Conhecimentos, atitudes e práticas das mulheres sobre a prevenção do câncer de colo uterino: Uma revisão de literatura / knowledge, attitudes and practices of Women's about cervical cancer prevention: A literature review

Elizabethe Damiani, Ana Laura Nogueira Nunes Silva, Gabriela Machado Silveira, Jordana Caroline Dias Silva, Laila Caroline Silva Sousa, Luiza Amaral Carneiro, Carlos Corrêa Silva, Flávio Rocha Gil, Juliana Ribeiro Gouveia Reis, Natália de Fátima Gonçalves Amâncio

Abstract


O artigo tem como objetivo avaliar a assistência e o conhecimento das mulheres no que tange a prevenção do câncer de colo de útero. Nesta revisão foram utilizadas as bases de dados bibliográficas Biblioteca Virtual de Saúde (BVS); National Library of Medicine (PubMed, MEDILINE); Scientific Eletronic Library Online (SCIELO). Buscou-se artigos publicados no período compreendido entre 2016-2020, a partir do uso de termos específicos das fontes consultadas, relativos a ‘‘neoplasias de colo do útero”; ‘‘acesso aos serviços de saúde”; ‘‘prevenção primária”; ‘‘conhecimento”; “health services accessibility”; “knowledge”; “uterine cervical neoplasia”; “primary prevention”. Foram inicialmente encontrados 1.308 artigos, mas, considerando os critérios adotados, foram selecionados 84 artigos, dos quais foram incluídos 24. Este estudo demonstrou que muitas mulheres na faixa etária preconizada, nunca fizeram o exame preventivo ou desconhecem a causa e a importância de se realizar o exame periodicamente. É necessário e importante o papel das redes de serviços, do acolhimento e da instituição do princípio de integralidade, para uma abordagem ampla no cuidado do CCU.


Keywords


Acesso aos serviços de saúde, Conhecimento, Neoplasias do colo do útero, Prevenção. Rastreamento.

References


BARBOSA, A. P.; RICACHENEISKY, L. F.; DAUDT, C. Prevenção e rastreamento de neoplasias femininas: mama e colo do útero. Acta Méd, v. 39, p. 335-345, 2018.

BARBOSA, I. R. Regional and Socioeconomic Differences in the Coverage of the Papanicolau Test in Brazil: Data from the Brazilian Health Survey 2013. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Rio de Janeiro. V. 39, n. 9, p. 480-487, set. 2017.

BARCELOS, M. R. B. et al. Qualidade do rastreamento do câncer de colo uterino no Brasil: avaliação externa do PMAQ. Revista de Saúde Pública, v. 51, p. 67, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria No 2.439/GM de 8 de dezembro de 2005. Brasília, 2005.

CARVALHO, I. L. N. et al. Exame citopatológico: compreensão de mulheres rurais acerca da finalidade e do acesso. Revista Rene. V. 17, n. 5, p. 610-617, sep./oct. 2016.

CHEUN, A. S. A.; LOOMIS, J. A culturally sensitive approach to cervical cancer prevention in the Latina population using the promotora model. Nursing for Women’s Health. V. 22, n. 4, p. 338-345, Aug/2018.

DAMACENA, A. M.; LUZ, L. L.; MATTOS, I. E. Rastreamento do câncer do colo do útero em Teresina, Piauí: estudo avaliativo dos dados do Sistema de Informação do Câncer do Colo do Útero, 2006-2013. Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde, Brasília, v. 26, n. 1, p. 71-80, Mar. 2017.

DARJ, E; CHALISE, P; XÁQUIAS, S. Barriers and facilitators to cervical cancer screening in Nepal: A qualitative study. Sexual & Reproductive Healthcare. Norway, v. 1, n. 1, p. 20-26, February/2019.

DIAS, M. Impacto do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade nas ações de rastreamento do câncer de colo uterino em Alagoas. 2016. 88 f. (Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.

FERNANDES, N. F. S. et al. Acesso ao exame citológico do colo do útero em região de saúde: mulheres invisíveis e corpos vulneráveis. Cadernos de Saúde Pública, v. 35, 2019.

FRANÇA, T. Atenção burocrática na saúde da mulher: prevenção e rastreamento de câncer de colo de útero pelo enfermeiro. 2016. 173 f. TCC (Graduação) - Curso de Enfermagem, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

FRANCK J. et al. The determinants of cervical cancer screening uptake in women with obesity: application of the Andersen’s behavioral model to the CONSTANCES survey. Cancer Causes & Control. v. 31, p. 51 – 62. 2019.

GRANDO, A. S. et al. Conhecimento e prática do exame citopatológico de colo uterino entre acadêmicas de diferentes áreas. Rev. enferm. UFPE on line, p. 3206-3213, 2017.

GREENE, M. Z. et al. Association of Pregnancy History and Cervical Cancer Screening in a Community Sample of Sexual Minority Women. Journal of women’s health. V. 0, n. 0, 2018.

HIRTH, J. M. et al. Racial/Ethnic Differences Affecting Adherence to Cancer Screening Guidelines Among Women. Journal of Women’s Health. v. 25, n. 4, 2016.

MATOS, G. X. et al. Colpocitologia oncótica: instrumento para sistematização da assistência de enfermagem. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 9, p. 71180-71191, 2020.

MELO, E. M. F. et al. Câncer cérvico-uterino: conhecimento, atitude e prática sobre o exame de prevenção. Revista Brasileira de Enfermagem. V. 72, n. 3, p. 30-36, 2019.

MENDES, L. M. S. Carcinoma de colo uterino em mulheres de 20-29 anos: qualidade do rastreamento, características histopatológicas, expressão de marcadores de malignidade e sobrevida das pacientes. Tese de Doutorado – Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília. Brasília, 2018.

MENDES, L. C. et al. Atividades educativas estimulando o autocuidado e prevenção do câncer feminino. Revista de Enfermagem e Atenção à Saúde (online). V. 6, n. 1, p. 140-147, jan./jun. 2017

Ministério da Saúde (BR). Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Monitoramento das ações de controle dos cânceres do colo do útero e de mama. Inf Detecção Precoce. v. 5, n.1, p. 1-8, jan-abr, 2014.

Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer – INCA. Câncer do colo do útero. Rio de Janeiro: INCA, 2020.

MOSS, J. L. et al. Urban/Rural Differences in Breast and Cervical Cancer Incidence: The Mediating Roles of Socioeconomic Status and Provider Density. Women's Health Issues. p.1–9, 2017.

NIRESH, T. et al. Knowledge, attitude, practice and barriers of cervical cancer screening among women living in mid-western rural, Nepal. Gynecol Oncol. V. 29, n. 4, 2018.

OLIVEIRA, N. P. D. et al. Association of cervical and breast cancer mortality with socioeconomic indicators and availability of health services. Cancer Epidemiology. Natal, p. 1-7, December/2019.

POSSATI-RESENDE, J. C. et al. Organized cervical Cancer screening program in Barretos, Brazil: experience in 18 municipalities of Sao Paulo state. Acta cytologica, v. 62, n. 1, p. 19-27, 2018.

POWELL, T. C. et al. The Impact of Racial, Geographic and Socioeconomic Risk Factors on the Development of Advanced Stage Cervical Cancer. Journal of lower genital tract disease, v. 22, n. 4, p. 269, 2018.

RAFAEL, R. M. R.; DE MOURA, A. T. M. S. Modelo de Crenças em Saúde e o rastreio do câncer do colo uterino: avaliando vulnerabilidades [Health Belief Model and cervical cancer screening: assessing vulnerabilities]. Revista Enfermagem UERJ, v. 25, p. 26436, 2017.

TSIKOURAS, P. et al. Cervical cancer: screening, diagnosis and staging. J BUON. Greece. V. 21, n. 2, p. 321-325, Mar/Apr 2016.

VALE, D. B. et al. Correlation of Cervical Cancer Mortality with Fertility, Access to Health Care and Socioeconomic Indicators. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v. 41, n. 4, p. 249-255, 2019.

WATERMAN, L. et al. HPV, cervical cancer risks, and barriers to care for lesbian women. The Nurse Practitioner. v. 40, n. 1, 2015




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-030

Refbacks

  • There are currently no refbacks.