Efeito modulador da uva rubi (vitis vinífera) na supressão de tumores epiteliais induzidos por doxorrubicina em drosophila melanogaster / Modulator effect of rubi grape (vitis vinífera) in suppression of epithelial tumors induced by doxorrubicin in drosophila melanogaster

Matheus Henrique Amaral de Deus, Janaína Mirela Martins, Geovanne D’Alfonso Júnior, Priscila Capelari Orsolin

Abstract


Introdução: o câncer perdura como um dos principais problemas de saúde pública e, dentre as suas várias causas, merecem destaque as espécies reativas de oxigênio (ERO). Os chamados antioxidantes são compostos capazes de prevenir o dano causado pelas ERO no DNA, prevenindo, possivelmente, as neoplasias. A uva rubi (Vitis vinífera) desponta como uma fruta de grande potencial antioxidante e apoptótico, podendo apresentar, portanto, potencial modulador e/ou antineoplásico. Objetivos: O presente trabalho buscou avaliar o potencial modulador da uva rubi (Vitis vinífera) sobre o carcinógeno doxorrubicina (DXR), por meio do teste de tumores epiteliais (ETT) em Drosophila melanogasterMetodologia:  trata-se de um estudo experimental realizado no Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM). Foram preparadas três concentrações de uva rubi (25, 50 e 100%), sendo estas testadas isoladamente e em associação com a DXR. Resultados: a uva rubi, isoladamente, mostrou ausência de carcinogenicidade e, quando associada à DXR, em diferentes concentrações, modulou a ação do quimioterápico, reduzindo as frequências tumorais. Discussão: a uva rubi é rica em compostos fenólicos antioxidantes, com destaque para o resveratrol, determinando grande potencial antioxidante e apoptótico à fruta. Tais propriedades provavelmente justificam a redução das frequências tumorais observadas em indivíduos tratados simultaneamente com uva rubi e DXR. Conclusão: nas presentes condições experimentais a uva rubi demonstrou efeito modulador sobre a ação carcinogênica da DXR. Mais estudos, principalmente ensaios clínicos, são necessários para elucidar sua utilidade para prevenção e/ou tratamento de neoplasias, como fitofármaco, fármaco ou aditivo alimentar.


Keywords


: Drosophila melanogaster, efeito modulador, teste de tumores epiteliais, Vitis vinífera.

References


ALVES, E. M.; NEPOMUCENO, J. C. Avaliação do efeito anticarcinogênico do látex do avelós (Euphorbia tirucalli), por meio do teste para detecção de clones de tumor (warts) em Drosophila melanogaster. Perquirere. Patos de Minas, v. 9, n. 2, p. 125-140, dez. 2012.

BERRETTA, M. et al. Resveratrol in Cancer Patients: From Bench to Bedside. International Journal Of Molecular Sciences. Basileia, v. 21, n. 2945, p. 1-22. abr. 2020. Disponível em: https://www.mdpi.com/1422-0067/21/8/2945/htm. Acesso em: 29 ago. 2020.

BONTEMPO, N. J. C.; ORSOLIN, P. C. Efeito anticarcinogênico do Gerioox em Drosophila melanogaster. Enciclopédia Biosfera. Goiânia, v. 14, n. 26, p. 317- 327, dez. 2017.

BRASILEIRO FILHO, G.; PEREIRA, F. E. S.; ANDRADE, V. P. Distúrbios da Proliferação e da Diferenciação Celulares. In: BRASILEIRO FILHO, G. (Ed.). Bogliolo: Patologia Geral. 6 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2019. cap. 10, p. 175-213.

CARVALHO, A. C. B. et al. Regulação brasileira em plantas medicinais e fitoterápicos. Revista Fitos. Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p.5-16, jan. 2012.

CASTRO, M. Resveratrol na apoptose e produção de superóxido em neutrófilos de cães. 2012. 57 f. Tese (Doutorado) – Curso de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2012.

CESAR, E. F. Avaliação do potencial ação antineoplásico de resveratrol isolado e associado a etanol na carcinogênese induzida por N-metil- N´-nitro-N-nitrosoguanidina (MNNG) no cólon de ratos. 2017. 79 f. Dissertação (Mestrado)- Departamento de Patologia e Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

DEMIR, E. et al. Mutagenic/recombinogenic effects of four lipid peroxidation products in Drosophila. Food and Chemical Toxicology, v.53, p.221–227, 2013.

FREIRE, J. M. et al. Quantificação de compostos fenólicos e ácido ascórbico em frutos e polpas congeladas de acerola, caju, goiaba e morango. Ciência Rural. Santa Maria, v. 43, n. 12, p. 2291–2296, dez. 2013.

GRIFFITHS, A. J. F. et al. Introdução à genética. 11 ed. Rio: Guanabara Koogan, 2016. p. 760.

GUIMARÃES, M. R. M.; VIANNA, L. M. A. Estresse oxidativo e suplementação de antioxidantes na atividade física: uma revisão sistemática. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte. São Paulo, v. 12, n. 2, p. 155-171, 2013.

GULLAN P. J.; CRANSTON P. S. Importância, diversidade e conservação de insetos. In: Insetos: fundamentos da entomologia. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. cap. 1, p. 1-18.

HORN, F. M.; ZAMIN, L. L. O potencial do resveratrol como quimioterápico para o câncer de pele: uma revisão. Revista de Ciências Médicas e Biológicas. Salvador, v. 12, n. 2, p. 210-216, ago. 2017. Anual. Disponível em: https://portalseer.ufba.

br/index.php/cmbio/article/view/15385/15166. Acesso em: 29 ago. 2020.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER. INCA. Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. INCA, 2019. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/document/estimativa-2020-incidencia-de-cancer-no-brasil.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

KUMAR, V. et al. Neoplasia. In: Patologia Básica. 9 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013. cap. 5, p. 178-231.

LEVI, F. et al. Resveratrol and breast cancer risk. European Journal of Cancer Prevention, v. 14, n. 2, p. 139–142, 2005.

LIM, C. C. et al. Anthracyclines induce calpain-dependent titin proteolysis and necrosis in cardiomyocytes. The Journal of Biological Chemistry, v. 279, p. 8290–8299, 2004.

MINOTTI, G. et al. Anthracyclines: Molecular advances and pharmacologic developments in antitumor activity and cardiotoxicity. Pharmacological Reviews. EUA, v. 56, n. 2, p.185-229, 2004.

NARIMAN, K. B. E. D.; DOAA, A. A.; RANIA, F. A. E. M. Grape seeds and skin induce tumor growth inhibition throught G1-phase arrest and apoptosis in mice inoculated with Ehrlich ascites carcinoma. Nutrition, v. 58, p. 100- 109, fev. 2019.

NASSIRI-ASL, M.; HOSSEINZADEH, H. Review of the pharmacological effects of Vitis vinifera (grape) and its bioactive constituents: an update. Phytotherapy Research. New York, v. 30, n. 9, p. 1392-1403, 2016. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27196869. Acesso em: 07 mar. 2018.

NEPOMUCENO, J. C. Using the Drosophila melanogaster to Assessment Carcinogenic Agents through the Test for Detection of Epithelial Tumor Clones (Warts). Advanced Techniques in Biology & Medicine. EUA, v. 3, n. 149, 2015.

NIRMALA, G. J. A.; NARENDHIRAKANNAN, R. T. Vitis vinifera peel and seed gold nanoparticles exhibit chemopreventive potential, antioxidante activity and induce apoptosis through mutant p53, Bcl-2 and pan cytokeratin down-regulation in experimental animals. Biomedicine e Pharmacotherapy, [S. l.]. v. 89, p. 902-917, maio 2017.

NIRMALA, J. G. et al. Cytotoxicity and apoptotic cell death induced by Vitis vinífera peel and seed extracts in A431 skin câncer cells. Cytotechnology. India, v. 70, p. 537-554, 2017.

NISHIYAMA, Y. et al. A human homolog of Drosophila warts suppressor, h-warts, localized to mitotic apparatus and specifically phosphorylated during mitosis. FEBS Letters. Heidelberg, v. 459, n. 2, p.159-165, 1999.

ORSOLIN, P.C.; SILVA-OLIVEIRA, R. G.; NEPOMUCENO, J. C. Modulating effect of synthetic statins against damage induced by doxorubicin in somatic cells of Drosophila melanogaster. Food and Chemical Toxicology, v. 81, p.111–119, 2015.

PEREIRA, B. C.; PEREIRA, A. K. F. T. C. Radicais livres: uma nova abordagem. Revista Saúde Quântica. v. 1, n. 1, p. 35-42. jan./dez. 2012.

PEZZUTO, J. M. Resveratrol as an Inhibitor of Carcinogenesis. Pharmaceutical Biology. Abingdon – Oxford, Inglaterra, v. 46, p. 443-573. out. 2008. Disponível em: https://www.tandfonline.com/

doi/full/10.1080/13880200802116610. Acesso em: 29 ago. 2020.

REIS, G. M. et al. Vitis vinífera L. cv Pinot noir pomace and lees as potential sources of bioactive compounds. International Journal of Food Sciences and Nutrition. London, v. 67, n. 7, p. 789-796, 2016.

RENAUD, S. C. et al. Alcohol and mortality in middle-aged men from eastern France. Epidemiology. Alphen aan den Rijn, v. 9, n.2, p. 184–188, 1998.

REZENDE, A. A. A. Efeito protetor de proantocianidinas de sementes de Vitis vinífera L. (Vitaceae) contra efeitos genotóxicos do cloridrato de doxorrubicina, em células somáticas de Drosophila melanogaster. 2008. 68 f. Dissertação (Mestrado)- Genética e Bioquímica, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2008.

SHUKLA, Y.; SINGH, R. Resveratrol e mecanismos celulares de prevenção do câncer. Resveratrol and Health. In: The New York Academy of Sciences. Nova Iorque, v. 1215, jan. 2011.

VASCONCELOS, M. A. Avaliação do efeito carcinogênico de edulcorantes por meio do teste para detecção de clones de tumores epiteliais (warts) em Drosophila melanogaster. 2016. 86 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Genética e Bioquímica, Instituto de Genética e Bioquímica, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17979. Acesso em: 29 ago. 2020.

VERVANDIER-FASSEUR, D.; LATRUFFE, N. The Potential Use of Resveratrol for Cancer Prevention. Molecules. França, v. 24, n. 4506, p. 1-12. dez. 2019. Disponível em: https://www.mdpi.com/1420-3049/24/24/4506. Acesso em: 29 ago. 2020.

VIDAL, P. C. L.; FREITAS, G. Estudo da antioxidação celular através do uso de vitamina C. Revista Uningá Review. Maringá, v. 21, n. 1, p. 60-64, mar. 2015.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. All cancers: source: globocan 2018. Source: Global Cancer Observatory (Globocan) 2018. International agency for research on cancer. Disponível em: https://gco.iarc.fr/today/data/factsheets/cancers/39-All-cancers-fact-sheet.pdf. Acesso em: 29 ago. 2020.

WOUTERS, K. A. et al. Protecting against anthracycline-induced myocardial damage: a review of the most promising strategies. British Journal of Haematology, v.131, n. 5, p. 561–578, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n6-003

Refbacks

  • There are currently no refbacks.