.099630

OLINTO, M. T. A. et al. Níveis de intervenção para obesidade abdominal: prevalência e fatores associados. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 6, p. 1207-1215, June, 2006. Available from . access on 18 Oct. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2006000600010.

PINHEIRO, A. R. de O.; FREITAS, S. F. T. de; CORSO, A. C. T. Uma abordagem epidemiológica da obesidade. Rev. Nutr., Campinas, v. 17, n. 4, p. 523-533, Dec. 2004. Available from . Access on 25 Oct. 2020. https://doi.org/10.1590/S1415-52732004000400012.

PORTO, T. N. R. dos S. et al. Prevalência do excesso de peso e fatores de risco para obesidade em adultos. Revista Eletrônica Acervo Saúde, n. 22, p. e308, 27 abr. 2019. Disponível em file:///C:/Users/amara/Downloads/308-Artigo-2794-1-10-20190427 .pdf Acesso em 25 Out. 2020

QUINN, G.P., KEOUGH, M.J. Experimental design and data analysis for biologists. New York: Cambridge University Press, 2002.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R: a language and environment for statistical computing. Version 3.0.3. Vienna: R Foundation for Statistical Computing, 2015. Disponível em:

RIBEIRO FILHO, F. F. et al. Gordura visceral e síndrome metabólica: mais que uma simples associação. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, v. 50, n. 2, p. 230-238, Apr. 2006. Available from . access on 18 Oct. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S0004-27302006000200009.

RODRIGUES, A. P. dos S.; SILVEIRA, E. A. da. Correlação e associação de renda e escolaridade com condições de saúde e nutrição em obesos graves. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 165-174, Jan. 2015. Available from . access on 18 Oct. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014201.18982013.

ROMAN, R.; SIVIERO, J. (2018). Doenças crônicas não transmissíveis e os fatores de risco em mulheres de Guaporé (RS). Ciência & Saúde. V.11. n.1. p.25-32. 2018. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faenfi/article/view/25909. DOI https://doi.org/10.15448/1983-652X.2018.1.25909

ROSA, M. I. et al. Prevalência e fatores associados à obesidade em mulheres usuárias de serviços de pronto-atendimento do Sistema Único de Saúde no sul do Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, n. 5, p. 2559-2566, May, 2011. Available from . access on 18 Oct. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000500026.

SLAGHTER, S. N. et al. Sex, BMI and age differences in metabolic syndrome: the Dutch Lifelines Cohort Study. Endocrine connections, v.6, n.4, p.278–288. 2017. https://doi.org/10.1530/EC-17-0011

TEICHMANN, L. Fatores de risco associados ao sobrepeso e a obesidade em mulheres de São Leopoldo, RS. Rev Bras Epidemiol. 2006;9(3):360-73. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2006000300010.

VERLY JUNIOR, E. et al. Adesão ao guia alimentar para população brasileira. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 47, n. 6, p. 1021-1027, Dec. 2013. Available from . access on 25 Oct. 2020. https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2013047004637

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Obesity: preventing and managing the global epidemic (Report). World Health Organization, Geneva, Switzerland, p. 1-158, jun. 1997.

WORLD HEALTH ORGANIZATION‎. Waist circumference and waist-hip ratio: report of a WHO expert consultation, Geneva, 8-11 December 2008. World Health Organization. https://apps.who.int/iris/handle/10665/44583.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-105

Refbacks

  • There are currently no refbacks.