Análise nutricional da farinha obtida da polpa da Cajarana (Spondias dulcis Parkinson) / Nutritional analysis of flour obtained from Cajarana pulp (Spondias dulcis Parkinson)

Andréia Rocha Dias Guimarães, Katyuscya Veloso Leão, Ana Maria Mapeli, Lucineia Cavalheiro Schneider

Abstract


As frutas, reconhecidas fontes de vitaminas, minerais e fibras, são alimentos nutricionalmente importantes da dieta, uma vez que evidências epidemiológicas têm demonstrado que o consumo regular de vegetais está associado à redução da mortalidade e morbidade por algumas doenças crônicas não transmissíveis. Frutas como a cajarana (Spondias dulcis Parkinson), apresentam uma vida útil pós-colheita relativamente curta, o que dificulta a comercialização e requerem técnicas especiais para conservação e comercialização, inclusive para agregar-lhes valor. A liofilização é um método de conservação muito propícia, e que, pode ser usada no desenvolvimento de novos produtos. Assim este trabalho tem o objetivo de desenvolver uma farinha, a partir da polpa da cajarana, e caracterizá-la nutricionalmente, como forma de obter um potencial alimento funcional. Frutos maduros de cajarana foram coletados em maio de 2019, no município de São Desidério - BA. Os frutos foram sanitizados, despolpados e a polpa foi submetida à liofilização à temperatura de -35 °C por 52 horas. Em seguida, a polpa desidratada foi triturada, obtendo-se a farinha. Foram determinados os teores de umidade, proteínas, lipídeos totais, fibra bruta, carboidratos e valor energético da farinha. Os resultados mostraram que a farinha da polpa de cajarana possui baixa umidade (9,99 ± 0,45 g/100g), o que contribui para a sua maior estabilidade. Apresenta alto conteúdo nutricional, com teor elevado em fibras (10,36 ± 1,15 g/100g), açúcares (solúveis totais 22,51 ± 0,02%; redutores 9,02 ± 0,15 %; não redutores 13,52 ± 0,29%) e amido (21,99 ± 0,32%) apreciáveis. O conteúdo de proteínas (8,07±0,43 g/100g) e carboidratos (81,29 ± 0,32 g/100g) foi maior que o de outros autores, o que pode ser explicado pelo elevado grau de diversidade genética da espécie, bem como da influência regional e sazonal na formação do fruto. A farinha de cajarana apresentou baixo teor de lipídeos (0,65±0,07) g/100g), porém, elevado valor energético (363,69 kcal/100g), proporcionado principalmente pelo conteúdo de carboidratos. Esses resultados fornecem informações que permitem incentivar o maior aproveitamento tecnológico deste fruto, bem como sua utilização para o enriquecimento de dietas.


Keywords


cajarana, composição centesimal, alimento funcional.

References


ARRIOLA, M.C.; CALZADA, J.F.; MENCHU, J.F.; ROLZ, C.; GARCIA, R. Papaya. In. Tropical and subtropical fruits. Westport, Connecticut: The AVI Publishing Co. Inc., p 316-340, 1980.

DUBOIS, M., et al. Calorimetric method for the determination of sugars and related substances. Analytical Chemistry, 18, 350-356, 1956.

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Métodos físico-químicos para análise de alimentos. São Paulo: Instituto Adolfo Lutz, 2008. 1020p.

JAYAPRAKASHA, G. K.; PATIL, B. S. In vitro evaluation of the antioxidant activities in fruit extracts from citron and blood orange. Food Chemistry, London v. 101, n. 1, p. 410-418, 2007

LIMA, F.S. Caracterização físico-química e bromatológica de Spondias sp (Cajarana do Sertão). 2010. 64.f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais), Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande. Patos – PB, 2010.

MCCREADY, et al. Determination of starch and amylose in vegetables. Application to peas. Analytical Chemistry 22: 1156-1158, 1940.

MELO, P. S. Composição química e atividade biológica de resíduos agroindustriais. 2010. 100f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2010.

MONTEIRO, B. A. Valor nutricional de partes convencionais e não convencionais de frutas e hortaliças. 2009. 62 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agronômicas). Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 2009.

NELSON, N.A. Photometric adaptation of the Somogy method for the determination of glucose. Journal Biological Chemistry, v. 153, p.375-380, 1944.

PINTO, N.A.V.D.; CARVALHO, V. D. de; BOTELHO, V. A. V. A.; MORAES, A. R. de. Determinación Del potencial de fibras dietéticas em lãs hojas de taioba (Xanthosoma sagittifolium Schott). Revista Alimentaria, Madrid, v.5, n.312, p.87-90, 2000.

SOMOGY, M. Determination of blood sugar. Journal Biological Chemistry, v. 160, p. 69-73, 1945.

VAN SOEST, P.J. Nutritional ecology of the ruminant, 2 nded. Ithaca, NY: Cornell University, 1994. 476p.

WENG, X. C.; WANG, W. Antioxidant activity of compounds isolated from Salvia plebeia. Food Chemistry, London, v. 71,n.4, p. 489-493, 2000.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.