Relato de experiência sobre a importância da intersetorialidade e interprofissionalidade para a promoção da saúde em um projeto de extensão, Pet-saúde interprofissionalidade/ Experience report on the importance of intersectoriality and interprofissionality for the promotion of health in an extension project, Pet-health interprofissionality

Jonathan Willams do Nascimento, Luís Roberto da Silva, Laís Eduarda Silva de Arruda, Marcelo Victor de Arruda Freitas, Matheus Lucas Vieira do Nascimento, Maria Graziele Gonçalves Silva, Ezequiel Moura dos Santos, Luana Cristina da Silva, Rayanne Thaise Vilarim Leite

Abstract


Este trabalho objetivou relatar experiências dos autores com relação à prática da interprofissionalidade em saúde e da educação interprofissional (EIP) proporcionadas pelo Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde edição interprofissionalidade (PET Saúde Interprofissionalidade) e suas contribuições para formação dos graduandos participantes. A colaboração interprofissional é uma estratégia do trabalho em equipe que consiste no processo de convivência no espaço comum entre diferentes profissões que desenvolvem a clínica ampliada, envolvendo o processo de comunicação e tomadas de decisões compartilhadas para a melhor produção do cuidado em saúde e em relação a construção da intersetorialidade se dá a partir da articulação de vários setores e envolve distintos atores sociais, tais como: governo, sociedade civil organizada, movimentos sociais, universidades, autoridades locais, setor econômico e mídia, tendo como preceito a reunião de vários saberes e possiblidades de atuação, no sentido de viabilizar um olhar mais amplo sobre a complexidade do objeto, a fim de possibilitar a análise dos problemas e das necessidades. Os dois pilares em conjuntos, vão buscar entender as necessidades da população, bem como um olhar mais ampliado para com os usuários dos serviços de saúde de forma Universal, Equânime e Integral, abrangendo toda a rede que pode ser usada como meio de promover saúde. O projeto PET Saúde – Interprofissionalidade foi desenvolvido pelo Centro Acadêmico de Vitória – Universidade Federal de Pernambuco (CAV-UFPE) onde foram criados os grupos de aprendizagem tutorial (GAT), que consistem em equipes interprofissionais compostas por graduandos, docentes e profissionais, das cinco equipes de Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) do município de Vitória de Santo Antão-PE. As vivências se deram através de dois momentos, no primeiro período do programa, a práticas se deram no âmbito das UBS e no segundo, estes tiveram suas vivências em uma escola do munícipio. Foi perceptível que ainda há uma fragmentação do serviço de Atenção Básica (AB) para com os profissionais, um dos exemplos potenciais e de otimização da interprofissionalidade é o NASF-AB, a interdisciplinaridade vem para romper com o processo de troca de competências, no qual cada saber atua sobre uma face de determinado problema, pela troca de experiências, promovida pela multiplicidade de questionamentos.

 


Keywords


Interprofissional, intersetorial, vida saudável.

References


Agreli HF, Peduzzi M, Silva MC. Atenção centrada no paciente na prática interprofissional colaborativa. Interface (Botucatu). 2016; 20(59):905-16.

Andrade R. G, Iriart J. A. Estigma E Discriminação: Experiências De Mulheres HIV Positivo Nos Bairros Populares De Maputo, Moçambique. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 31(3):565-574, mar, 2015.

Camara AMCS, Grosseman S, Pinho DLM. Interprofessional education in the PET-Health Program: perception of tutors. Interface (Botucatu). 2015; 19 Supl 1:817-29.

Carmo, M. E.; Guizardi, F. L. Desafios da intersetorialidade nas políticas públicas de saúde e assistência social: uma revisão do estado da arte. Physis Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 27 [ 4 ]: 1265-1286, 2017.

Carneiro R. F, Silva N. C, Alves T. A, Albuquerque D. O, Brito D. C, Oliveira L. L. Educação Sexual Na Adolescência: Uma Abordagem No Contexto Escolar. S A N A R E, Sobral, V.14, n.01, p.104-108, jan./jun. – 2015.

Ceccim R. B. Interprofissionalidade E Experiências De Aprendizagem: Inovações No Cenário Brasileiro. REDE UNIDA - Série Vivência em Educação na Saúde • Vol.06: 49-67, 2017.

Ceccim RB. Conexões e fronteiras da interprofissionalidade: forma e formação. Interface (Botucatu). 2018; 22(Supl. 2):1739-49. DOI: 10.1590/1807-57622018.0477

Cossio G, Heidrich R. A Autoestima Da Comunidade Valorizada Pela Extensão Universitária Em Design Social. X Semana de Extensão, Pesquisa e Pós-graduação SEPesq – 20 a 24 de outubro de 2014.

Costa, M. V. et al. Educação Interprofissional em Saúde. SEDIS-UFRN, 2018, 85p.

Costa M. V, Patrício K. P, Câmara A. M. C. S, Azevedo G. D, Batista S. H. S. S. Pró-Saúde E PET-Saúde Como Espaços De Educação Interprofissional. Rev. Intercafe: Comunicação Saúde Educação 2015; 19 Supl 1: 709-20 7.

Dowbor, M. Sergio Arouca, construtor de instituições e inovador democrático. Ciência & Saúde Coletiva, 24(4):1431-1438, 2019.

Farias, D. N. et al. Interdisciplinaridade E Interprofissionalidade Na Estratégia Saúde Da Família. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 16 n. 1, p. 141- 162, jan./abr. 2018.

Firmo, J. O. A. et al. Controle da hipertensão arterial entre adultos mais velhos: ELSI- Brasil. Rev Saúde Pública. 2018;52 Supl 2:13s

Garbin, C. A. S. Stigma of HIV positive expressed through veiled prejudice. DST - J bras Doenças Sex Transm 2016;28(2):64-66 - ISSN: 0103-4065 - ISSN on-line: 2177-8264.

Garcia, L. M. T. et al. Intersetorialidade na saúde no Brasil no início do século XXI: um retrato das experiências. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 38, n. 103, p. 966-980, OUT-DEZ 2014.

Geordany G. R. O. V, Oliveira L. C, Filho C. E. E, Queiroz D. M. Tensão Entre O Modelo Biomédico E A Estratégia Saúde Da Família: A Visão Dos Trabalhadores De Saúde. Rev. APS. 2017 jan/mar; 20(1): 98 – 106.

Gonçalves R. S. at al. Educação em saúde como estratégia de prevenção e promoção da saúde de uma unidade básica de saúde. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 3, n. 3, p. 5811-5817 may./jun. 2020.

Lobo L. A. C, Canuto R, Dias-da-Costa J. S, Pattussi M. P. Tendência Temporal Da Prevalência De Hipertensão Arterial Sistêmica No Brasil. Cad. Saúde Pública 2017; 33(6):e00035316

Mitjavila M. Medicalização, Risco E Controle Social. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 27, n. 1 25/06/2015 19:13:38, 117-137.

Oliveira, E. C.; Santana, M. S. PRECONCEITO RACIAL NO ÂMBITO ESCOLAR. Cadernos PDE, 2014. Vol. 1.

Paro CA, Pinheiro R. Interprofessionality in undergraduate Collective Health courses: a study on different learning scenarios. Interface (Botucatu). 2018; 22(Supl. 2):1577-88.

Reeves S. Porque Precisamos Da Educação Interprofissional Para Um Cuidado Efetivo E Seguro. Interface (Botucatu). 2016; 20(56):185-96.

Reichert A. P. S, Rodrigues P. F, Albuquerque T. M, Collet M, Minayo M. C. S. Vínculo Entre Enfermeiros E Mães De Crianças Menores De Dois Anos: Percepção De Enfermeiros. Ciência & Saúde Coletiva, 21(8):2375-2382, 2016.

Santiago G. R. Impacto Da Cobertura De Saneamento Básico Na Incidência De Doenças E Nos Gastos Com Saúde Pública No Estado Do Rio Grande Do Norte. Fonte. UFRN - Biblioteca Central Zila Mamede: 9-45, 2018.

Silva K. L, Sena R. R, Akerman M, Belga S. M. M, Rodrigues A. T. Intersetorialidade, Determinantes Socioambientais E Promoção Da Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 19(11):4361-4370, 2014.

Sousa M. C, Esperidião M. A, Medina M. G. A Intersetorialidade No Programa Saúde Na Escola: Avaliação Do Processo Político-Gerencial E Das Práticas De Trabalho. Ciência & Saúde Coletiva, 22(6):1781-1790, 2017.

Thaise T. A. M, Vasconcelos A. C. C. P, Pessoa T. R. R. F, Forte F. D. S. Multiprofissionalidade E Interprofissionalidade Em Uma Residência Hospitalar: O Olhar De Residentes E Preceptores. Rev. Intercafe: Comunicação Saúde Educação 2017; 21(62):601-13.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-049

Refbacks

  • There are currently no refbacks.