A relação entre valgismo de joelho estático, dinâmico e amplitude de dorsiflexão de tornozelo em uma equipe de voleibol feminino de base / The relationship between static, dynamic knee valgism and ankle dorsiflexion amplitude in a basic female volleyball team

Miguel Lucian, Rodrigo Lara Rother

Abstract


O valgismo dinâmico de joelho (VDJ) está associado a uma série de lesões no esporte, normalmente decorrentes do geno valgo, déficit de força em abdutores e rotadores externos de quadril e a redução da amplitude de dorsiflexão (ADF). O objetivo deste estudo é analisar a presença e verificar a relação entre o VDJ, geno valgo e ADF de tornozelo em uma equipe de voleibol feminino de base. Para isso, foram avaliadas 30 atletas femininas, entre 14 e 17 anos, utilizando informações presentes no banco de dados da equipe. Foi utilizado o Step Down Test, filmado e analisado com auxílio do software Kinovea, e a Dorsiflexão Ativa de Tornozelos. Os resultados foram tabulados em planilha Excel, descritos por meio de média e desvio padrão, correlacionados a partir do coeficiente de Pearson e comparados os valores apresentados para membros inferiores (MMII) direito e esquerdo a partir do Teste T de Student pareado, adotando um grau de significância de p<0,05. Os resultados não apresentaram correlação entre ADF e VDJ, tampouco geno valgo com VDJ. Porém, houve diferença significativa entre os MMII direito e esquerdo tanto para geno valgo como VDJ. A maior parte da amostra (93,3%) apresenta riscos preditos de lesão indicados pela literatura. Conclui-se que a relação entre os fenômenos supracitados é muito individual de cada atleta, sendo que a literatura especializada não segue um padrão de avaliações, o que interfere na confirmação da real interação entre eles.


Keywords


Voleibol, avaliação, lesões no esporte, joelho, tornozelo.

References


Almeida, G.P.L. (2016). Ângulo-q na dor patelofemoral: relação com valgo dinâmico de joelho, torque abdutor do quadril, dor e função. Revista Brasileira de Ortopedia. v. 51, n. 2, p. 181 - 186.

Almeida, G.P.L. (2013). Relação do valgo dinâmico do joelho com a força muscular do quadril e tronco em indivíduos com síndrome patelofemoral. Dissertação de mestrado (Mestrado em Ciências da Reabilitação) Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 2013.

Anjos, J.R.C. et al. (2017). Prevalência de lesões em jogadoras de voleibol profissional comparado com jogadoras amadoras nos fundamentos que exigem saltos. Revista Saúde UniToledo, v.1, n.2, p. 124-139, set. /nov.

Backman, L.J.; Danielson, P. (2011). Low Range of Ankle Dorsiflexion Predisposes for Patellar Tendinopathy in Junior Elite Basketball Players: a 1-year Prospective Study. The American Journal of Sports Medicine. v. 39, p. 2626 - 2633, dez.

Baldon, R.M.; Lobato D.F.M.; Carvalho L.P.; Wun P.Y.L.; Serrão F.V. (2011). Diferenças biomecânicas entre gêneros e sua importância nas lesões do joelho. Fisioterapia em Movimento, v. 24, n. 1, p. 157-166, jan. /mar.

Barbanti, V. J. (2011). Teoria e prática do treinamento esportivo. 2ª ed. São Paulo: Blücher.

Barbanti, V.J. (1986). Treinamento físico: bases científicas. São Paulo: CLR Balieiro.

Belchior, A.C. .; Arakaki, J.C., Bevilaqua-GrossiI, D.; Reis, F.A; Carvalho, P.T.C. (2006). Efeitos na medida do ângulo Q com a contração isométrica voluntária máxima do músculo quadricipital. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 12, n. 1, p. 6 -10, jan. /fev.

Bittencourt, N.F.N. (2010). Fatores preditores para o aumento do valgismo dinâmico do joelho em atletas. Belo Horizonte. Dissertação de mestrado (Mestrado em Ciências da Reabilitação) Universidade Federal de Minas Gerais.

Bizzocchi, C. (2013). O voleibol de alto nível: da iniciação à competição. 4ed. Barueri: Manole.

Cicon, E.F. (2004). Análise das alterações de força e amplitude de movimento de tornozelo em atletas de futebol de campo com entorse de tornozelo. Curitiba. Monografia de conclusão de curso (Fisioterapia) Universidade Tuiuti do Paraná.

Farina, E.C.R.; Mansoldo, A.C. (2006). Incidência das lesões em atletas federadas nas categorias de base do voleibol no Estado de São Paulo. ELecturas, Educación Física y Deportes - Revista Digital. Buenos Aires. v. 11, n. 101, out.

Ford, K.R.; Myer, G.D.; Hewett, T.E. (2003). Valgus knee motion during landing in high school female and male basketball players. Medicine and Science in Sports and Exercises. v. 35, v. 10, p. 1745-1750.

Fortes, C.R.N.; Carazzato, J.G. (2008). Ankle sprains in volleyball high-performance athletes: an epidemiological study. Acta Ortopédica Brasileira, v. 16, n. 3, p. 142-147.

Gould III, J.A. (1993). Fisioterapia na ortopedia e na medicina do esporte. 2 ed. São Paulo: Manole.

Hewett, T.E. et. al. (2005). Biomechanical measures of neuromuscular control and valgus loading of the knee predict anterior cruciate ligament injury risk in female athletes: a prospective study. American Journal of Sports Medicine. v. 33, n. 4, p. 492 - 501.

Jacques-Callegari, S.M. (2006). Bioestatística: princípios e aplicações. Porto Alegre: Artmed.

Jorge, A.M.; Mas, S.A. (2016). Identificação do joelho valgo dinâmico através do teste de descida de degrau (step down) em voluntárias da universidade São Francisco. Bragança Paulista: Universidade São Francisco. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) Universidade São Francisco como requisito parcial para obtenção do título Bacharel em Fisioterapia.

Konin, J.G. (2006). Cinesiologia prática para fisioterapeutas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

Lathinghouse L.H.; Trimble, M.H. (2000). Effects of isometric quadriceps activation on the Q-angle in women before and after quadriceps exercise. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy. v. 30, n. 4, p. 211 - 216.

Lima, Y. L. et. al. (2018). The association of ankle dorsiflexion and dynamic knee valgus: A systematic review and meta-analysis. Physical Therapy in Sport. v. 29, p. 61 - 69.

Livingston, L.A. (1998). The quadríceps angle: a review of the literature. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy, v. 28, n. 2, p. 105 – 109, ago.

Maia, M.S. et al. (2012). Associação do valgo dinâmico do joelho no teste de descida de degrau com a amplitude de rotação medial do quadril. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 18, n. 3, maio/jun.

Moraes, J. C.; Bassedone, D.R. (2007). Estudo das lesões em atletas de voleibol participantes da Superliga Nacional. Lecturas Educación Física y Deportes - Revista Digital. Buenos Aires. v. 12, n. 111, Ago.

Moura, R.M. (2012). A prevalência de lesões no voleibol. Trabalho do curso de Licenciatura em Fisioterapia. Barcarena.

Nascimento, L.F. (1997). Preparação Física. In: Voleibol: Curso de treinadores nível I. Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Pantano, K.J.; White, S.C.; Gilchrist, L.A.; Leddy, J. (2005). Differences in peak knee valgus angles between individuals with high and low Q-angles during a single limb squat. Clinical Biomechanics. v. 20, p. 966–972.

Powers, C.M. (2010). The influence of abnormal hip mechanics on knee injury: a biomechanical perspective. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy. v. 40, n. 2, p. 42-51.

Powers, C.M. (2003). The influence of altered lower-extremity kinematics on patellofemoral joint dysfunction: a theoretical perspective. Journal of Orthopaedic & Sports Physical Therapy. v. 33, n. 11, p. 639 - 646.

Rother, R.L. (2014). Avanços no registro das ações finais no voleibol: para utilização em categorias de base. Lecturas: Educación Física y Deportes. Buenos Aires. Año 19. N° 192. Mayo.

Roush, J.R.; Dovico, K.; Fairchild, S.; McGriff, K.; Bay, R.C. (2010). The effect of quality of movement on the single hop test in soccer players aged 15-16 years. The Internet Journal of Allied Health Sciences and Practice. v. 8, n. 2, abril.

Russel, K.A., Palmieri, R.M., Zinder S.M., Ingersol, C.D. (2006). Sex differences in valgus knee angle during a single leg drop jump. Journal of Athletic Training. v. 41, n. 2, p. 166-171.

Senna, G.A. (2016). Lesões esportivas em jogadoras universitárias de voleibol. Florianópolis: UFSC, 2016. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Educação Física com habilitação em licenciatura) Centro de Desportos, Departamento de Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina.

Tomazoni, S.S.; Zanetto, B.G.S.; Junior, E.C.P.L. (2011). Prevalência de lesões musculoesqueléticas em atletas adolescentes. ConScientiae Saúde, v. 10, n. 1.

Wodland, L.H.; Francis, R.S. (1992). Parameters and comparisons of the quadriceps angle of college-aged men and women in the supine and standing positions. The American Journal of Sports Medicine. V. 20, n.2, p. 208-211.

Zanatta, C.; Rother, R.L.; Cordeiro, T.P. (2015). Análise da ação da cortada de uma atacante de ponta no voleibol a partir de vídeo-feedback. Lecturas: Educación Física y Deportes. Buenos Aires. Año 20. N° 204. Mayo.

Zanella, A.M; Lima, F.S.C; Stefanini, W.R; Hidalgo, C.A; Bonvicine, C. Análise do valgo dinâmico como fator responsável pela dor anterior de joelho em jogadores de futebol de campo. Braz. J. Hea. Rev., Curitiba, v. 2, n. 1, p. 418-439, jan./feb. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n1-021

Refbacks

  • There are currently no refbacks.