Prevalência de câncer em homens no sudoeste da Bahia / Prevalence of cancer in men in southwestern Bahia

Larissa Alves Guimarães, Virginia Barbosa Santos Franco, Brenda Tigre Rocha, Yasmin Soares Araújo, Beatriz Pires, Gyselle Cynthia Silva Meireles Lemos, Lara Correia Pereira, Gefter Thiago Batista Corrêa

Abstract


Introdução: No Brasil, as doenças neoplásicas são uma das maiores causas de mortalidade, tendo desenvolvimento prolongado e progressivo. Os tipos mais comuns são sarcomas, linfomas e carcinomas, com maior prevalência entre tabagistas e etilistas especialmente em homens, refletindo em impactos significantes sobre a vida do acometido, sendo um problema de saúde pública. Objetivo: Avaliar e definir o perfil epidemiológico dos indivíduos do gênero masculino com diagnóstico de câncer entre os anos de 2010 e 2016 atendidos no município de Vitória da Conquista-BA. Materiais e métodos: Trata-se de um estudo descritivo retrospectivo com dados obtidos em centros de referência no tratamento antineoplásico de Vitória da Conquista, com pacientes do gênero masculino com diagnóstico entre 2010 e 2016. A amostra foi composta por 2136 prontuários. Resultados: Houve maior prevalência pelo câncer de próstata (35,5%), com média de idade para estes de 72 anos no momento do diagnóstico, e a maioria das lesões se encontrava em estádio avançado. Conclusão: O câncer de próstata e cólon e reto foram os mais prevalentes.

 


Keywords


Epidemiologia, Fatores de risco, Neoplasias, Perfil de saúde.

References


(INCA), I. N. DE C. J. A. G. DA S. Programas de Residência Multiprofissional em Oncologia e Residência em Física Médica. [s.l: s.n.].

ALVARENGA, L. D. M. et al. Epidemiologic evaluation of head and neck patients in a university hospital of Northwestern São Paulo State. Brazilian journal of otorhinolaryngology, v. 74, n. 1, p. 68–73, 2008.

ALVES, R. et al. Pertinencia de los Factores de Riesgo para el Alcohol y el Tabaco. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 5871111, n. 1011, p. 21–29, 2012.

ANGEL, J. et al. Comportamiento clínico de cáncer de mama en hombres en una población latinoamericana. Revista Colombiana de Cancerología, v. 19, n. 3, p. 150–155, 2015.

ARAUJO, L. H. et al. Lung cancer in Brazil. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 44, n. 1, p. 55–64, 2018.

BOTTI, N. C. L. et al. Prevalência de depressão entre homens adultos em situação de rua em Belo Horizonte. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, v. 59, n. 1, p. 10–16, 2010.

CAMEJO, N. et al. Características del cáncer de mama masculino em una población uruguaya. Facultad de Medicina - Universitad Republica, v. 5, n. 1, p. 26–37, 2018.

CARRILLO, G. A.; INOSTROSA, M. A.; RANGEL, Y. B. Radon and its effects on the health of uranium mine workers. Medicina y Seguridad del trabajo, v. 61, n. 238, p. 99–111, 2015.

CASATI, M. F. M. et al. Epidemiologia do câncer de cabeça e pescoço no Brasil : estudo transversal de base populacional. Rev. Bras. Cir. Cabeça Pescoço, v. 41, p. 186–191, 2012.

COLOMBO, J. Alterações Genéticas em Câncer de Cabeça e Pescoço Genetic Changes in Head and Neck Cancer. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 55, n. 2, p. 165–174, 2009.

DE FREITAS, C. M. et al. From samarco in mariana to vale in Brumadinho: Mining dam disasters and public health. Cadernos de Saude Publica, v. 35, n. 5, 2019.

DE PAULA, A. M. B. et al. Analysis of 724 cases of primary head and neck squamous cell carcinoma (HNSCC) with a focus on young patients and p53 immunolocalization. Oral Oncology, v. 45, n. 9, p. 777–782, 2009.

FREITAS, E. A. D. O.; MARTINS, M. S. A. S.; ESPINOSA, M. M. Alcohol and tobacco experimentation among adolescents of the midwest region/Brazil. Ciencia e Saude Coletiva, v. 24, n. 4, p. 1347–1357, 2019.

GONÇALVES, I. R.; PADOVANI, C.; POPIM, R. C. Caracterização epidemiológica e demográfica de homens com câncer de próstata. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, n. 4, p. 1337–1342, 2008.

INSTITUTO NACIONAL DE CANCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. INCA - Instituto Nacional de Câncer - Estimativa 2016. [s.l: s.n.].

INSTITUTO NACIONAL DE CANCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Estimativa 2016 - Incidência de câncer no Brasil. [s.l: s.n.].

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Estimativa 2012 - incidência de câncer no Brasil. [s.l: s.n.].

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Estimativa 2018 - incidência de câncer no Brasil. [s.l: s.n.].

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA. Estimativa 2020: incidência de Câncer no Brasil. [s.l: s.n.].

LOPES-JÚNIOR, L. C.; LIMA, R. A. G. DE. Cuidado ao câncer e a prática interdisciplinar. Cadernos de saude publica, v. 35, n. 1, p. e00193218, 2019.

LOPES, M.; NASCIMENTO, L. C. Paradoxo da vida entre sobreviventes do câncer de bexiga e tratamentos *. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 50, n. 2, p. 224–231, 2016.

MANUEL, V. et al. Carcinoma ductal infiltrante de mama en el hombre . Presentación de un caso Duct infiltrative carcinoma of mamma in men . A Case report. Medisur, v. 13, n. 2, p. 309–315, 2015.

MARIO, B. et al. Larynx cancer and occupational exposure to asbestos. Medicina y Seguridad del trabajo, v. 61, n. 239, p. 284–294, 2015.

MONIZ, M. DE A.; CASTRO, H. A. DE; PERES, F. Amianto, perigo e invisibilidade: percepção de riscos ambientais e à saúde de moradores do município de Bom Jesus da Serra/Bahia. Ciência & Saúde Coletiva, p. 327–336, 2012.

NOWOSIELSKA-GRYGIEL, J. et al. Analysis of risk factors for oral cavity and oropharynx cancer in the authors’ own material. Otolaryngologia Polska, v. 71, n. 2, p. 23–28, 2017.

OLIVEIRA, M. M. DE et al. Estimativa de pessoas com diagnóstico de câncer no Brasil: dados da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 18, n. suppl 2, p. 146–157, 2015.

PINHEIRO, M. D. S. et al. Linfoma Não-Hodgkin de células do manto , biópsia de tonsila : Relato de Caso Clínico. Revista de Ciências da Saúde da Amazônia, n. 2, p. 16–28, 2016.

PRADO, B. B. F. Influência dos hábitos de vida no desenvolvimento do câncer. Cienc. Cult., v. 66, n. 1, p. 21–24, 2014.

SEPAH, S. C.; BOWER, J. E. Positive affect and inflammation during radiation treatment for breast and prostate cancer. Brain, Behavior, and Immunity, v. 23, n. 8, p. 1068–1072, 2009.

SILVA, I. N. DE C. J. A. G. DA. Estimativa 2016 - incidência de câncer no Brasil. [s.l: s.n.].

SILVA, I. N. DE C. J. A. G. DA. Estimativa 2014 - INCA. [s.l: s.n.].

SILVA, L. M. R. B. DA et al. Carcinogênese de cabeça e pescoço : impacto do polimorfismo MTHFD1 G1958A. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 57, n. 2, p. 194–199, 2011.

SOUSA, R. S. DE et al. Tratamento do câncer de próstata: radioterapia, quimioterapia e plantas medicinais como alternativa terapêutica. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 11, n. 9, p. 1–7, 2019.

SOUZA, M. C. DE; CRUZ, O. G.; VASCONCELOS, A. G. G. Factors associated with disease-specific survival of patients with non-small cell lung cancer. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 42, n. 5, p. 317–325, 2016.

VERÍSSIMO, G.; MENDONÇA, R.; MEYER, A. Mortalidade de mineiros brasileiros por câncer entre 1979 – 2005 Cancer. Caderno de Saúde Coletiva, v. 21, n. 3, p. 281–288, 2013.

WHO. World Health Organization - Cancer prevention, 2018. p. 4–7, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-310

Refbacks

  • There are currently no refbacks.