HPV e o desenvolvimento de Neoplasia do colo do Útero / HPV and the development of Cervical Neoplasia

Priscila Luzia Pereira Nunes, Taziane Mara da Silva, Cleidi Boing Voltolini, Eliézer Ferreira da Silva, Daniela de Cassia Faglioni Boleta- Cerant

Abstract


INTRODUÇÃO: O câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano - HPV. Tal doença é o segundo tipo de neoplasia maligna mais frequente nas mulheres em todo o mundo, sendo superado apenas pelo câncer na mama. OBJETIVO: Revisar a literatura sobre o HPV e o desenvolvimento da neoplasia do Colo do Útero. METODOLOGIA: Realizou-se uma revisão integrativa da literatura com buscas nas bases de dados Lilacs e Medline. Foram cruzados com o operador booleano and os descritores ”HPV” e “neoplasia”. Os critérios de inclusão foram: artigos publicados em português, entre os anos de 2010 a 2020 e disponíveis na íntegra. Como critério de exclusão considerou-se a não pertinência ao tema. Foram identificadas 4 publicações que contemplavam os critérios e todas foram utilizadas. RESULTADOS: A função do HPV está bem constituída na oncogênese cervical, sobretudo os genótipos de alto risco, responsáveis pela constância da infecção, logo, pelo aparecimento das lesões cervicais de alto grau e pelo aumento do índice do câncer uterino. No entanto, os mecanismos que desencadeiam esta persistência, ainda são pouco compreendidos, salvo que várias infecções pelo HPV regridem espontaneamente. Os HPVs-16 e 18 juntos são responsáveis por 70% dos casos de neoplasias e são os dois mais frequentes em todas as regiões geográficas. Não obstante, também foi observado que, independentemente do tipo histológico, tumores causados por HPV-16, 18 ou 45 são diagnosticados em média quatro anos antes do que os causados por outros tipos de HPV de alto risco oncogênico. Portanto, é necessário um cuidado especial às mulheres com citológico normal, já que entre estas, diversos autores identificaram o posterior aparecimento do HPV de alto risco. CONCLUSÃO: Pode-se afirmar que é evidente a relação entre o diagnóstico positivo do HPV, em especial o HPV-16 e o HPV 18, e o surgimento das lesões pré-neoplásicas e neoplásicas do colo uterino. Compreender esta relação é de grande valia para a noção dos mecanismos envolvidos na oncogênese cervical, e aperfeiçoamento da assistência.


Keywords


Neoplasia, HPV, Colo do útero.

References


DIAS, Ernandes Gonçalves et al. Perfil socioeconômico e prática do exame de prevenção do câncer do colo do útero de mulheres de uma unidade de saúde. Revista Saúde e Desenvolvimento. v. 7, n. 4, p. 135-146, 2015.

NAKAGAWA, Janete Tamani Tomiyoshi; SCHIRMER, Janine; BARBIERI, Márcia. Vírus HPV e câncer de colo de útero. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 63, n. 2, p. 307-311, Abr. 2010.

PINHEIRO, Mironeide Matos et al. HPV e o desenvolvimento de neoplasias: uma revisão integrativa de literatura. Rev. Ciênc. Saúde, São Luís, v.15, n.1, p. 19-27, jan-jun, 2013.

SIMOES, Ludmila Pini; ZANUSSO JUNIOR, Gerson. Vírus HPV e o Desenvolvimento de Câncer de Colo de Útero-Uma Revisão Bibliográfica. Revista Uningá, [S.l.], v. 56, n. 1, p. 98-107, mar. 2019. ISSN 2318-0579.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-251

Refbacks

  • There are currently no refbacks.