Absenteísmo-doença entre Operadores de Asseio Hospitalar em duas formas distintas de contrato trabalhista: índices de frequência, de gravidade e tempo perdido de trabalho / Absenteeism-sickness among Hospital Cleanliness Operators in two different forms of labor contract: frequency, severity and length of absence indices

João Luiz Grandi, Cristiane Silva de Oliveira

Abstract


Introdução: O absenteísmo-doença é documentado por meio de atestado médico para justificar o afastamento do trabalhador para tratamento de saúde. Objetivo: Analisar as causas de afastamento e os índices de absenteísmo-doença entre os trabalhadores do serviço de asseio de um hospital universitário em dois modelos de contrato de trabalho distintos: próprio e o terceirizado. Métodos: Foi realizado um estudo transversal, retrospectivo de todos os atestados médicos de um a 14 dias, em dois modelos de contratação. Os dados foram analisados por estatística descritiva de acordo com as variáveis estudadas e seguidas pelo teste do X2 de Pearson. Resultados: Do total de 1.964 atestados, 655 eram de trabalhadores próprios e 1.309 de terceirizados, na maioria, mulheres. As terceirizadas apresentaram mais doenças infecciosas e geniturinárias. O índice de frequência foi maior entre os terceirizados e o índice de gravidade foi semelhante nos dois grupos. Conclusões: Os dois grupos de trabalhadores apresentam perfil profissional semelhante. A média de afastamento é maior entre os próprios, porém o índice de frequência e o tempo perdido de trabalho foram maiores entre os terceirizados. Os dados evidenciam potencial indicador de adoecimento neste grupo de trabalhadores que requer maior atenção para suas condições de trabalho.


Keywords


Absenteísmo, serviço de limpeza, saúde do trabalhador, Atestado de Saúde.

References


Martins JT, Ribeiro RP, Bobroff MCC, Marzilae HP, Rbazzi. MLCC, Mendes AC. Significado de cargas no trabalho sob a ótica de operadores de limpeza. Acta paul. Enferm. [Internet]. 2013. [Acesso em 12 junho 2020]; vol.26, no.1, São Paulo, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ape/v26n1/11.pdf .

Simões MRL, Rocha AM. Absenteísmo-doença entre trabalhadores de uma empresa florestal no Estado de Minas Gerais, Brasil. Rev. bras. saúde. Ocup. [Internet]. 2014. [Acesso em 8 de junho de 2020]; vol.39, no, 129, São Paulo Jan/Jun 2014. Disponível em::https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572014000100017&lng=pt&tlng=pt .

Andrade CB, Monteiro I. Desvelando o trabalho e a saúde de trabalhadores (as) de limpeza hospitalar. Trabajo y Sociedad. Num.34, Vol. XXI, Santiago del Esterro, 2020 [Internet]. [Acesso em 06 de março de 2020]. Disponível em: https://docplayer.com.br/175886080-Desvelando-o-trabalho-e-a-saude-de-trabalhadores-as-de-limpeza-hospitalar.html .

Moser AD, Lopes JCM. Absenteísmo-doença em trabalhadores de higienização: o que dizem os registros oficiais. ConScientiae Saúde. [Internet]. 2016 [Acesso 18 de junho de 2020]; 15(4):612-620. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/index.php?journal=saude&page=article&op=view&path%5B%5D=6540&path%5B%5D=3449 .

Souza RS, Antunes CE, Gomes TC, Ferreira RS. Doenças ocupacionais dos trabalhadores de Limpeza em ambiente hospitalar: proposta educativa para minimizar a exposição. Enfermeria Global. [Internet], 2016 [Acesso 2020 jun 6] no. 42, Abr, 2016. Disponível em:: https://fdocumentos.tips/document/doencas-ocupacionais-dos-trabalhadores-de-limpeza-em-ambiente-.html .

Luz EMF, Magnago SBS, Greco PBT, Ongaro JD, Lanes TC, Lemos JC. Prevalência e fatores associados à dor musculoesquelética em trabalhadores do serviço hospitalar de Limpeza. Texto Contexto Enferm, 2017;26(2)):e00870016 [Internet].2017. [Acesso em 6 jun 2020]. Disponível em:: https://www.scielo.br/pdf/tce/v26n2/pt_0104-0707-tce-26-02-e00870016.pdf .

Grandi JL, Grel MC, Areco, KCN, Ferraz MB. Absenteísmo-doença entre trabalhadores terceirizados do serviço de higiene e limpeza de um hospital universitário do Município de São Paulo, 2015-17.Rev Bras Med Trab, [internet]:17(4):555-596.2019. [Acesso em 12 de jun 2020]. Available from: http://www.rbmt.org.br/details/1497/en-US/sickness-absenteeism-among-outsourced-hygiene-and-cleaning-workers-at-a-university-hospital-in-sao-paulo--brazil--2015%E2%80%932017 .

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas relacionados à Saúde – 1ª Revisão. CID-10. São Paulo: EDUSP. 1997. [Internet]. [cited Jun 20, 2020]. Available from: http://www.edusp.com.br/detlivor.asp?ID=31401933.

Mendes R. Medicina do trabalho e doenças profissionais. São Paulo: Sarvier, 1980. p. 56-7.

Couto, H. A. Temas de saúde ocupacional: coletânea dos cadernos Ergo. Belo Horizonte: Ergo, 1987

Correa Filho HR. Outra contribuição da epidemiologia. In: Buschinelli et al. Isto é trabalho de gente? In: Vida, doença e trabalho no Brasil. São Paulo: Vozes, 1993. pp. 187-214. 22.

Gemma, SFB, Fuentes-Rojas MM, Soares MJB. Agentes de limpeza terceirizados: entre o ressentimento e o reconhecimento. Rev. bras. saúde ocup. [online]. [Acesso 2020 jun 8] 2017, vol.42, e4. Epub Mar 23, 2017. ISSN 0303-7657. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-6369000006016 .

Santi DB, Barbieri, AR, Cheade MFM. Absenteísmo-doença no serviço público brasileiro: uma revisão integrativa da literatura. Rev. Bras. Med. Trab {internet], 2018,16(1):71-81, [Acesso em 15 jun 2020] jan-mar-2018. Disponível em: https://www.rbmt.org.br/details/296/pt-BR/absenteismo-doenca-no-servico-publico-brasileiro--uma-revisao-integrativa-da-literatura .

Salwe K, Kumar S, Hood J. Nonfatal occupational injury rates and musculoskeletal symptoms among housekeeping employees of a hospital in Texas. J Environ Public Health. [internet]:201;:382510.. Epub 2011 Jun 5. 1. [cited Mar 04, 2020]. Available from: https://www.hindawi.com/journals/jeph/2011/382510/ .

Honenreuther, R.R, Rodrigues FCP, Marconato CS, Souza MM, Lanes TC, Magnago SBS. Serviço hospitalar de limpeza e absenteísmo: doença no trabalho. Rev Mineira de Enferm. REME. [Internet]. 2017. [Acessado em 03 de março de 2020] [Ácesso em 3 de junho de 2020. Disponível em: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20170065.

Marconato CS, Magnago ACS, Magnago TSBS, Dalmolin GL, Andolhe R, Tavares JP. Prevalência e fatores associados aos distúrbios psíquicos menores em trabalhadores do serviço hospitalar de limpeza Prevalência e fatores associados aos distúrbios psíquicos menores em trabalhadores do serviço hospitalar de limpeza *. Rev. Esc. Enferm. USP [Internet]. 2017 [Acesso em 20 de junho de 2020]; 51:e03239. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1980-220x2016026303239

Duarte ACM, Lemos AC, Alcantara MA. Fatores de risco para absenteísmo de curta duração em um hospital de médio porte. Cad. saúde colet. [internet]. 2017,vol.25, n.4: 405-413.. ] Acesso em 15 de junho de 2020]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1414-462x201700040174 .

Petean E, Costa ALRC, Ribeiro RLR. Repercussões da ambiência hospitalar na perspectiva dos trabalhadores de limpeza. Trab.educ.saude.[internet]. 2014.vol.12,n.3.set/dez.:1/11-11/11. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462014000300615&lng=pt&tlng=pt .

Beltrame, MT, Magnago TSS, Kirchhof ALC, Marconato CS, Morais BX. Capacidade para o trabalho no serviço hospitalar de limpeza e fatores associados. Rev Gaucha enferm. [Internet]. [Acesso em 09 de março de 2020]. Vol35,n.4:49-57 Disponível em: :https://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/50715/32400

Fantini AJE, Assunção AA, Machado AF. Dor musculoesqueléticas e vulnerabilidade ocupacional em trabalhadores do setor público municipal em Belo Horizonte. Cienc Saúde Coletiva, [Internet]. 2014; vol.19(12):472:7-38. [Ácesso em 05 de março de 2020). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320141912.02872013.

Pimenta MVT, Macedo SF, Reis AS, Moura JRA, Oliveira ES, Silva ARV. Working conditions and quality of life of public cleaning workers. [Internet]. 2018. Rev Enferm da UFPI 2018, Jan-mar:7(1):26-32.[Acessado em 05 de março de 2020]. Disponível em:

https://revistas.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/6284




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-237

Refbacks

  • There are currently no refbacks.