Escalas sobre qualidade de vida em pacientes com câncer de mama / Quality of life scales in breast cancer patients

Jamilly Luna do Nascimento, Milena Nunes Alves de Sousa, Thiago Pereira Alencar

Abstract


Objetivo: Retratar, a partir da produção científica, o uso das escalas para avaliação da qualidade de vida em pacientes com câncer de mama. Métodos: Este estudo foi realizado a partir do método de revisão integrativa da literatura. Foram selecionados os artigos utilizando os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) em inglês“quality of life” AND “Breast Neoplasms”, indexados na National Library of Medicine (PUBMED) e na Scientific Etetronic Library Online (ScIELO) e publicados entre os anos de 2019 e 2020. Identificaram-se, sem os critérios de elegibilidade 8.906 artigos. Pré-selecionaram-se 201 documentos, contudo, a amostra compôs-se por 30 artigos que atenderam aos propósitos do estudo. Resultados: 21 revistas de impacto foram responsáveis por publicar os 30 artigos que constituíram esta revisão. Foram realizadas 7 pesquisas nos Estados Unidos (23,3%) e 27 artigos foram publicados no ano de 2019 (90%). Quanto às escalas para avaliação da qualidade de vida utilizadas em pacientes com câncer de mama, foram usadas 18 escalas diferentes, entretanto, algumas pesquisas adotaram mais de uma. Conclusões: A análise dos artigos mostra a variedade de escalas que podem ser utilizadas para a avaliação da Qualidade de Vida dos pacientes com câncer de mama, embora existam escalas específicas para essa população e também subescalas para avaliar sintomas ou limitações relacionados à terapêutica realizada. Observou-se, também, que alguns estudos optaram por utilizar instrumentos genéricos, associados ou não a instrumentos específicos. Apesar disto, independente da escala utilizada, o que se nota é que o câncer de mama tem grande impacto na QV.


Keywords


Câncer de mama, Qualidade de vida, Questionários.

References


AARONSON, N. K. et al. The European Organization for Research and Treatment of Cancer QLQ-C30: a quality-of-life instrument for use in international clinical trials in oncology. JNCI: Journal of the National Cancer Institute, v. 85, n. 5, p. 365-376, 1993. Disponível em: . Acesso em: 16 out. 2020.

ARANHA, M. F. F. Conceito “Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde” e instrumentos de avaliação. 2017. Tese de Doutorado. Disponível em: . Acesso em: 22 10 jun. 2020.

AVIS, N.E. et al. Longitudinal examination of symptom profiles among breast cancer survivors. Journal of pain and symptom management, v. 53, n. 4, p. 703-710, 2017.Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

AZEVEDO L.F. et al. Tradução, adaptação cultural e estudo multicêntrico de validação de instrumentos para rastreio e avaliação do impacto da dor crónica. Dor v. 15, n. 4, p. 6-56, 2007. Disponível em: . Acesso em: 17 out. 2020.

BARBOSA, P. A. et al. Qualidade de vida em mulheres com câncer de mama pós-intervenção cirúrgica em uma cidade da zona da mata de Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 17, n. 2, p. 385-399, 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

BOTEGA, N. J. et al. Transtornos do humor em enfermaria de clínica médica e validação de escala de medida (HAD) de ansiedade e depressão. Revista de saude publica, v. 29, p. 359-363, 1995. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2020.

BRADY, M. J. et al. Reliability and validity of the Functional Assessment of Cancer Therapy-Breast quality-of-life instrument. Journal of clinical oncology, v. 15, n. 3, p. 974-986, 1997. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2020.

CELLA, D. et al. Measuring the side effects of taxane therapy in oncology: The Functional Assessment of Cancer Therapy–taxane (FACT‐taxane). Cancer: Interdisciplinary International Journal of the American Cancer Society, v. 98, n. 4, p. 822-831, 2003. Disponível em: . Acesso em: 16 out. 2020.

CELLA, D. F. et al. The Functional Assessment of Cancer Therapy scale: development and validation of the general measure. J Clin Oncol, v. 11, n. 3, p. 570-579, 1993. Disponível em: . Acesso em: 16 out. 2020.

ENIEN, M. A. et al. Health-related quality of life: Impact of surgery and treatment modality in breast cancer. Journal of cancer research and therapeutics, v. 14, n. 5, p. 957, 2018. Disponível em: https://www.cancerjournal.net/article.asp?issn=0973-1482;year=2018;volume=14;issue=5;spage=957;epage=963;aulast=Enien. Acesso em: 22 abr. 2020.

EUROQOL RESEARCH FOUNDATION. EQ-5D-5L User Guide, 2019. Disponível em: . Acesso em: 17 out. 2020.

FIREMAN, K. M. et al. Percepção das Mulheres sobre sua Funcionalidade e Qualidade de Vida após Mastectomia. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 64, n. 4, p. 499-508, 2018. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2020.

FREIRE, M. E. M. et al. Qualidade de vida relacionada à saúde de pacientes com câncer em cuidados paliativos. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 27, n. 2, 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

HANMER, J,; JENSEN, R. E.; ROTHROCK, N. A reporting checklist for Health Measures’ patient-reported outcomes: ASCQ-Me, Neuro-QoL, NIH Toolbox, and PROMIS. Journal of patient-reported outcomes, v. 4, n. 1, p. 1-7, 2020.Disponível em:. Acesso em: 17 outl. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER (Brasil). Ministério da Saúde. Controle do câncer de mama: conceito e magnitude. 2020. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DE CANCER (Brasil). Ministério da Saúde. Estimativa 2020: incidencia de câncer no Brasil. Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

JANSSEN, M. F. et al. Measurement properties of the EQ-5D-5L compared to the EQ-5D-3L across eight patient groups: a multi-country study. Quality of Life Research, v. 22, n. 7, p. 1717-1727, 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2020.

MAYER, D. K.; NASSO, S. F.; EARP, J. A. Defining cancer survivors, their needs, and perspectives on survivorship health care in the USA. The Lancet Oncology, v. 18, n. 1, p. e11-e18, 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & contexto enfermagem, v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2020.

MENDOZA, T. R. et al. The rapid assessment of fatigue severity in cancer patients: use of the Brief Fatigue Inventory. Cancer, v. 85, n. 5, p. 1186-1196, 1999. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2020.

MICHELS, F. A. S.; LATORRE, M. R. D. O.; MACIEL, M. D. Validity and reliability of the FACT-B+ 4 quality of life questionnaire specific for breast cancer and comparison of IBCSG, EORTC-BR23 and FACT-B+ 4 questionnaires. Cad Saúde Colet, v. 20, n. 3, p. 321-8, 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 out. 2020.

PRATES, A. C. L. et al. Influência da imagem corporal em mulheres em tratamento para câncer de mama. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia , v. 39, n. 4, pág. 175-183, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-72032017000400175&script=sci_arttext. Acesso em: 22 abr. 2020.

PUSIC, A.; KLASSEN, A.; CANO, E. BREAST-Q Version 2.0©: A Guide for Researchers and Clinicians. 2017. Disponível em: http://qportfolio.org/wp-content/uploads/2020/02/BREAST-Q-USERS-GUIDE-V2.pdf.. Acesso em: 20 out. 2020.

RADTKE, J. V.; TERHORST, L.; COHEN, S. M. The Menopause-Specific Quality of Life (MENQOL) questionnaire: psychometric evaluation among breast cancer survivors. Menopause (New York, NY), v. 18, n. 3, p. 289, 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2020.

RUNOWICZ, C. D. et al. American cancer society/American society of clinical oncology breast cancer survivorship care guideline. CA: a cancer journal for clinicians, v. 66, n. 1, p. 43-73, 2016. Disponível em: . Acesso em 22 abr. 2020.

SELIM, A. et al. A new algorithm to build bridges between two patient-reported health outcome instruments: the MOS SF-36® and the VR-12 Health Survey. Quality of Life Research, v. 27, n. 8, p. 2195-2206, 2018. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2020.

SINTONEN, H. The 15D instrument of health-related quality of life: properties and applications. Annals of medicine, v. 33, n. 5, p. 328-336, 2001. Disponível em: . Acesso em: 16 out. 2020.

THE WHOQOL GROUP 1995. The World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social Science and Medicine 10:1403-1409. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2020.

URSI, E. S.; GAVÃO, C. M. Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 14, n. 1, p. 124-131, 2006. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.

VIEIRA, R. A. C. V. et al. Instrumentos de avaliação quantitativa e qualitativa das sequelas relacionadas ao tratamento do câncer de mama. Rev Bras Mastologia, v. 26, n. 3, p. 126-32, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2020.

WARE, J.E. et al. SF36 Health Survey: Manual and Interpretation Guide. New England Medical Center. Boston, Massachusetts, 1993. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/247503121_SF36_Health_Survey_Manual_and_Interpretation_Guide. Acesso em: 17 out. 2020.

WHO (WORLD HEALTH ORGANIZATION). Constitution of the World Health Organization. Basic Documents. 45th edition Supplement, 2006. Disponível em: https://www.who.int/governance/eb/who_constitution_en.pdf. Acesso em: 16 out. 2020.

WYK, J. V; CARBONATTO, C. L. The social functioning of women with breast cancer in the context of the life world: a social perspective. 2016.Trabalho social (Stellenbosch. Online), Stellenbosch, v. 52, n. 3, pág. 439-458, 2016. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n6-077

Refbacks

  • There are currently no refbacks.