Cuidados de enfermagem ao paciente com acidente Vascular Encefálico Isquêmico: experiência do tratamento no interior do Amazonas / Nursing care for patients with Ischemic Stroke: treatment experience in the interior of Amazonas

Cliviane Farias Cordeiro, Alessandra da Silva Carvalho, Amanda da Silva Melo, Brenner Kássio Ferreira de Oliveira, Maxwell Arouca da Silva, Karem Poliana Santos da Silva, Aline Costa da Silva, Firmina Hermelinda Saldanha Albuquerque

Abstract


OBJETIVO: Relatar a experiência da prática da sistematização da assistência de enfermagem, com base nas demandas terapêuticas de uma paciente com Acidente Vascular Encefálico Isquêmico, de acordo com a Teoria das Necessidades Humanas Básicas. MÉTODO: Estudo descritivo, tipo relato de experiência, de abordagem qualitativa, realizado no Hospital Regional de Coari, por acadêmicos e docentes de Curso de Graduação em Enfermagem do interior do Amazonas. RELATO DO CASO: Por meio da anamnese e do exame físico realizados com a paciente, constituíram-se diagnósticos, intervenções e resultados de enfermagem, a partir dos termos compostos pela NANDA, NIC e NOC. Elaboraram-se cinco Diagnósticos de Enfermagem, diretamente relacionados ao processo patológico. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Observou-se a importância do processo de enfermagem na assistência ao paciente, nesta perspectiva, é fundamental a organização do profissional enfermeiro, para que tenha direcionamento no cuidado e, assim, mediante conhecimento, saiba realizar o tratamento, utilizando-se da teoria e taxonomia de enfermagem padronizada, para facilitar o método de atendimento a ser adotado.


Keywords


Acidente Vascular Cerebral, Sistematização, Enfermagem.

References


BAYLOW, Hope E.; GOLDFARB, Robert; TAVEIRA, Christy H.; STEINBERG, Richard S. Accuracy of clinical judgment of the chin-down posture for dysphagia during the clinical/bedside assessment as corroborated by videofluoroscopy in adults with acute stroke. Dysphagia., v.24, n.4, p.423-433, 2009. DOI: 10.1007/s00455-009-9220-5.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de rotinas para atenção ao AVC [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. [citado 2020 Jun 20]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_rotinas_para_atencao_avc.pdf.

ÉVORA, Paulo Roberto Barbosa; GARCIA, Luis Vicente. Equilíbrio ácido-base. Medicina (Ribeirão Preto), v.41, n.3, p.301-311, 2008. DOI: 0.11606/issn.2176-7262.v41i3p301-311.

FEROLDI, Monique Maglovsky et al. Efeito de um protocolo fisioterapêutico na função respiratória de crianças com paralisia cerebral. Revista Neurociencia, v.19, n.1, p.109-114. 2011 [citado 2020 Jun 20]. Disponível em: http://revistaneurociencias.com.br/edicoes/2011/RN1901/relato%20de%20caso/469%20relato%20de%20caso.pdf.

GOLDSTEIN, Larry B. et al. American stroke Association. Guidelines for the primary prevention of stroke: a guideline for healthcare professionals from the American Heart Association. Stroke, v.42, p.517-584, 2011. DOI: 10.1161/STR.0b013e3181fcb238.

HORTA, Wanda de Aguiar. Enfermagem: teoria, conceitos, princípios e processo. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v.8, n.1, p.7-17, 1974. DOI: 10.1590/0080-6234197400800100007.

MALUCELLI, Andreia et al. Information system for supporting the nursing care systematization. Revista Brasileira de Enfermagem, v.63, n.4, p.629-636, 2010.

MCCLOSKEY, Joanne; BULECHECK, Gloria M. Classificação das Intervenções de Enfermagem (NIC). Porto Alegre: Artmed, 2008.

NICE. Nacional Institute for Health and Clinical Excellence. Stroke: diagnosis and initial management of acute stroke and transient ischaemic attack. 2008. [citado 2020 Jun 20]. Disponível em: https://www.nice.org.uk/guidance/cg68/documents/acute-stroke-and-tia-clinical-guideline-nice-version-for-consultation2.

PAULA, Gracielle Campos. Perfil hemodinâmico e respiratório de pacientes com AVE após tratamento fisioterapêutico. 2010. 25f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Fisioterapia) - Anhanguera Educacional de Anápolis. Anhanguera Educacioanal S.A Anápolis, 2010.

PEDREIRA, Larissa Chaves; Lopes, Lúcia Mendonça Lopes. Cuidados domiciliares ao idoso que sofreu Acidente Vascular Cerebral. Revista Brasileira de Enfermagem, v.63, n.25, p.837-840, 2010. DOI: 10.1590/S0034-71672010000500023.

PORTO, Celmo Celeno. Exame clínico: bases para a prática médica. 7. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

RODRIGUES, Rosalina Aparecida Partezani et al. Transição do cuidado com o idoso após acidente vascular cerebral do hospital para casa. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v.21, n.spe, p.216-224, 2013. DOI: 10.1590/S0104-11692013000700027.

SANTOS, Fernanda de Oliveira Florentino; MONTEZELI, Juliana Helena; PERES, Aida Maris. Autonomia profissional e sistematização da assistência de enfermagem: percepção de enfermeiros. Revista Mineira de Enfermagem, v.16, n.2, p.251-257, 2012 [citado 2020 Jun 20]. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/526.

SAPOSNIK, Gustavo et al. Variables associated with 7-day,30-day, and 1-year; fatality after ischemic stroke. Stroke, v.39, p.2318-2324, 2008. DOI: 10.1161/STROKEAHA.107.510362.

SCHEPER, Vera et al. Comparing contents of functional outcome measures in stroke rehabilitation using the international classification of functioning, disability and health. Disabil Rehabil., v.29, n.3, p.221-230, 2007. DOI: 10.1080/09638280600756257.

TUONG, Nicole E.; KLAUSNER, Adam P.; HAMPTON, Lance J. A review of post-stroke urinary incontinence. Can J Urol., v.23, n.3, p.8265-8270, 2016.

WALLIS MC, McGrail M. et al. Risk factors for peripheral intravenous catheter failure: a multivariate analysis of data from a randomized controlled trial. Infect Control Hosp Epidemiol., v.35, n.1, p.63-68, 2014. DOI: 10.1086/674398.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Temas de saúde: Acidente Vascular Cerebral. Geneva: WHO, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n5-193

Refbacks

  • There are currently no refbacks.