Análise clínico-epidemiológica do Câncer de colo uterino em Manaus: Relação entre faixa etária e estadiamento/ Clinical-epidemiological analysis of cervical cancer in Manaus: Relation between age and staging

Wei Tsu Havim Chang Colares, Gabriel Pacífico Seabra Nunes, Thais Arruda Reinehr, Júlia de Oliveira Chixaro, Roseana dos Santos Medeiros da Silva, Paulyne de Souza Viapiana, Lia Mizobe Ono, William Hiromi Fuzita

Abstract


Introdução: A neoplasia de colo de útero(CCU) já ocupa, desde 2012, a quarta posição entre os tumores mais frequentes do sexo feminino, somado a isto tem-se que estimativa até 2017 haja três vezes o número de casos. Já no Brasil ocupa a segunda posição em incidência e causa morte por cânceres em mulheres, com exclusão da região norte, tendo o Amazonas como destaque, onde ocupa a primeira posição Objetivo: avaliar a correlação entre o estadiamento e a idade média das pacientes diagnosticadas e tratadas por tumor de colo de útero na Sensumed, uma clínica particular referência em oncologia na cidade de Manaus. Metodologia: Tratou-se de um estudo analítico, retrospectivo e longitudinal nos prontuários dos pacientes de 2010 a 2016 submetidos a tratamento para câncer de colo de útero em uma clínica da rede privada em Manaus. Resultados: Um total de 211 pacientes tinham estadiamento e idade registrados em prontuário. Tendo uma média de 50 anos, a mais nova com 23 anos e a mais velha com 91. 58,2% daqueles que possuíam estadiamento inicial (I e II), 41,2% eram de estadio II, e 17,2% de estadio I. 41,2% apresentaram estágio avançado (III e IV), sendo distribuídos em 33,8% de estadio III e 6,7% de estadio IV, daqueles que apresentavam idade em prontuário 42,86% tinham idade acima dos 50 anos. Daqueles que possuem estadio avançado, 90,8% possuem idade e estadiamento em prontuário, sendo que aproximadamente 58,2% menos de 50 anos. Conclusão:  é importante realizar levantamentos sobre a abrangência do exame preventivo na região e das limitações/dificuldades populacionais para adesão do programa. Desta forma a elaboração de políticas públicas efetivas para a realidade territorial seria mais propício para resolução do problema.


Keywords


Neoplasia do colo do útero, Infecções por Papillomavírus, Teste de Papanicolaou.

References


Torres et al. Global Cancer Statistics, 2012. CA CANCER J CLIN 2015; 65:87–108.

Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva – Rio de Janeiro: INCA, 2015.

Sreedevi et al. Epidemiology of cervical cancer in India. International Journal of Women’s Health 2015:7.

American Cancer Society. Cancer Facts & Figures 2015. Atlanta: American Cancer Society; 2015.

Corrêa GJ, Talhari S, Santos CMB. Prevalência do papiloma vírus humano (HPV) em mulheres portadoras de lesões intra-epiteliais escamosas de alto grau e carcinoma epidermóide invasor do colo uterino (mestrado). Universidade do Estado do Amazonas; P.45-50;2005.

Batista JE, Monteiro SG, Moraes OKDN, Batista-Filho JE, Lobão WJM, Santos GB, Bonfim BF. Fatores associados ao vírus HPV lesões cervicais em mulheres quilombas. Rev Pesq Saúde, 15(1): 218-222, jan-abr, 2014.

Thuler LC, Aguiar SS, Bergmann A. Determinantes do diagnóstico em estadio avançado do câncer do colo do útero no Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2014; 36(6):237-43.

Navarro C, et al. Cobertura do rastreamento do câncer de colo de útero em região de alta incidência. Rev Saúde Pública 2015; 49: 17.

Saraiya M et al. Evolution of cervical cancer screening and prevention in United States and Canada: Implications for public health practitioners and clinicians. Prev Med. Available in PMC 2015 July 26

Michelle Kaku et al. Impact of Socio-economic Factors in Delayed Reporting and Late-stage Presentation among Patients with Cervix Cancer in a Major Cancer Hospital in South India. Asian Pacific Journal of Cancer Prevention, Vol 9, 2008.

BerraHO M et al. Sociodemographic factors and delay in the diagnosis of cervical cancer in Morocco. Pan African Medical Journal. 2012; 12:14.

Cuzick J et al. A Population-based Evaluation of Cervical Screening in the United States: 2008–2011. Cancer Epidemiol Biomarkers Prev. 2014 May ; 23(5): 765–773.

Filho ALS. Emprego dos marcadores do prognóstico no tratamento para o carcinoma invasor de colo. Rev Bras Ginecol Obstet. 2009; 31(9):468-73.

Progress in cervical câncer prevention: The CCA Report CARD 2015

Ferlay et al. Estimates of worldwide burden of cancer in 2008: GLOBOCAN 2008. Int. J. Cancer: 127, 2893–2917 (2010) VC 2010 UICC.

Ibrahim et al. Predictors of cervical cancer being at an advanced stage at diagnosis in Sudan. International Journal of Women’s Health 2011:3 385–389.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n6-072

Refbacks

  • There are currently no refbacks.