Prevalência de Doença Hipertensiva Específica da Gestação em um Hospital de Ensino de Juiz de Fora – MG/ Prevalency of Gestational Hypertensive Disease in a School Hospital in Juiz de Fora - MG

Ana Carolina Franco de Morais, Amanda Ribeiro da Silva, Danielle Costa Nazareth, Dirceu David de Andrade Junior, José Fabri Junior, Laíssa Maria Negreiros Rotella, Lara Alves Paiva, Lívia Carla Moura Corrêa, Mariana de Castro Machado

Abstract


As doenças hipertensivas gestacionais são um grande problema de saúde pública devido a sua relação com a morbimortalidade materna e perinatal e por apresentar significativas taxas no Brasil. Pode-se classifica-las em: hipertensão crônica, pré-eclâmpsia sobreposta à hipertensão crônica, pré-eclâmpsia, eclampsia e hipertensão relacionada a gravidez. Complicações frequentes como a síndrome HELLP, coagulação intravascular disseminada, edema agudo de pulmão, prematuridade e baixo peso ao nascer podem ser evitadas a partir do rastreio correto. Este estudo contou com uma amostra de 164 gestantes agrupadas entre aquelas com pressão arterial menor que 140/90 mmHg e aquelas com maior ou igual a 140/90 mmHg. A prevalência de síndrome hipertensiva da gestação foi de 23,7% no qual 12,8% dessas apresentaram pré-eclâmpsia. Esses resultados se aproximam de estudos encontrados em outras literaturas. O trabalho teve por objetivo investigar a prevalência de síndromes hipertensivas gestacionais em pacientes atendidas ambulatorialmente em um hospital de ensino de Juiz de Fora-MG.


Keywords


Hipertensão, gestação, pré-eclâmpsia, eclampsia.

References


- STEEGERS, E.A.P. et al. Pre-eclampsia. The Lancet, v. 376, n. 9741, p. 631-644, 2010.

- MINISTÉRIO DA SAÚDE. Gestação de Alto Risco. 5. ed. [S. l.: s. n.], 2010.

- AMERICAN COLLEGE OF OBSTETRICIANS AND GYNECOLOGISTS et al. Hypertension in pregnancy. Report of the American College of Obstetricians and Gynecologists’ task force on hypertension in pregnancy. Obstetrics and gynecology, v. 122, n. 5, p. 1122, 2013.

- KERBER, G.F.; MELERE, C. Prevalência de síndromes hipertensivas gestacionais em usuárias de um hospital no sul do Brasil. Revista Cuidarte, v. 8, n. 3, p. 1899-1906, 2017.

- LINHARES, J.J. et al. Fatores associados à via de parto em mulheres com pré-eclâmpsia. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, v. 36, n. 6, p. 259-263, 2014.

- DE BRITO, K.K.G. et al. Prevalência das síndromes hipertensivas específicas da gestação (SHEG). Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, v. 7, n. 3, p. 2717-2725, 2015.

- MALACHIAS, M. V. B. et al. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial: Capítulo 9-Hipertensão arterial na gestação. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 107, n. 3, p. 49-52, 2016.

- ASSIS, T.R.; VIANA, F.P.; RASSI, S. Estudo dos principais fatores de risco maternos nas síndromes hipertensivas da gestação. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 91, n. 1, p. 11-17, 2008.

- DULEY, L. The global impact of pre-eclampsia and eclampsia. In: Seminars in perinatology. WB Saunders, 2009. p. 130-137.

- COZENDEY, A.G. et al. Análise Clínica E Epidemiológica da Doença Hipertensiva Específica Da Gestação. Revista Científica da Faculdade de Medicina de Campos, v. 10, n. 2, p. 17-20, 2015.

- OLIVEIRA, C.A. de et al. Síndromes hipertensivas da gestação e repercussões perinatais. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 6, n. 1, p. 93-98, 2006.

- GUERREIRO, D.D. et al. Mortalidade materna relacionada à doença hipertensiva especifica da gestação (DHGE) em uma maternidade no Pará. Revista de Enfermagem da UFSM, v. 4, n. 4, p. 825-834, 2014.

- SIBAI, B.M. Chronic hypertension in pregnancy. Obstetrics & Gynecology, v. 100, n. 2, p. 369-377, 2002.

- SAY, L. et al. Global causes of maternal death: a WHO systematic analysis. The Lancet Global Health, v. 2, n. 6, p. e323-e333, 2014.

- NUNES , F. et al . Clinical nursing care for pregnant women with pre-eclampsia: A reflective study. Brazilian Journal of Health Review, Curitiba, v.3, n.4, p.10483-10493, 2020.

- MAYRINK, J.; COSTA, M. L.; CECATTI, J. G. Preeclampsia in 2018: revisiting concepts, physiopathology, and prediction. The Scientific World Journal, v. 2018, 2018.

- ABALOS, E. et al. Global and regional estimates of preeclampsia and eclampsia: a systematic review. European Journal of Obstetrics & Gynecology and Reproductive Biology, v. 170, n. 1, p. 1-7, 2013

- TRANQUILLI, A. L. et al. The classification, diagnosis and management of the hypertensive disorders of pregnancy: a revised statement from the ISSHP. Pregnancy hypertension, v. 4, n. 2, p. 97-104, 2014.

- BROWN, M.A. et al. Hypertensive disorders of pregnancy: ISSHP classification, diagnosis, and management recommendations for international practice. Hypertension, v. 72, n. 1, p. 24-43, 2018.

- REZENDE FILHO J.; MONTENEGRO C.A. Obstetrícia fundamental: crescimento intrauterino restrito. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara; p. 591-603. 2014.

- MOURA, Escolástica Rejane Ferreira et al. Fatores de risco para síndrome hipertensiva específica da gestação entre mulheres hospitalizadas com pré-eclâmpsia. Cogitare Enfermagem, v. 15, n. 2, p. 250-255, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-233

Refbacks

  • There are currently no refbacks.