Sífilis primária em adolescente de Ribeirão Preto: um relato de caso / Primary syphilis in an adolescent from Ribeirão Preto: a case report

Nárima Caldana, Cleusa Cascaes Dias, Mariana Bucci Lopes, Larissa Abrão Lucante Gonçalves, Luiza Paulino Alves, Maria Eduarda Campo Trindade

Abstract


1 INTRODUÇÃO

A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) exclusiva do ser humano, causada pela bactéria Treponema pallidum. Apresenta várias manifestações clínicas e diferentes estágios (primária, secundária, latente e terciária). O teste rápido (TR) para detecção da doença está disponível no SUS com resultado imediato. Se o resultado de TR for reagente, uma amostra de sangue deverá ser coletada e encaminhada para a realização de um teste não treponêmico para titulação (VDRL) e melhor avaliação do tempo de contaminação. A respeito do tratamento, a primeira escolha é a aplicação de penicilina benzatina intramuscular.

Mesmo com a possibilidade de prevenção com uso de preservativos, a doença tem aumentado expressivamente nos últimos anos, principalmente entre pacientes até os 20 anos de idade, desde 2016. Assim, a sífilis tem alarmado os serviços de saúde do Brasil pelo seu crescimento atual, exemplificada pela taxa de detecção que passa de 34,1 casos/100.000 habitantes em 2015 para 75,8 casos/100.000 habitantes em 2018, sendo este aumento abrangente de todas as classes sociais e idades, especialmente da adolescência. Devido aos dados alarmantes, com 601 casos novos em 2013 e, após 5 anos, em 2018 serem contabilizados 1.278 casos somente em Ribeirão Preto, será relatado um caso de uma paciente muito jovem com sífilis primária.

 

2 RELATO DE CASO

I.R.T, 15 anos, comparece a uma Unidade Básica de Ribeirão Preto, em julho de 2020, queixando-se de prurido e ferida na vulva há 2 semanas. Relatou que teve sua primeira relação sexual há 2 meses sem preservativo e o namorado percebeu uma lesão no pênis, como uma “ferida”, também há 2 semanas. Ao exame físico, apresentou lesão ulcerada, de fundo limpo, bordas elevadas, avermelhada, indolor, de 1,5 cm em seu maior diâmetro, sem linfadenopatia inguinal, característica de sífilis primária. Foram solicitadas sorologias na ocasião, que resultaram: anti-HIV não reagente; HbsAg não reagente; anti-HCV não reagente; Teste Treponêmico para sífilis reagente (4.96 CO) e VDRL reagente (1/1). Paciente foi orientada e tratada com Penicilina Benzatina 1,2 milhões UI, 2 ampolas em dose única. Realizamos busca ativa do parceiro, porém sem sucesso até o momento. Orientada quanto a métodos comportamentais e retorno em 40 dias para reavaliação e repetir sorologias.

 

3 COMENTÁRIOS

Diante do caso exposto, vê-se que a sífilis, problema de saúde pública, está cada vez mais presente na população de escolares e, automaticamente, em mulheres em idade reprodutiva, o que provoca impacto na vida sexual, social e pode acarretar futuramente lesões neurológicas, caso não sejam diagnosticadas e tratadas corretamente, além de congênitas, quando não tratadas a tempo antes ou durante a gestação. A liberdade e atividade sexual dos adolescentes aumentaram consideravelmente nas últimas décadas, tornando-se ainda mais necessário orientar a população jovem quanto à educação sexual, uso correto de preservativos, a fim de realizar prevenir gestação não programada, a infecção por Treponema pallidum e outras doenças sexualmente transmissíveis.

 


Keywords


sífilis, taxa de detecção, adolescentes, infecção sexualmente transmissível.

References


BRASIL. Boletim sífilis 2018, Ribeirão Preto, Nov. 2019. Disponível em: Acesso em: 14 de jul. de 2020.

BRASIL. Indicadores e dados básicos da sífilis nos municípios brasileiros, DCCI. Disponível em: Acesso em: 14 de jul. de 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-080

Refbacks

  • There are currently no refbacks.