Perfil epidemiológico e clínico das internações na Enfermaria da Unidade de Doenças Infecto Parasitárias do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro / Epidemiological and clinical profile of hospitalizations in the Infirmary of Parasitic Diseases Unit of Hospital de Clínicas, Federal University of Triângulo Mineiro

Laura Ignacio da Cunha, Gabriel Cerqueira Gonzales, Gislene Guimarães Melo, Vanessa Borges Barbosa, Carolina Dutra Oliveira, Maria Eduarda Arantes Castro, Natália Yasmin Elisiário Barreto da Silva, Mário Leon Silva-Vergara

Abstract


As causas de internação hospitalar e os motivos do prolongamento dessas expressam o perfil de desenvolvimento de determinada região e tem função essencial na orientação de políticas públicas de saúde. Nos países do hemisfério sul com perfil socioeconômico menos favorável, as doenças infecciosas ainda constituem uma causa importante de morbimortalidade e internação hospitalar. Nas últimas décadas, tem ocorrido mudanças no perfil das internações no Brasil, com tendência que se assemelha ao perfil do hemisfério norte, contudo, as doenças infecciosas e parasitárias ainda constituem uma importante causa de internação hospitalar. Os fatores que determinam o prolongamento das internações hospitalares são múltiplos e de difícil avaliação, estando em parte relacionados às admissões tardias, dificuldades e limitações diagnóstica, o que ocasiona tratamentos demorados e de maior custo, além da redução da oportunidade de outros pacientes receberem assistência. Objetivo: Avaliar as causas de internação hospitalar e os fatores que determinam seu prolongamento na Enfermaria de Doenças Infecciosas e Parasitárias do HC-UFTM. Método: Estudo transversal, prospectivo e descritivo, conduzido mediante a revisão dos prontuários médicos dos pacientes adultos admitidos entre agosto de 2018 e julho de 2019. Estudo financiado pelo CNPq. Resultado: Foram analisados 267 prontuários de pacientes com média de idade de 45,53 anos e duração média de internação hospitalar de 12,13 dias. A maioria dos pacientes tinham infecção pelo HIV. A principal causa de internação foram as infecções. Em relação ao prolongamento das internações, a maioria decorreu de complicação do quadro clínico, principalmente por infecções secundária e hospitalar. Em relação ao desfecho, a maioria dos pacientes recebeu alta com quadro clínico melhorado, enquanto que 26 (10%) pacientes foram a óbito.


Keywords


Doenças infecto-parasitárias, doenças infecciosas, HIV.

References


DIAS, S. M. et al. Perfil das internações hospitalares no Brasil no período de 2013 a 2017. Revista Interdisciplinar, v. 9, n. 4, p.96-104, 2017.

BARRETO, M. L. et al. Sucessos e fracassos no controle de doenças infecciosas no Brasil: o contexto social e ambiental, políticas, intervenções e necessidades de pesquisa. The Lancet, p.47-60, 09 maio 2011. Disponível em: .

KALLINGS, L. O. The first postmodern pandemic: 25 Years of HIV/AIDS. Journal of Internal Medicine, v. 263, n. 3, p. 218–243, 2008.

MALVESTUTTO, C. D.; ABERG, J. A. Coronary heart disease in people infected with HIV. Cleveland Clinic Journal of Medicine, v. 77, p. 547–556, 2010.

RUFINO, G. P. et al. Avaliação de fatores determinantes do tempo de internação em clínica médica. Rev Bras Clin Med, São Paulo, v. 4, n. 10, p.291-297, jul-ago 2012.

HC-UFTM, Unidade de Comunicação. HC é referência no tratamento do HIV desde 1994. 2015. Disponível em: .




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n6-092

Refbacks

  • There are currently no refbacks.