A síndrome de Burnout entre as profissões e suas consequências/Burnout syndrome between professions and their consequences

Natália Caroline Caixeta, Giselly Nunes Silva, Marcele Soares Côrtes Queiroz, Mariana Oliveira Nogueira, Rafaela Rodrigues Lima, Vanessa Aparecida Marques de Queiroz, Laís Moreira Borges Araújo, Natália de Fátima Gonçalves Amâncio

Abstract


Contexto: A Síndrome de Burnout (SB) é um problema de saúde pública, uma vez que atinge profissionais de distintas categorias, principalmente aqueles que lidam diretamente com pessoas e exercem ações de cuidado, gerando consequências à saúde física, mental e à qualidade de vida. Caracterizada pelo esgotamento profissional, a SB apresenta caráter multidimensional, com sintomatologia que demonstra exaustão emocional, despersonalização e baixa realização profissional. Objetivos: Verificar a incidência da SB entre as profissões na contemporaneidade e relacionar com as causas e consequências decorrentes dela. Métodos: Revisão integrativa da literatura com uso das bases de dados SCIELO, BIREME, PUBMED, considerando publicações dos últimos 5 anos. Resultados: Os artigos revisados revelam evidências expressivas da SB nas seguintes profissões: profissionais da saúde (enfermeiros, médicos, fisioterapeutas, motoristas do transporte de saúde, educadores físicos, gerentes da ESF); policiais militares, bombeiros, professores, bancários e motoristas de transporte coletivo. Conclusão: A SB apresenta-se de forma crescente na população inserida no ambiente de trabalho e afeta diversos profissionais. As consequências decorrentes dessa síndrome prejudicam o indivíduo em todos os âmbitos de sua vida.


Keywords


Estafa profissional, incidência, esgotamento profissional,consequências.

References


ASCARI, R.A. et al. Prevalência de risco para síndrome de burnout em policiais militares. Revista Cogitare Enfermagem, v.21, n.2, p.01-10, 2016.

BRANCO, F.M.F.C. et al. Síndrome de burnout entre trabalhadores de uma universidade na fronteira franco brasileira. Rev Fun Care Online, v.12, p. 393-399, 2020. DOI: http://dx.doi. org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.8319.

DALCIN, L; CARLOTTO, M.S. Síndrome de burnout em professores no brasil: considerações para uma agenda de pesquisa. Psicologia em Revista, v.23, n.2, p.745-771, 2017.

DIAS, F.S; ANGÉLICO, A.P. Síndrome de Burnout em Trabalhadores do Setor Bancário: Uma Revisão de Literatura. Temas em Psicologia, v.26, n.1, p.15-30, 2018.

GUEDES, D; GASPAR, E. “Burnout” em uma amostra de profissionais de Educação Física brasileiros. Rev Bras Educ Fís Esporte, v.30, n. 4, p.999-1010, 2016.

LATORRACA, C.A.C. et al. O que as revisões sistemáticas Cochrane dizem sobre prevenção e tratamento da síndrome de burnout e estresse no trabalho. Diagn Tratamento, v.24, n. 3, p.119-25, 2019.

LIMA, F.R.B. et al. Identificação preliminar da síndrome de burnout em policiais militares. Revista Motricidade, v.14, n. 1, p.150-156, 2018.

MOREIRA, H.A; SOUZA K.N; YAMAGUCHI, M.U. Síndrome de Burnout em médicos: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v.43, n.3, 2018.

NEUMANN, G.C; CARLOTTO, M.S. Fatores Associados à Síndrome de Burnout em Motoristas de Transporte Coletivo de Passageiros. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, v.20, n.3, p.1089-1096, 2020. https://doi.org/10.17652/rpot/2020.3.19173.

OLIVEIRA, A.P.S. et al. O esgotamento dos enfermeiros no setor de urgência e emergência: revisão integrativa. Revista Nursing, v.22, n.251, p.2839-2843, 2019.

ORGANIZAÇÃO PANAMERICANA DE SAÚDE/ ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. CID: burnout é um fenômeno ocupacional. 28 de mai. 2019. [Acesso em: 23 setembro 2020]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5949:cid-burnout-e-um-fenomeno-ocupacional&Itemid=875.

PÊGO, F.P.L; PÊGO, D.R. Síndrome de Burnout. Rev Bras Med Trab, v.14, n.2, p.171-6, 2016.

PEREIRA, L.G.F; GAIARDO, V.A. Docentes e a síndrome de burnout. Revista Científica Semana Acadêmica, v.1, n.85, 2016.

PERNICIOTTI, P. et al. Síndrome de Burnout nos profissionais de saúde: atualização sobre definições, fatores de risco e estratégias de prevenção. Rev. Sociedade Brasileira de Psicologia Hospitalar, v.23, n.1, 2020.

PIRES, F.C. et al. Síndrome de Burnout em profissionais de enfermagem de pronto-socorro. Revista de Enfermagem UFPE on-line, 2020.

PORCIUNCULA, A.M; VENÂNCIO, S.A; SILVA, C.M.F.P. Síndrome de Burnout em gerentes da Estratégia de Saúde da Família. Ciência & Saúde Coletiva, v.25, n.4, p. 1555-1565, 2020.

RAMOS, C.E.B. et al. Impactos da Síndrome de Burnout na qualidade de vida dos profissionais de enfermagem da atenção básica à saúde. Rev Bras Ciên Saúde, v.23, n.3, p. 285-296, 2019.

RODRIGUEZ, S.Y.S; CARLOTTO, M.S. Prevalência e fatores associados à Síndrome de Burnout em psicólogos. Revista Ciências do Trabalho, v.16, n.51, 2014.

RODRIGUEZ, S.Y.S; CARLOTTO, M.S; CÂMARA, S.G. Impacto da regulação de emoções no trabalho sobre as dimensões de Burnout em psicólogos: O papel moderador da autoeficácia. Análise psicológica, p.191-201, 2017.

SILVA, R.A.D. et al. Síndrome de Burnout: realidade dos fisioterapeutas intensivistas? Revista Fisioterapia e Pesquisa, v.25, n.4, p.388-394, 2018.

SILVA, S.C.F; OLIVEIRA, A.F. Burnout em professores universitários do ensino particular. Psicologia Escolar e Educacional, v.23, n. e187785, 2019.

SILVEIRA, A.L.P. et al. Síndrome de Burnout: consequências e implicações de uma realidade cada vez mais prevalente na vida dos profissionais de saúde. Rev Bras Med Trab, v.14, n.3, p.275-84, 2016.

SOARES, R.S. Burnout e fatores associados entre profissionais de enfermagem de hospital municipal no Rio de Janeiro. 2018. (Dissertação de Mestrado em Ciências do Cuidado em Saúde) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2018.

VIDOTTI, V. et al. Síndrome de burnout, estresse ocupacional e qualidade de vida entre trabalhadores de enfermagem. Revista Eletrônica Trimestral de Enfermagem, p.355-365, 2019.

ZANINI, C.E; ANGONESE, A.S. Identificação da Síndrome de Burnout em motoristas do transporte da saúde. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, v.10, n.3, p.26-42, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-051

Refbacks

  • There are currently no refbacks.