Respostas clínicas da auriculoterapia sobre diagnósticos de enfermagem com aplicação de modelo teórico-experimental de pequeno alcance / Clinical responses of auriculotherapy on nursing diagnoses with application of a short-range theoretical-experimental model

Cátia Guimarães Coelho, Neide Aparecida Titonelli Alvim, Raphael Dias de Mello Pereira, Vanessa Damasceno Bastos, Carla Luzia França Araújo

Abstract


1 INTRODUÇÃO

A auriculoterapia (AT) consiste em uma técnica advinda da acupuntura, que se utiliza da aplicação de sementes, magnetos ou ainda agulhas em pontos específicos do pavilhão auricular com a finalidade de tratamento de enfermidades físicas e mentais. Os diagnósticos de enfermagem (DE) são a base para a seleção de intervenções de enfermagem com objetivo de atingir os resultados pelos quais o enfermeiro é capaz, sendo essenciais para proporcionar um cuidado de enfermagem baseado em evidências. Modelos teórico-experimentais proporcionam novos esclarecimentos e conhecimentos à ciência, neste estudo aplicamos o modelo teórico-experimental de pequeno alcance proposto por Pereira (2015) (FIGURA 1), aplicado à consulta de enfermagem, considerando a AT como tecnologia aplicada ao cuidado de enfermagem.

 

2 OBJETIVO

Avaliar as respostas clínicas obtidas pelo emprego da AT sobre diagnósticos de enfermagem, com aplicação de modelo teórico-experimental de pequeno alcance relacionado ao uso e práticas integrativas e complementares (PICS) e Escala de avaliação da eficácia das PICS sobre os DE (EAE-PICS-DE).

 

3 MÉTODO

Estudo de caso clínico, método que trata da descrição e análise detalhada para compreensão de situação específica, cuja participante é usuária do Programa Integrado Pesquisa-Assistência da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PIPA/EEAN/UFRJ).

 

4 PROCEDIMENTOS DA PESQUISA

Realizadas 5 consultas de enfermagem com intervenções de AT e aplicação do modelo supramencionado, orientado por quatro etapas inter-relacionáveis: 1) Avaliação Inicial; 2) Indicação/Escolha consentida da terapêutica; 3) Aplicação consentida da terapêutica; 4) Avaliação de respostas à terapêutica. Nesta quarta etapa, após a quinta consulta, foi aplicada uma escala numérica do tipo likert para avaliação da eficácia das PICS sobre os DE (QUADRO 1), fundamentada nas concepções teórico-filosóficas do ser humano unitário de Martha Rogers. Tanto o modelo teórico quanto a escala de avaliação foram desenvolvidos por pesquisadores do Núcleo de Pesquisa de Fundamentos do Cuidado de Enfermagem, da EEAN/UFRJ.


 

5 RESULTADOS

Os DE identificados foram: ansiedade, sede, disposição para atividade de vida diária (AVD), oligúria e constipação. Pontos da auriculoterapia utilizados na intervenção: Shenmen, Rim, Simpático, Ansiedade, Sede, Intestino Grosso, Coração, Fígado, Baço. Ao final da quinta consulta foi aplicada escala para avaliação de eficácia das PICS sobre os DE, com as seguintes respostas: os DE Sede, Oligúria e Constipação obtiveram resultado de resposta total, com score 4. Os DE Ansiedade e Disposição para AVD obtiveram resultado de resposta parcial, com score 3.

 

6 CONCLUSÃO

A partir dos registros das respostas aos diagnósticos de enfermagem na escala de avaliação utilizada foi possível observar que foram obtidas respostas clínicas favoráveis ao uso da auriculoterapia sobre DE a partir do modelo proposto.

 

7 IMPLICAÇÕES PARA A ENFERMAGEM

O modelo proposto é factível de aplicação por enfermeiros, podendo ser utilizado no cotidiano da assistência, integrado ao serviço ambulatorial em consultas de enfermagem. A Escala é de fácil utilização, promove visualização rápida e eficiente das respostas clínicas, inclusive com valores numéricos, viabilizando sua aferição.


Keywords


Modelos de Enfermagem, Diagnóstico de Enfermagem, Auriculoterapia,

References


PEREIRA, R. D. M. Acupuntura como tecnologia aplicada ao cuidado de enfermagem a adultos hipertensos: um estudo experimental. Orientadora: Neide Aparecida Titonelli Alvim. 2015. 114f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Esc Anna Nery, UFRJ, Rio de Janeiro, 2015.

KHAJEHGOODARI, Mohammad; LOTFI, Mojgan; ZAMANZADEH, Vahid; et al. Nursing diagnosis identification by nurses in burn wards: A descriptive cross‐sectional study. Nursing Open, v. 7, n. 4, p. 980, 2020. DOI https://doi.org/10.1002/nop2.470. Disponível em: https://www-ncbi-nlm-nih.ez29.capes.proxy.ufrj.br/pmc/articles/PMC7308690/. Acesso em 31.out. 2020.

OLDFIELD, B. J.; SAITZ, R. Guidance for Writing Case Reports in Addiction Medicine. Journal of Addiction Medicine, [s. l.], v. 14, n. 2, p. 89–92, 2020. DOI 10.1097/ADM.0000000000000632. Disponível em: http://search-ebscohost-com.ez29.capes.proxy.ufrj.br/login.aspx?direct=true&AuthType=ip,shib&db=c8h&AN=144241071〈=pt-br&site=ehost-live. Acesso em: 31 out. 2020.

LOPES, C. T.; HERDMAN, H. Evidence-Based Nursing and NANDA International’s Diagnostic Terminology: Criteria to Better Reflect the State of the Science. Journal of Nurse Life Care Planning, v. 20, n. 3, p. 11–16, 2020. Disponível em: http://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&AuthType=ip,shib&db=c8h&AN=145300032〈=pt-br&site=ehost-live. Acesso em: 31 out. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n6-062

Refbacks

  • There are currently no refbacks.