Sistematização da assistência de enfermagem frente à violência sexual infantojuvenil: revisão narrativa da literatura / Systematization of nursing care in the face of child and adolescent sexual violence: narrative literature review

Elma de Sousa Fontoura, João Paulo Oliveira de Sousa Costa, Vitor Teles Rodrigues, Whatina Leite de Souza

Abstract


O abuso infantil expressa-se como uma participação não consentida da criança em atividades sexuais, quando a mesma não possui desenvolvimento físico/mental, e se designa em múltiplas atividades como pornografia, incesto, manipulação das partes íntimas, estupro, assédio, prostituição ou qualquer outro tipo de imoralidade. Diante da complexidade do abuso sexual de menores, a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) apresenta-se como estratégia essencial na prestação de cuidados a infantis e seus familiares. Objetivo: Descrever a importância da utilização da Sistematização da Assistência de Enfermagem diante do abuso sexual infantil. Metodologia: Trata-se de uma revisão narrativa da literatura, na qual se buscou artigos nas bases de dados Scientific Electronic Library Online (SCIELO), Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e sites como o do Ministério da Saúde e Sistemas de Informação em Saúde, utilizando os seguintes descritores: Violência sexual infantil; Sistematização da Assistência de Enfermagem; Enfermagem. Resultados: A Sistematização da Assistência de Enfermagem é um importante instrumento que auxilia o profissional de enfermagem a ofertar um cuidado holístico, visando diagnosticar se a criança está vivenciando maus-tratos físicos, psicológicos e abusos sexuais. Além disso, a SAE colabora para que o enfermeiro desempenhe seu papel de reduzir os agravos de violência sexual em infantis e promover um atendimento humanizado, que perpasse os limites da unidade de saúde, dando liberdade de atuação profissional na individualidade e coletividade. Conclusão: Portanto, é imprescindível que o enfermeiro esteja sempre atento aos possíveis casos de violência sexual de menores em sua unidade de saúde, além de estar preparado para utilizar a Sistematização da Assistência de Enfermagem, a fim de ofertar um cuidado holístico as crianças vítimas de violência sexual e auxiliar as mesmas a lidar com seus traumas, inseguranças e angustias.


Keywords


Violência sexual infantil, Enfermagem, Sistematização da Assistência de Enfermagem.

References


APOSTÓLICO M. R.; HINO P.; EGRY E.Y. As possibilidades de enfrentamento da violência infantil na consulta de enfermagem sistematizada. Revista Escola de Enfermagem USP. v.42, n.2, p.320-7, 2013.

BAPTISTA, R. S.; FRANÇA, I.S. X..; COSTA, C. M.P.; BRITO, V.R. S..; Caracterização do abuso sexual em crianças e adolescentes notificado em um Programa Sentinela. Revista Acta Paul Enfermagem; v.21, n.4, p.602-8. 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Linha de cuidado para a atenção integral à saúde de crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violências: orientação para gestores e profissionais de saúde / Ministério da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

CAMPOS RMC, RIBEIRO C.A.; SILVA, C.V. SAPAROLLI E.C.L. Consulta de Enfermagem no cuidado para crianças: uma experiência das enfermeiras da Estratégia de Saúde da Família. Revista Escola de Enfermagem USP, v.45, n.3, p.566-74, 2011.

CIUFFO, L.L. Assistência do enfermeiro à criança com suspeita de abuso sexual. Dissertação (mestrado) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Enfermagem. 2008

KATAGUIRI, L.G.; SCATENA, L.M.; RODRIGUES, L.R.; CASTRO, S.S. Caracterização da violência sexual em um estado da região sudeste do Brasil. Revista Texto contexto enfermagem, Florianópolis, vol.28, 2019.

KRUG, E.G.; DAHLBERG, L. L.; MERCY, J.A.; ZWI, A. B.; LOZANO, R. World report on violence and health (Relatório Mundial sobre violência e saúde). Biblioteca da OMS, 2002.

MACHADO, H. B.; LUENEBERG, C. F.; RÉGIS E. I.; NUNES, M. P. P. Abuso sexual: diagnóstico de casos notificados no município de Itajaí/SC, no período de 1999 a 2003, como instrumento para a intervenção com famílias que vivenciam situações de violência. Revista Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis; v.14, p.54-63, 2005.

OLIVEIRA, I.S. Trajetória histórica do abuso sexual contra criança e adolescente. BRASÍLIA, 2006.

ORITA, P. T. K.; RIGO, L.; OLIVEIRA. K.; GOMES, C.F. Enfermeiro no programa estratégia saúde da família e a criança vítima de abuso sexual. Anais Eletrônico VIIII EPCC – Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar, 2011.

PLATT, V. B.; BACK, I.C.; HAUSCHILD, D.B.; GUEDERT, J. M. Violência sexual contra crianças: autores, vítimas e consequências. Revista Ver Ciência & Saúde Coletiva. V.23, n.4, p.1019-1031, 2018.

REGO, E.L. Ações preventivas do programa saúde na escola contra a violência sexual no município de casinhas, Pernambuco. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v. 2, n. 6, p. 5811-5821 nov./dec. 2019.

SANTOS M. F. R.; SANTOS J. F.; COSTA M. F.; FIGUEREDO N. C. G. A.; TELLES P. F. S. P.; TINOCO, K.F.; SILVA V. S.; OLIVEIRA F. B. M. Assistência de enfermagem à criança vítima de abuso sexual. Revista eletrônica acervo saúde-REAS. v.9, n.1, p.995-1002, 2017.

TAPIA C. E. V.; ANTONIASSI L. J.; AQUINO J. P. Papel do enfermeiro frente ao abuso sexual de crianças e adolescentes. Revista saúde em foco. v.1, n.1. p.93-102. Terezinha, 2014.

VALERA, I.M.A.; ALMEIDA, E. C.; BALDISSERA, V.D.A.; JAQUES, A.E.; BUENO, S.M.V. Atuação da equipe de enfermagem diante da violência infanto-juvenil. Rev. Bras. Pesq. Saúde, Vitória, v.17, n.3.p.103-111, jul-set, 201




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-054

Refbacks

  • There are currently no refbacks.